sexta-feira, 3 de junho de 2016

A Sónia desmaiou e o concerto dos The Gift acabou

Ontem, no concerto dos The Gift que vieram a Macau no âmbito das comemorações do seu 20.º aniversário e também do Dia de Portugal, a vocalista Sónia Tavares, de 39 anos, desmaiou depois do grupo ter acabado de tocar a quarta música, Ok! Do You Want Something Simple?, e o concerto teve que ser interrompido. Segundo a TVI24, Sónia contraiu um vírus que já a tinha impedido de fazer o soundcheck para o concerto que serviria para dar ao público de Macau a ouvir uma antologia do melhor que esta banda de Alcobaça tem feito ao longo da sua já longa carreira. O grupo, composto ainda por Nuno Gonçalves, John Gonçalves e Miguel Ribeiro, já tinha estado em Macau em 2000 e desta vez trouxe três músicos convidados: o baterista Mário Barreiros, o guitarrista e teclista Israel Pereira e o guitarrista Paulo Praça.

Muitos dos presentes, na sua grande maioria portugueses como não podia deixar de ser, não arredaram pé do Centro Cultural de Macau enquanto não souberam da situação da Sónia, que ainda demorou a ser transportada para a ambulância e depois para o hospital. Sónia, que faz parte dos The Gift desde a sua génese, em 1994, tem um filho, Fausto, fruto da sua relação com Fernando Ribeiro, o vocalista dos Moonspell.


Entre os presentes no grande auditório do Centro Cultural de Macau estavam o cônsul-geral de Portugal, Vítor Sereno, que deu início ao concerto com uma pequena intervenção, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam Chon Weng, a representante da Fundação Oriente, Ana Cleto, a presidente da Casa de Portugal em Macau, Maria Amélia António, o presidente do Instituto Português do Oriente, João Laurentino Neves, e o presidente da Associação dos Macaenses, Miguel Senna Fernandes.


Em princípio os The Gift voltam a actuar no próximo dia 10, Dia de Portugal, nas Festas de Abrantes e depois da digressão, intitulada "20" e que começou precisamente aqui em Macau, a banda lançará o seu 9.º álbum, que os seus elementos consideram ser "o álbum das suas vidas".

4 comentários:

Fatyly disse...

Gosto muito de os ouvir e desejo-lhe as melhoras.

Beijos

Anónimo disse...


"Entre os presentes no grande auditório do Centro Cultural de Macau estavam o cônsul-geral de Portugal, Vítor Sereno, que deu início ao concerto com uma pequena intervenção, o secretário para os Assuntos Sociais e Cultura, Alexis Tam Chon Weng, a representante da Fundação Oriente, Ana Cleto, a presidente da Casa de Portugal em Macau, Maria Amélia António, o presidente do Instituto Português do Oriente, João Laurentino Neves, e o presidente da Associação dos Macaenses, Miguel Senna Fernandes."

Permite-me só destacar este parágrafo. Tanto tacho :) Eu já viajei um bocadinho pelo mundo mas nunca consegui perceber se existe povo mais "tachista" que o português. Há institutos, associações e observatórios de tudo e mais alguma coisa. Muita da gente que se envolve nestas coisas nem deve receber nada (digo eu) deve ser só pelo titulo de presidir alguma merda e de eventualmente angariar uns contactos (também digo eu).

FireHead disse...

Fatyly,

Teve alta umas horas depois. :)

FireHead disse...

Anónimo,

Tanto quanto sei, a Associação dos Macaenses e a Casa de Portugal são ONG's que recebem subsídios do governo de Macau.