quinta-feira, 7 de abril de 2016

Jovem matou-se depois de ter feito um aborto

A jovem britânica Jade Rees, uma mãe solteira de apenas 21 anos, pôs termo à sua própria vida quase um mês depois de ter feito um aborto, o que a levou a ficar com um sentimento de culpa que não parou nunca de a perseguir. Jade, que já tinha um filho de dois anos de uma relação anterior, interrompeu a gravidez depois de ter namorado durante cinco meses com o homem que a engravidou; este acabou com ela e arranjou uma nova namorada. Com problemas de depressão desde os 14 anos, Jade enforcou-se no seu quarto no passado dia 3 de Novembro. Diz o jornal Daily Mail que, depois do aborto, Jade ficou "triste e angustiada" e, numa carta dirigida aos seus pais e ao seu filho, explicou o sofrimento que enfrentava depois de ter feito o aborto.
Existem muitas mulheres que se matam depois de praticarem o aborto, diz esta fonte. Segundo estudos realizados, as mulheres que abortam têm maior tendência para o suicídio.

6 comentários:

wind disse...

Se já tinha um filho com a idade que tinha, devia ter mais cuidado...
Digo eu.
A depressão é terrível!

Afonso de Portugal disse...

Excelente posta, Fire! É precisamente com este género de informação que se contraria a monstruosidade anti-humana que é o crime do aborto!

Adilson disse...

Rezemos pela alma dessa pobre moça, mais uma vítima do ilusionismo dos destruidores das civilizações!
Certamente, as bestas que se alimentam das fortunas derivadas da industria do aborto, certamente não estão nem aí para essa jovem; e certamente, também, vão usar a desgraça alheia ao favor deles: gritarão para o mundo que o sentimento de culpa que a moça desenvolveu é por causa da religião cristão, e não pelo fato da rapariga ter triado a vida que gerou em seu ventre.

Triste, muito triste

Até.

FireHead disse...

Wind,

Infelizmente parece que ela não tinha lá muito juízo, mas daí a ter-se matado... Bom, eu não sei o que é que é isso de ter uma depressão, mas não duvido que seja algo mesmo muito lixado...

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Infelizmente o aborto vai continuando a ser praticado. Há sempre gente neste mundo que não sabe que a vida é um dom.

FireHead disse...

Adilson,

Isso de usar os seus próprios podres e revertê-los contra os inimigos é uma atitude muito típica da Gnose (paganismo) e foi também adoptada pela esquerda. A rapariga matou-se na sequência do aborto que fez, por causa do sentimento de culpa, mas os abortistas saberão muito bem sacudir a água do capote e dizer que a culpa não foi dela ter feito o aborto, mas sim por causa doutras coisas, talvez factores cósmicos, a gravidade, a temperatura, etc.