quarta-feira, 11 de maio de 2016

Os europeus eram negros?


Sim, é o que diz a Natou Pedro Sakombi, uma africana de origens nigeriana e congolesa. Para Natou, que nasceu em Kinshasa e cresceu em Bruxelas, houve uma "falsificação histórica".
"A minha obra, cujo título é From Blue Blood to Black Ink (De Sangue Azul à Tinta Preta), lida com o problema da falsificação da História. Nela, eu examino as maneiras nas quais os negros foram excluídos da História da Europa. Lido com muitas fontes que testemunham uma presença africana negra anterior à presença branca em solo europeu, mas também a existência de uma classe governante negra na Europa. Tudo indica que estas fontes, literárias e mesmo artísticas, foram escondidas ou por vezes falsificadas com o objectivo de dissimular a realidade da qual os negros foram os primeiros habitantes da Europa e que era uma era em que a Europa era governada por uma monarquia e elite negras", disse Natou.
Segundo diz aqui, a Natou não é uma historiadora de verdade e aparentemente tudo o que encontrou como "fontes" foi na Internet. Ela própria admitiu que foi graças ao Google que ela pôde dedicar-se à leitura, pois ela é "parte da geração da Internet". "Enquanto podia ter acesso aos livros, não precisei de ir às bibliotecas estrangeiras ou consultar arquivos no mundo, eles estavam frequentemente ao alcance de um simpes clique. Eu pude consultar várias obras e arquivos online, vi muitos vídeos e consultei websites", afirmou.
Por acaso a prestigiada revista científica Nature já tinha publicado um estudo que fala de uma investigação que analisou o ADN de 51 euroasiáticos do paleolítico superior mostrando que o homem Neandertal e o homem moderno (Homo Sapiens) procriaram, dando origem a filhos férteis. Os primeiros Homo Sapiens terão chegado à Europa há 45 mil anos atrás, mas a sua impressão genética desapareceu completamente nas populações actuais, muito possivelmente devido à última Idade do Gelo que exterminou povos inteiros e forçou a emigração. Acredita a ciência que houve um fluxo migratório para regiões mais quentes no sul da Europa, em particular para a Península Ibérica,e que depois da última Idade do Gelo a população voltou novamente a expandir-se para o norte da Europa. Há 14 mil anos atrás, uma população agricultora oriunda do Médio Oriente substituiu grande parte dos povos anteriores precisamente nestas regiões. A análise de genes obtidos a partir dos restos mortais de seres humanos dessa época mostram que os homens tinham pele escura e olhos claros (a imagem de cima é uma reconstrução hipotética de como seria o aspecto do homem dessa época). A pele dos europeus só terá ficado mais clara a partir do período neolítico, o que pressupõe que houve uma mutação.
Se isso é mesmo verdade tal não significa que a Europa seja dos negros, pois se os negros tornaram-se brancos - não é assim? - significa que deixaram de ser negros para passarem a ser brancos! Afinal de contas, acredita também a ciência que a origem da humanidade é africana, logo também os amarelos eram negros? É capaz! Ah, e se quisermos ir ainda mais atrás na nossa procura, haveremos de descobrir que toda as formas de vida têm um antepassado comum que surgiu nos oceanos! E se formos ainda mais longe, descobriremos que a vida veio dos meteoritos, ou seja, a vida é de origem extraterrestre! Mas quem é que terá enviado os meteoritos com material genético para a Terra? Deus? Os ateus aí dirão que deve ter sido o "mero acaso"...

10 comentários:

Ivan Baptista disse...

Estudos Ridículos

FireHead disse...

Então? Não acreditas que a humanidade teve origem em África? Ou que a vida veio para a Terra nos meteoritos? Não acreditas na criação?? :)

Giovani Marinho disse...

Exames de ADN demonstraram que os faraós eram brancos, fato que deixou a negada furiosa! Hoje, graças ao avanços na indústria alimentícia a deficiência de vitamina D tornou-se possível a presença de negros nas regiões pouco ensolaradas. Hoje qualquer página conspiratória serve de bibliografia para se escrever qualquer merda premiada, afinal, para quê servem bibliotecas abarrotadas de pesquisas e teses para a geração politicamente correta?

Anónimo disse...

Os nigerianos sao bonitos :O
Eu sempre achei que os africanos fossem todos muito escuros e feios, mas essa mulher é mais clara, e na minha opiniao, bonitinha.
Comassim moça???? Comassim??
Vou pra Nigéria, vai que tem tanta preta bonita como essa.

FireHead disse...

Giovani Marinho,

Os antigos egípcios não eram negros, tal como os actuais egípcios (árabes) não são negros. Aliás, o norte de África é conhecida como África Branca e os negros são do sul do deserto do Sahara.

O que é um facto é todas as raças terem o mesmo ascendente comum, mas que depois, fruto das migrações humanas e das mutações, houve uma ramificação. Se houve mudanças, logo deixou de haver uma só raça (acredito que os negros são, como os brancos, uma consequência da evolução, embora admita que os negros possam ter surgido antes que os brancos), ao contrário do que prega o politicamente correcto. As raças humanas são diferentes entre si, o que é única é a espécie, que é a humana.

FireHead disse...

Anónimo,

Mas essa mulher não é nigeriana, mas sim congolesa... Há negros e negros, uns mais escuros que outros. Na zona equatorial (mais tórrida) eles são em regra mais escuros (Guiné, Senegal...) e mais a sul já são mais claros. E depois entre eles também há um porradão de etnias, só na Guiné-Bissau há os fulas, mandingas, papéis, bantos e por aí fora.

Afonso de Portugal disse...

Ahahahahhahahahahah!!!!

(inspira)

Ahahahahahhaahahahah!!! Esta mulher é a anedota do ano!

FireHead disse...

Ela teria razão se dissesse que os antepassados dos Europeus vieram de África, directa ou indirectamente...

Anónimo disse...

Mas os negros são Europeus ,pá .
http://bloguedofirehead.blogspot.com/2016/05/renato-sanches-no-bayern-de-munique.html?m=1

FireHead disse...

Podem ser. A não ser que Lisboa, o local de nascimento do Renato Sanches, não fique na Europa. Isto é um facto como existirem asiáticos brancos ou africanos brancos. DUH.