quinta-feira, 14 de abril de 2016

O Bayern é o Bayern...

... mas mesmo assim vendemos cara a nossa eliminação da Liga dos Campeões! Muito enganados estiveram todos aqueles que achavam que nós íamos perder forte e feio nos quartos-de-final frente ao colosso alemão! Perdemos "apenas" por 2-3 no conjunto das duas mãos, ao contrário do que aconteceu com os outros contra o mesmo adversário em tempos recentes...

Raúl Jiménez, Carcela e Salvio foram apostas no 11 inicial do Glorioso
Tal como aconteceu na semana passada, levantei-me a meio da madrugada para assistir ao jogo que foi transmitido em directo na TDM (Canal Macau) a partir das 2:45 (sete horas de diferença em relação a Portugal continental). E, tal como aconteceu também na semana passada, fiquei com um enorme orgulho do meu clube, pois nós batemo-nos até ao limite frente ao Bayern de Munique, que acabou por confirmar o seu favoritismo, chegando mesmo a pôr os alemães em sentido! Apesar das ausências notadas - Jonas, por castigo, Mitroglou e Gaitán (baixas de última hora) - deixámos a eliminatória em aberto até aos 38', altura em que o chileno tatuado até aos tomates Arturo Vidal - que, diga-se de passagem, se calhar nem sequer devia ter jogado porque fartou-se de dar pau em Munique e não viu sequer o cartão amarelo - apontou o primeiro golo alemão da partida, igualando o marcador depois de Raúl Jiménez ter feito de cabeça o golo inaugural aos 27' e empatado a eliminatória. Thomas Müller arrefeceu o Inferno da Luz aos 52', mas Talisca, num livre directo - cuja falta devia ter ditado a expulsão do espanhol Javi Martínez porque este travou Gonçalo Guedes que se isolava perante Manuel Neuer (já se sabe como é que a UEFA é nestas coisas: é sempre a proteger os clubes poderosos - e não é que o suposto penálti não assinalado na primeira mão teria com toda a certeza sido assinalado se fosse a favor do Bayern?) - fixou o resultado: 2-2 no final do jogo, 3-2 a favor dos bávaros na eliminatória. Fomos eliminados e sinceramente já esperava isso, pois o actual formato da Liga dos Campeões não foi feito para os clubes portugueses (nem mesmo para a revalidação do título), mas pelo menos despedimo-nos da competição de cabeça erguida e de consciência tranquila! Só podemos é estar de parabéns!

video
O Bayern, como é superior, voltou a dominar estatisticamente

"Esta eliminatória foi disputada em todos os centímetros e até ao limite. Os meus jogadores foram fantásticos e trabalhámos muito do ponto vista defensivo, mas é difícil tapar todas as virtudes do Bayern. Lutámos até ao final e não defraudámos ninguém. A eliminatória foi sempre disputada até ao fim e estamos contentes. Contra uma equipa como o Bayern não tivemos muitas oportunidades e tínhamos de aproveitar todas, pelo que teria sido bom se Jiménez tivesse marcado o segundo. Agora, acabámos este jogo com cinco jogadores entre os 18 e 21 anos. Temos uma equipa que bateu-se com o Bayern olhos nos olhos. Defrontámos uma equipa muito forte, que marca golos em todos os estádios e isso faz a diferença", sublinhou Rui Vitória, que acredita que "há um caminho a fazer pela frente, mas o processo está cá e com trabalho podemos repetir no próximo ano esta caminhada que fizemos na Liga dos Campeões". Em relação aos jogadores, Salvio afirmou que "batemo-nos de frente com uma das melhores equipas do mundo", opinião partilhada por Jardel, Talisca garantiu que "vamos continuar a fazer o que temos feito", Ederson lamentou que não tivesse sido possível alcançar a reviravolta e Jiménez frisou que "agora é concentrarmo-nos no que se segue (campeonato e Taça da Liga)". Do lado do Bayern, Pep Guardiola disse que nós o surpreendemos quando ele nos começou a observar, "por isso disse aos jogadores que teríamos um adversário muito bom". "Sei que o Cristiano Ronaldo queria o Benfica na meia-final, lamento por ele", acrescentou. Já Arturo Vidal espera que sejamos campeões nacionais.

