sábado, 23 de abril de 2016

Os direitos humanos do Breivik


Esta notícia é muito cómica por ser ridícula: o tribunal de Oslo, na Noruega, entendeu que o "extremodireitista" e "neonazi" (coisas que são antagónicas mas já se sabe como é que são os mé®dia e a malta com a mente formatada pelo politicamente correcto) Anders Behring Breivik, autor do massacre que vitimou 77 pessoas, na sua grande maioria jovens esquerdistas que queriam destruir a identidade norueguesa, na ilha de Utøya em 2011, tinha os seus direitos violados durante os quase cinco anos que já leva na prisa. Como tal, decidiu que o Estado norueguês suporte os 35 mil euros dos custos do julgamento. Breivik, de 37 anos, está a cumprir a pena máxima (21 anos de prisão), e conseguiu, com sucesso, alegar que o seu isolamento, as buscas corporais recorrentes e o facto de estar algemado quando é levado para as suas três celas, são violações dos Direitos Humanos. Muita malta ficou indignada, como por exemplo o Ferreira Fernandes, do Diário de Notícias, que quer que Breivik seja castigado (talvez morto, quiçá?). Há quem tenha sugerido ao José Sócrates para emigrar para Noruega e tudo... E já agora, porque não também o Robert Mugabe, o Fidel Castro ou o Kim Jong-un?
Bom, também muitos são os muçulmanos e gente pertencente a minorias que cometem atrocidades e que depois também são considerados desiquilibrados ou maluquinhos, portanto o Breivik também tem todo o direito de ser considerado um anormal, penso eu de que... A Amnistia Internacional deve com certeza concordar com isso, pois de Direitos Humanos entende muito bem essa ONG...

20 comentários:

João José Horta Nobre disse...

Esse Breivik é um absoluto lunático. Quando ele cometeu o massacre, disse que era um nacionalista anti-nazi, depois ao fim de uns tempos disse que ía renunciar à violência, posteriormente mudou de opinião na prisão e tornou-se mesmo um nazi assumido que anda constantemente a fazer saudações romanas.

O tipo é um louco que não sabe sequer o que é.

CENSURADO AGAIN disse...

O MAÇONICO AGORA RASPOU A CABEÇA E FAZ SAUDAÇÃO NS SÓ OTARIO CAI INSTRUÇÃO JUDIA MAS TEMOS AS FOTOS ORIGINAIS DELE E AS SAUDAÇÕES ORIGINAIS DELE BEM ARQUIVADAS HEHE

FireHead disse...

João José Horta Nobre,

Isso explica que ele de facto é um desiquilibrado mental, logo o tribunal esteve bem...?

FireHead disse...

CENSURADO AGAIN,

Têm? Façam bom proveito então.

João José Horta Nobre disse...

«Isso explica que ele de facto é um desiquilibrado mental, logo o tribunal esteve bem...?»

Não tenho dúvidas. Uma pessoa que fez o que ele fez e nas circunstâncias em que o fez, só pode ser um autêntico doente mental.

FireHead disse...

João José Horta Nobre,

Posso concordar que ele é um doente mental. Mas que ele tinha tudo planeado, e bem planeado, com os alvos bem definidos, lá isso ele tinha... Não foi premeditado... Mas sim, por uma questão de coerência, ele não podia ficar atrás dos "maluquinhos" que cometem atrocidades enquanto gritam "Allahu Akbar". A parte que mais me irrita é continuarem ainda hoje a dizer que ele é nazi e ao mesmo tempo da extrema-direita...

João José Horta Nobre disse...

«Posso concordar que ele é um doente mental. Mas que ele tinha tudo planeado, e bem planeado, com os alvos bem definidos, lá isso ele tinha...»

A doença mental não é, nem nunca foi, de forma alguma impeditiva da inteligência. O que não falta por aí são doentes mentais extremamente inteligentes, como é o caso de alguns psicopatas. O Ted Bundy foi disso um bom exemplo. O José Sócrates é outro bom exemplo de um doente mental bastante inteligente.

wind disse...

