segunda-feira, 25 de abril de 2016

EI mata professor no Bangladesh

No Bangladesh, país islâmico esse onde todos os críticos do islão precisam de morrer segundo a óptica dos verdadeiros muçulmanos, morreu mais um crítico do islão, o professor de inglês Rezaul Karim Siddique, de 58 anos. "Combatentes do Estado Islâmico assassinaram o professor universitário por apelar ao ateísmo na cidade de Rajshahi no Bangladesh", disse uma fonte do grupo terrorista. O professor, que foi mortalmente apunhalado enquanto esperava por um autocarro numa paragem, era conhecido por ser "progressista".

video

4 comentários:

Douglas Sulzbach disse...

Hoje li que nesse mesmo país, um editor de uma revista LGBT foi cruelmente assassinado à facadas em seu apartamento, sendo um país misógino de maioria maometana, não nos admiremos!
Até mais!

FireHead disse...

Estou admirado! Também há comunidade LGBT no Bangladesh??

Afonso de Portugal disse...

Haver, havia... agora é que já não há! :P

FireHead disse...

E a comunidade LGBT do Ocidente mais a Amnistia Internacional têm conhecimento disso? Já se queixaram à ONU de genocídio??