quarta-feira, 15 de junho de 2016

Euro 2016: os primeiros jogos da fase de grupos

Dia 11 de Junho, Grupo A: Albânia 0 X 1 Suíça
No seu jogo de estreia num Campeonato Europeu de Futebol, a Albânia perdeu com a Suíça por 0-1, golo madrugador apontado por Fabian Schär. Depois, reduzido a 10 unidades após a expulsão do capitão Lorik Cana, a Suíça segurou a vitória com algumas defesas heróicas do guardião Yann Sommer.

Dia 11 de Junho, Grupo B: País de Gales 2 X 1 Eslováquia
O País de Gales venceu a Eslováquia por 2-1. Gareth Bale, aos 10 minutos, colocou os galeses em vantagem, Duda empatou para a Eslováquia na segunda parte mas, a nove minutos do fim, Robson Kanu fez o golo da vitória galesa.

Dia 11 de Junho, Grupo B: Inglaterra 1 X 1 Rússia
No Estádio Vélodrome, em Marselha, a Inglaterra empatou a uma bola com a Rússia. Eric Dier, ex-Sporting, cobrou superiormente um livre aos 73 minutos e o capitão russo Vasili Berezutski empatou já em períodos de descontos. O Inglaterra 1 X 1 Rússia infelizmente ficou ainda marcado pelos lamentáveis incidentes fora do relvado protagonizados pelos hooligans de ambos os lados.

Dia 12 de Junho, Grupo D: Turquia 0 X 1 Croácia
No Parque dos Príncipes, uma bomba de Luka Modrić, companheiro de Cristiano Ronaldo no Real Madrid, aos 41 minutos significou a vitória croata e foi o reflexo da superioridade da selecção orientada por Ante Čačić sobre a selecção do país que é mais asiático que europeu.

Dia 12 de Junho, Grupo C: Polónia 1 X 0 Irlanda do Norte
No Estádio de Nice, a selecção polaca venceu a Irlanda do Norte por 1-0, golo apontado por Arkadiusz Milik aos 51 minutos. Foi o primeiro golo da selecção eslava em fases finais do Euro e também a primeira derrota norte-irlandesa ao fim de 12 partidas.

Dia 12 de Junho, Grupo C: Alemanha 2 X 0 Ucrânia
A Alemanha, campeã do mundo, bateu a Ucrânia por 2-0. Os golos germânicos foram marcados por Mustafi, de ascendência albanesa, aos 19 minutos e Schweinsteiger, médio do Manchester United, que estabeleceu o resultado final já no período de descontos.

Dia 13 de Junho, Grupo D: Espanha 1 X 0 República Checa
A bicampeã europeia em título, a Espanha, só conseguiu marcar à bem organizada selecção checa aos 87 minutos, altura em que o melhor jogador do Euro 2012, o catalão Andrés Iniesta, fez um cruzamento perfeito para a cabeçada vitoriosa do também catalão Piqué.

Dia 13 de Junho, Grupo E: República da Irlanda 1 X 1 Suécia
A República da Irlanda dominou na primeira parte e a Suécia dominou durante a segunda metade no Estádio de França. Ainda assim os irlandeses terminaram com um amargo de boca porque estiveram em vantagem graças a um golo de Wes Hoolahan, que rematou de primeira à meia volta aos 48 minutos, mas Ciaran Clark num lance infeliz aos 70 minutos introduziu a bola na sua própria baliza, consentindo o empate e a divisão de pontos.

Dia 13 de Junho, Grupo E: Bélgica 0 X 2 Itália
Em Lyon, a Itália passou a liderar o Grupo E depois de ter vencido a Bélgica por 2-0, golos de Emanuele Giacherini aos 32 minutos e Graziano Pellè em período de descontos. A vitória azurra foi o reflexo do habitual cinismo transalpino frente àquela que é considerada teoricamente o adversário mais forte do grupo.

Dia 14 de Junho, Grupo F: Áustria 0 X 2 Hungria
A Hungria, país do terrível Viktor Orbán, entrou da melhor forma no Campeonato da Europa de Futebol após longa ausência de 44 anos pondo um ponto final a uma série de 11 jogos consecutivos da selecção austríaca sem perder com uma vitória por 2-0. Os autores dos golos foram Szalai e Stieber, mas o resultado não espelha o que aconteceu em campo porque a Áustria jogou mais e o mestiço Alaba, que actua no Bayern de Munique, foi o melhor jogador da partida.

Dia 14 de Junho, Grupo F: Portugal 1 X 1 Islândia
A surpresa de todo o campeonato até ao momento: Portugal empatou com a Islândia a uma bola no Estádio Geoffroy-Guichard!! Na madrugada do dia 15 aqui em Macau, Nani ainda colocou a equipa de todos nós em vantagem aos 31 minutos, mas Birkir Bjarnason igualou o marcador pouco depois do reatamento. O resultado é um castigo justo para os pupilos de Fernando Santos: quem é que lhes mandou ser perdulários?

2 comentários:

wind disse...

Não me admira o resultado de Portugal. Foram demasiado confiantes.

FireHead disse...

Pois e acho que, uma vez mais, podemos ficar a esperar o pior.