quarta-feira, 27 de abril de 2016

"Para a minha geração, mais dívida é menos liberdade"

Ainda a propósito do 25 de Abril, segue o discurso do portuense Michael Seufert sobre o 25 de Abril em 2015, na altura deputado do CDS-PP:

video

4 comentários:

Adilson disse...

É simplesmente de doer o coração! Rezemos por Portugal!

FireHead disse...

Rezemos por Portugal? Há «nacionalistas» tugas que ficam contentes com o facto de Portugal já não ser oficialmente cristão... Isso não é nacionalismo, isso é pura e simplesmente traição. Um nacionalista que vibra com o 25 de Abril não é diferente dos traidores que possibilitaram precisamente o 25 de Abril.

Adilson disse...

Exato, meu nobre, tens razão. Quis dizer isso: rezemos por Portugal para que ocorra uma restauração de seu povo. Creio mesmo que o avanço do esquerdismo em Portugal também teve reflexo em terras brasileiras. O caos que se vê no Brasil tem raízes nisso: a ascensão da maçonaria iluminista e a ascensão dos liberais por aqui trouxe igualmente nossa queda. E se 25 de Abril foi um terrível golpe em Portugal exige isso que os cristãos rezem ainda mais por Portugal. Que Nossa Senhora, madrinha de Portugal, continue a fortalecer seus servos portugueses para que continue resistindo.

FireHead disse...

O Brasil também só piorou depois da queda da ditadura nacionalista integral.

Acredito que Portugal e Espanha são dois países europeus onde o nacionalismo tem fraca expressão porque foram países onde a ditadura de Direita caiu há relativamente pouco tempo. O pessoal ficou tão "traumatizado" com isso, coisa da qual se aproveitou a esquerda, e hoje é quase tudo esquerdista, razão pela qual tanto Portugal como a Espanha vão de mal a pior, tendo ambos partidos extremoesquerdistas altamente nocivos e destruidores como o Bloco de Esquerda e o Podemos com grande influência.

Maio, que é o mês da mãe e de Maria, está a chegar. O povo que ainda é católico em Portugal vai lembrar-se de Nossa Senhora pelo menos nessa altura do ano. Por muito que os esquerdistas queiram e tentem destruir o Cristianismo, enquanto houver verdadeiros católicos, que são cada vez menos mas é aí e com eles que está Cristo, a luta deles vai continuar. Não é esse, afinal, um dos slogans esquerdistas ("A luta continua?"). Pois, que "siguen lo intentando"...