Que grande estupidez!

Anónimo disse...

Não defendo o que ele fez de forma alguma, mas se lerem trechos do manifesto que ele escreveu vêm que não era propriamente um doente mental mas sim uma pessoa bastante lúcida acerca do que estava (e continua a estar) a acontecer na Europa. Não li o manifesto de uma ponta à outra, mas os trechos que saíram nalguma imprensa dizem basicamente aquilo que todos os Nacionalistas e mesmo muitos esquerdistas quando estão em casa (sim porque na net são todos a madre Teresa de Calcutá mas acreditem que quando a "opinião publica" não está de olho neles também mandam as suas tiradas "xenófobas") e que muita gente sem opinião politica diz baixinho nas ruas. Esses trechos do manifesto de Breivik, resumidamente dizem "a mistura de raças que está a acontecer na Europa é catastrófica e perigosa e com o Islão atrás ainda pior". Algo com o que eu e qualquer pessoa com dois dedos testa concorda. A diferença é que a esmagadora maioria das pessoas com dois dedos de testa não saem à rua e começam a matar indiscriminadamente embora a situação peça uma revolução musculada pois com esta "democracia" da treta isto não vai a lado nenhum. Diga-se de passagem que em Angola em 61 houve nativos (pretos) a invadir casas de nativos e não nativos (brancos) e a matar à catanada. Não foram julgados, não foram considerados doentes mentais, não foram internados, e anos mais tarde passaram a mandar naquele território. Muita hipocrisia neste mundo.

FireHead disse...

João José Horta Nobre,

É verdade. O próprio Hitler seria um excelente exemplo.

FireHead disse...

Wind,

Estupidez porquê? Ele é um ser humano, logo também tem os seus direitos, não é assim?

FireHead disse...

Anónimo,

Hipocrisia infelizmente sempre houve, infelizmente não há nada a fazer em relação a isso. Quanto ao facto do Breivik ser "lúcido", não quer dizer nada. Com certeza que o Adolf Hitler também era bastante lúcido, o Mao Tsé-tung era bastante lúcido, o José Estaline era bastante lúcido, o Che Guevara era bastante lúcido, o Pol-Pot era bastante lúcido... e não passavam todos de verdadeiros psicopatas.

João José Horta Nobre disse...

«Com certeza que o Adolf Hitler também era bastante lúcido, o Mao Tsé-tung era bastante lúcido, o José Estaline era bastante lúcido, o Che Guevara era bastante lúcido, o Pol-Pot era bastante lúcido... e não passavam todos de verdadeiros psicopatas.»

Mas o FireHead vive na China e fala mal de Mao Tsé-Tung???

Isso aí supostamente não é uma ditadura com polícia política?...

Anónimo disse...

Psicopatas ou simplesmente alguém tão obcecado e convicto que as duas ideias politicas são o melhor para o seu povo/nação que se tornam num ser sem escrúpulos para levar a cabo a sua revolução? mais uma vez não sou um defensor da matança indiscriminada, antes pelo contrário, sou absolutamente contra tais actos. Já dizia o outro "não faças aos outros o que não gostarias que te fizessem a ti". Mas custa-me catalogar alguém que escreveu livros e textos com opiniões politicas fundamentadas e válidas de "psicopata" sobretudo quando as tais ideias são em benefício do seu próprio povo. Há uma linha entre a tal obsessão e perda de escrúpulos em nome da luta politica e a pura e simples demência e psicopatia que não me atrevo a traçar. Há também aquela diferença entre os que só falam e manipulam e metem alguém a matar, e os que pegam nas armas e matam covardemente ou de forma mais leal.

FireHead disse...

