sábado, 30 de abril de 2016

Candidato muçulmano à autarquia de Londres quer reforçar a diversidade

Ou, por outras palavras, quer reforçar a islamização na capital britânica. Durante um discurso em Brixton onde estiveram presentes bandeiras do extremismo islâmico, o trabalhista Sadiq Khan, cujo líder espiritual defende a submissão das mulheres, condena a homossexualidade e quer justiça para os terroristas da Al-Qaeda, e tem ele próprio ligações ao terrorismo, faz agora, porque tem que fazer, uso da taqiya (تقیة, dissimulação islâmica) para conseguir chegar ao poder. Sadiq Khan é filho de paquistaneses e o Paquistão é um buraco islâmico ex-hindu onde as minorias são severamente perseguidas.

video

Quem como eu já esteve em Londres pode facilmente constatar que há cada vez menos brancos que já são a minoria na cidade. Mas ninguém fala da substituição demográfica que existe. Ninguém fala da islamização. Pode-se ir à vontade contra as leis internacionais se for no Ocidente.

4 comentários:

CENSURADO AGAIN disse...

ESPERA REFORÇAR A DIVERSIDADE TIPO COMO REDUZINDO OS 1% DE NATIVOS A 0,1%?

Adilson disse...

Meu comentário a esta postagem se resume numa pergunta que julgo interessante se ocupar, que é: os muçulmanos também podem ser influenciados pelo multiculturalismo? Bem, isso não é uma afirmação, como veem. Minha pergunta se faz, porque há fortes elementos do multiculturalismo que podem ser absorvidos pelos muçulmanos, uma vez que o islã permite a prática, como por exemplo a pornografia em grupo, a pedofilia, a poligamia, o aborto, a erotização de crianças, etc.

FireHead disse...

CENSURADO AGAIN,

Os nativos vão continuar a existir. Já não serão é mais brancos. O que não faltam são muslos nativos.

FireHead disse...

Adilson,

O multiculturalismo e o islão são coisas incompatíveis. Mas quando nós falamos do multiculturalismo e depois anexamo-lo à islamização, estamos, como é claro, a ser irónicos porque o que se vê é que o multiculturalismo na verdade não funciona - coisa que influentes líderes europeus já admitiram mas parece que se esqueceram de o ter admitido - porque quanto mais multiculturalismo, mais islamização.