segunda-feira, 9 de maio de 2016

Mais um futebolista que virou padre

O padre americano Chase Hilgenbrick já foi jogador de futebol profissional, carreira que acabou no Chile. Nascido em Quincy, no Estado de Illinois, há 34 anos atrás, Pe. Chase Hilgenbrick foi ordenado em 2014. No Chile, onde esteve durante vários anos, sentia-se, no princípio, "muito sozinho e não foi o que esperava de um jogador de futebol profissional. Pensei que haveria fama, com amigos, com muitas pessoas. Ao fim e ao cabo, sabia que estava a lutar por um lugar numa equipa onde não me conheciam. Não foi fácil". Um dia, Chase estava a rezar numa igreja e encontrou a sua paz: "No Inverno do Chile, com muita chuva, estava congelado, sentado sozinho na igreja da Assunção. Estava a rezar em frente ao tabernáculo, sozinho em frente ao Senhor. Rezava por estar cómodo, por ter mais paz, para que tudo desse certo no futebol. E foi precisamente aí, em silêncio, que eu escutei no fundo do meu coração, em inglês: be my priest (sê meu sacerdote). E não conseguia acreditar". Chase achou o pedido muito incómodo, mas estava convencido que não foi nenhum sonho, até porque nunca tinha pensado nisso: "Sabia que era o chamado do Senhor".
Criado como católico, Chase, que chegou a jogar na selecção de sub-17 dos EUA, chegou a ganhar um prémio enquanto jogador no Chile. Com o dinheiro do mesmo, comprou materiais desportivos e doou-os a uma escola. "Como estava sozinho noutro país, com uma cultura e idioma diferentes, procurei muito dentro da minha alma", disse. Com a oração, os sacramentos, inclusive a confissão, foi fortalecendo a sua relação com Cristo e os temores ou "barreiras" ao seu redor começaram a cair. Em 2007, quando já estava decidido sobre sua vocação, escreveu ao Pe. Brian Brownsey, director de vocações de Peoria, nos EUA. Este pediu-lhe um grande desafio: escrever uma autobiografia de 20 páginas e enviar respostas a várias perguntas. Na altura Chase não tinha contado ainda nada a ninguém acerca da sua vocação, nem mesmo à sua namorada com quem terminou o namoro antes de voltar para o seu país, e a notícia da sua decisão foi bem recebida pela sua família. "A sua reacção? Foram muito amorosos e apoiaram-me. (...) Quando uma pessoa joga futebol deve ser melhor a cada dia. E o mesmo acontece com a fé. Tem que melhorar cada dia mais e procurar as oportunidades para aprofundar a relação com Cristo. Quero ser uma luz para Cristo. Isto é por Ele, não por mim".

video

Pe. Chase Hilgenbrick é actualmente o pároco de igreja de Sant'Ana em East Moline, Illinois.

2 comentários:

Anónimo disse...

Muito bom! Tem que continuar a publicar post destes, de grande proveito espiritual para todos nós!

FireHead disse...

E eu aqui à espera de comentários do tipo "ah, o gajo até é bonito e foi para padre, mas que desperdício" e coisas assim do género. :P