João José Horta Nobre,

Não vivo na China. Macau, apesar de ser parte da China, ainda é um território com um governo especial até 2049. Por cá há liberdade de expressão e na China já há mais liberdade de expressão que havia outroa... Mas, é claro, não é uma liberdade absoluta. Com certeza que não se pode falar mal do Mao Tsé-tung em certos sítios, como por exemplo na Praça Tiananmen bem em frente à imagem dele...

FireHead disse...

Anónimo,

Há maneiras e maneiras de fazer as coisas. Aprendi no futebol que quem agride, mesmo tendo a razão, perde-a toda. Nestas coisas a lógica deve ser a mesma...

Anónimo disse...

Como disse não defendo a forma de agressão de Breivik até porque nesse caso estaria a defender a forma de agressão dos jihadistas. Mas acha mesmo que com todos os poderes globalistas monstruosos na penumbra, mais o cancro esquerdista e as invasões enormes vindas de África e do Médio Oriente é possível salvar a civilização Ocidental e o homem branco da extinção de forma diplomática? Eu infelizmente acho que não.

João José Horta Nobre disse...

«Não vivo na China. Macau, apesar de ser parte da China, ainda é um território com um governo especial até 2049. Por cá há liberdade de expressão e na China já há mais liberdade de expressão que havia outroa... Mas, é claro, não é uma liberdade absoluta. Com certeza que não se pode falar mal do Mao Tsé-tung em certos sítios, como por exemplo na Praça Tiananmen bem em frente à imagem dele...»

Em Coimbra uma vez perguntei a duas estudantes chinesas o que achava do Comunismo. Rapidamente as duas arranjaram maneira de fugir à conversa e notei medo de falar nesse assunto da parte delas. Foi por isso que parti do princípio de que isso aí na China ainda era uma ditadura da pesada...

FireHead disse...

Anónimo,

De forma diplomática? Não creio. A esperança reside na mesma arma que eles usam: a democracia. E a democracia está a fazer com que os partidos nacionalistas cresçam um pouco por toda a Europa, pelo menos nos principais países. Pode ser que isto possa ser um ponto de viragem no sentido de manter a sobrevivência europeia.

FireHead disse...

João José Horta Nobre,

Porque na China as pessoas são formatadas. Por princípio os chineses são incapazes de falar mal do seu próprio país e do comunismo porque é algo que lhes é incutido logo nas creches ou nos infantários. Em Portugal cheguei a ter uma conversa com uma senhora chinesa que na altura tinha uma frutaria e quando ela soube que eu sou de Macau começou logo a falar bem da China, a dizer que lá é que era, que as coisas são muitos boas, as casas são grandes e bonitas, etc. etc. Quando o meu pai lhe perguntou "então, porque é que você não volta para lá se lá é que é tudo bom?" a mulher calou-se e mudou logo de conversa. Toda a gente sabe que os chineses no Ocidente pelo menos têm a liberdade de dizer o que bem entenderem e inclusivamente de fazer filhos - que é uma espécie de desporto nacional - à barda.

Os comunistas chineses são de tal maneira sacanas que destroem as diferentes culturas e identidades chinesas (o que inclui dialectos e etnias), um processo que continua em curso, e distorcem a realidade das coisas. Por exemplo, o dr. Sun Yat-sen, venerado por todos os chineses por ser o pai da nação chinesa moderna, o tal que liderou a revolução contra o imperialismo chinês, era um grande nacionalista cristão (fundador do Partido Nacionalista Chinês, hoje "exilado" em Taiwan), um profundo anti-comunista e pró-democracia (além de ser defensor da língua cantonesa como língua oficial da China contra o mandarim, que é actualmente a língua oficial da China). Os comunistas omitem ainda hoje estas pequenas informações ao seu povo e insistem no marxismo ateu e na anti-democracia, que, para eles, a democracia é um modelo ocidental que não se enquadra no mundo chinês. Traíram Sun Yat-sen e ainda fingem venerá-lo. Os comunas são assim.