sexta-feira, 13 de maio de 2016

Fátima... porquê?


Há que o afirmar: foram os "inimigos" de Fátima quem mais promoveu este fenómeno religioso, quem mais o ajudou a divulgar. (...) A procura da secularização da Nação, no clima da perseguição ou intolerância face à Igreja Católica, são pois os ingredientes do caldo das forças motrizes que, ironicamente, acabaram por potenciar e afervorar ainda mais Fátima. E tudo o que representa. (...) 99 anos depois, o leitor poderá aferir quem, afinal, não apenas "sobreviveu", como, mais ainda, mantém o fenómeno de Fátima viçoso e... com futuro!
(...) Ou seja, atacar o fenómeno só resultou em ajudar a conhecê-lo, a difundi-lo, a uma "propaganda" ao contrário. (...) As acusações ao clero eram ali vertidas em copiosa verborreia, ácida e fruste, irritada até, acabando mais por dividir a opinião pública e depois favorecer a difusão de Fátima do que a combater ou até denegrir, como pretendiam.

Vítor Teixeira in O Clarim
13 de Maio de 2016

2 comentários:

wind disse...

Bom fim de semana prolongdo:):)
Se puderes vai ao meu blog no post do Gary Moore alguém deixou um comentário para mim que te diz respeito.
Mas por favor peço-te que se responderes sejas bem educado porque ali não se fala de política:)

FireHead disse...

Obrigado, agora acertaste: este meu fim-de-semana vai ser prolongado, sim. :P

Ai sim? Já vamos ver isso. :)