quarta-feira, 27 de abril de 2016

Calçada à portuguesa no coração da China?


Vai nascer um complexo residencial em Xi'an (西安), a capital da província chinesa de Shaanxi (陕西), onde está prevista a instalação de calçada à portuguesa. O projecto da urbanização Silver Sky foi concebido pelo atelier de arquitectura Carrier Johson, liderado pelo português Élio Zorro, que venceu um concurso internacional de arquitectura promovido pela empresa responsável pela empreitada. A empresa está sediada em Xangai (上海) e arrebatou esta semana o "projecto de arquitectura sustentável" capaz de "resolver o problema da habitação" e fazer da natureza um elemento preponderante. "A China, neste momento, atravessa uma fase em que procura projectos ecossustentáveis. E esse era um pré-requisito do programa", disse Élio Zorro, de 36 anos. Mas ainda não é certo que vá mesmo haver calçada à portuguesa, pois "não existem calceteiros aqui na China".
Com cerca de 1370 milhões de habitantes, a República Popular da China (中華人民共和國 em chinês tradicional e 中华人民共和国 em chinês simplificado) conheceu nas últimas décadas um ritmo de urbanização ímpar na história da humanidade. A percentagem da população urbana subiu de 10,6% em 1949, ano da implantação da república comunista, para mais de 51% no ano passado. Pelas previsões oficiais, mais 250 milhões de cidadãos do continente deverão radicar-se nas cidades até ao final da próxima década. "Sou um privilegiado por ter presenciado este fenómeno: o que estamos a viver nesta parte do mundo é incrivelmente único", comentou Élio Zorro, que acrescentou ainda que "a velocidade do desenvolvimento na China não permite o tipo de planeamento semelhante ao que é feito nas cidades europeias" e que muitos "projectos que vemos nas urbes chinesas estão descontextualizados".
Xi’an, a antiga capital da China e o extremo oriental da histórica Rota da Seda (絲綢之路) que durante séculos ligou a China e a Europa através da Ásia Central, possui uma das mais famosas atracções turísticas da China, o chamado "Exército de Terracota" (兵馬俑), uma imensa colecção de esculturas que representa os soldados do primeiro imperador da China Qin Shi Huang (秦始皇), nome que significa literalmente o primeiro imperador da dinastia Qin.

2 comentários:

Adilson disse...

Bom dia meu nobre! Voltando.

Boa e interessante notícia. É bom sabermos que Portugal se faz presente nessas terras.

FireHead disse...

Ainda não é garantido que vai haver calçada portuguesa por lá. Talvez seja necessário levar calceteiros de Portugal para lá ou então ir buscá-los aqui a Macau, que pelo menos sempre fica mais perto. :)