Bonita moldura humana no Estádio da Luz, grande ambiente e no fim ouviu-se "Dá-me o 35"
Nas meias-finais estão o Real Madrid (Espanha), o Atlético de Madrid (Espanha) - que operou a remontada frente ao detentor do título Barcelona no Vicente Calderón (3-2 no conjunto das duas mãos, resultado curiosamente verificado em todos os jogos dos quartos-de-final, o que demonstra equilíbrio) -, o Manchester City (Inglaterra) e o Bayern de Munique (Alemanha). Como já não estamos na prova, vou agora puxar pelo Real Madrid porque sou madridista. Que Ronaldo e companhia ajudem o Real a alcançar o 11.º título de campeão europeu.

7 comentários:

wind disse...

Eu puxo pelo Bayern, não gosto de espanhóis.lololol

Observador disse...

"O Bayern é o Bayern" e o Benfica é o Benfica.
Daí que os nossos rapazes tivessem encarado o adversário de olhos nos olhos.
Sem goleadas, lá e cá, o que diz bem da qualidade da equipa portuguesa.
Se o Bayern é um monstro, foi bem amansado pelos bravos jogadores do glorioso.
De salientar que o senhor Pep Guardiola foi aos balneários do Benfica dar os parabéns a todos, mostrando a excelência da pessoa que é.
Depois, o que disse na conferência de imprensa, é de encher de orgulho todos os benfiquistas.
Um outro reparo vai para a massa adepta. Não saíram dos seus lugares sem se despedirem dos jogadores com palmas, cachecóis e gritos de incentivo.

Se me é permitido ter um palpite, direi que o candidato número um à vitória em São Ciro é espanhol, é de Madrid mas chama-se Atlético.

Diana Fonseca disse...

Ficava contente se o Benfica ganhasse, visto que o meu namorado é do clube.

Diana Fonseca disse...

R.: Sim, o Raminhos é conhecido da tv. Os outros dois, um é do meu concelho e o outro é do concelho vizinho. Mas são todos muito divertidos.

FireHead disse...

Wind,

Eu não misturo estas coisas. Gosto do Real Madrid independentemente de gostar ou não dos espanhóis. :)

FireHead disse...

Observador,

Acho piada aos antis que agora dizem que nós só não fomos goleados porque o Bayern não esteve bem e estava desfalcado.

Ora, não esteve bem?? Até parece que o Bayern criou assim muitas oportunidades em ambos os jogos. E até parece também que nós também não criámos oportunidades suficientes para ganharmos. E nem falo das arbitragens, tanto em Munique como na Luz. Se houve uma equipa que foi claramente beneficiada neste aspecto foi o Bayern. Mas isso é porque o Bayern também tem mais peso que a gente.

Nós temos uma defesa de recurso já há alguns meses. E desta vez não jogou o Mitroglou, nem o Gaitán nem o Jonas. Do lado direito da defesa continuamos a ter o polivalente André Almeida porque o Nélson Semedo nunca mais foi o mesmo desde que voltou da lesão, contraída em Madrid. Ah, e jogamos com putos na equipa. O Rui Vitória tem a capacidade de inventar e reinventar com sucesso. Não tem nada a ver com o JJ.

O Pep Guardiola é um senhor treinador. Teve a humildade de reconhecer que nós somos uma boa equipa e é verdade: devemos ser a primeira equipa a colocar verdadeiramente dificuldades ao Bayern nesta edição da Liga dos Campeões. Só o facto de não termos sido goleados em Munique quer dizer algo. Discutimos verdadeiramente a eliminatória que esteve empatada até o golo de Vidal, que, se houvesse justiça, nem sequer devia ter jogado na Luz. Jogámos sem medo e com raça. É isto que o Benfica é.

O povo benfiquista não é parvo. Sabe ver que nós demos tudo o que tínhamos e também o que não tínhamos para dignificar o clube. A Liga dos Campeões, convenhamos, seria sempre um sonho. A realidade diz-nos, porém, que é para ganharmos o campeonato e a Taça da Liga.

Quanto ao Atlético, também é um candidato, como é qualquer outra equipa presente nas meias-finais. Mas pessoalmente gostava que fosse o Real Madrid a ganhar novamente o caneco.

FireHead disse...

Diana Fonseca,

Ficavas contente se o Benfica ganhasse só porque o teu namorado é do Benfica? Bem, tu sempre estás melhor que eu. Eu mesmo que namorasse com uma portista - e já tive uma namorada portista - eu nunca, jamais, iria gostar que o fcp ganhe o que quer que seja, tanto em Portugal como no estrangeiro. :P

Quanto ao Raminhos, eu não conheço, pois eu não acompanho o que dá na TV tuga excepto as notícias da RTP Internacional. :)