segunda-feira, 9 de maio de 2016

Vídeo de uma menina chinesa a recitar o Alcorão tornou-se viral...

video

... e as autoridades comunistas da República Popular da China decidiram banir todas as actividades religiosas na província onde isso aconteceu. Não, desta vez para variar não estamos a falar de Xinjiang, mas sim de Gansu, uma província com uma considerável população muçulmana (1,6 milhões) devido à presença das etnias hui e uighur (de Xinjiang). De acordo com o South China Morning Post, o governo local condenou fortemente "o acto danoso à saúde física e mental da geração mais nova". Gansu tem a terceira maior população islâmica da China, atrás de Xinjiang e Ningxia, que fez parte de Gansu no passado.
Apesar de tudo, é bom saber que o governo central (ateu) chinês sabe lidar com os muçulmanos como deve ser. A continuar assim a população islâmica na China só pode é ir reduzindo.

2 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Os chinocas nunca foram parvos!

Bem sabem eles como se espalha o vírus do lixo islamita. O melhor é cortar logo o mal pela raíz e acabou-se.

FireHead disse...

Os chinocas sabem do que é que os muçulmanos são capazes. Lá em Xinjiang tem sido um fartote mas ainda assim as autoridades chinocas têm levado a melhor. Nestas questões os comunas não têm problemas nenhuns em matar. Falem dos Direitos Humanos com eles!