terça-feira, 26 de abril de 2016

Bancária desviou 20 milhões de € a 20 clientes VIP e desapareceu


Sim, foi mesmo isso que aconteceu, diz aqui. A consultora financeira Ana Mafalda Spínola Carvalho Prazeres, de 57 anos, fugiu depois do desfalque e está agora a ser procurada pela Polícia Judiciária. Antes disso esteve no Hospital da CUF Infante Santo, em Lisboa, onde se encontrava a recuperar de uma indisposição que sofrera.

33 comentários:

wind disse...

Ao menos foi a clientes VIP. lololol

FireHead disse...

Sim que isso de roubar aos pobres compete aos governos de inúteis democraticamente eleitos pelo próprio povo... XD

Afonso de Portugal disse...

Ò pá, eu pensava que só os homens é que faziam destas coisas! Então as feministas não andam sempre a dizer que as mulheres são melhores gestoras, pá!?!?

Diana Fonseca disse...

Cada vez há mais gatunos!

Lura do Grilo disse...

Um bom partido FireHead: Pode ser que a querida se refugie em Macau!

Adilson disse...

Breve ela aparecerá com um bom advogado para cuspir na cara de suas vítimas. Aqui no Brasil, o governo rouba na cara dura por meio de funcionários que os petistas colocam nos bancos!

Butterfly Girl disse...

Clientes VIP? A minha família foi uma das lesadas e, n sendo nós propriamente pobres, n tínhamos fortunas. O que essa senhora fez foi burlar famílias inteiras, muitas das quais, como nós, lhe confiaram ase poupanças de uma vida inteira de trabalho e que perderam a almofada financeira para ter uma velhice com alguma qualidade...

nonamerequired disse...

Fazer troça da desgraça alheia só demonstra a sua pequenez de espirito. Se porventura se informasse convenientemente veria que para lá do sensacionalismo da notícia existem uma série de clientes menos VIP que foram igualmente lesados. Desses também se ri?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Então e queres melhor gestão que esta? 20 milhões de euros, meu!! :)

FireHead disse...

Diana Fonseca,

Sempre os houve.

FireHead disse...

Lura do Grilo,

Engatar uma cota por interesse? Hehehe, não estou na fila. :)

FireHead disse...

Adilson,

Se calhar a indisposição que sofreu tem a ver com os 20 milhões que roubou às vítimas...

FireHead disse...

Butterfly Girl,

Então só vos resta esperar que a justiça faça alguma coisa... Que ela seja apanhada, primeiro que tudo...

Tranquilamente disse...

Hehehe pra 57 anos até que não está mal,não senhor...marchava!
E depois com 20 milhõezitos numa contita na Suiça....vai lá vai!

Insólitos disse...

Esta é fresca...sai à mãesinha dela!!!

FireHead disse...

nonamerequired,

As pessoas que vêm aqui não sabem, mas o seu comentário foi em resposta à Wind.

FireHead disse...

Tranquilamente,

Com tranquilidade. Depois de engatá-la é só fazer o mesmo que o José Castelo Branco! O problema é o homem ir com os porcos primeiro...

FireHead disse...

Insólitos,

E quem é a mãezinha dela?

Anónimo disse...

Não sou uma cliente vip.
Tinha as minhas poupanças de 30 000,00 € em aplicações feitas pela minha gestora de conta a Mafalda Prazeres.
Em Novembro ligou-me a dizer que era melhor resgatar algum desse dinheiro e fazer uma outra aplicação cuja rentabilidade seria maior e que poderia ser só por um mês.
Acabei por concordar e aceder ao resgate de 25 000,00 € para essa tal aplicação.
Em dois ou três dias já me tinham saído da conta 27 000,00 em tranches pequenas tranches, alegadamente porque estes valores, mais pequenos, não pagariam impostos.
Foi quando reparei que não tinha informação, no extrato integrado da minha conta, sobre os 27 mil euros, como tinha anteriormente das outras aplicações.
Percebi que tinha sido enganada.
Senti-me profundamente envergonhada. Nem tive coragem de falar disto a ninguém.
A promessa foi de o dinheiro me ser devolvido com as respetivas mais valias na primeira semana de janeiro.
Como isso não acontecesse, enviei E-mails, fiz telefonemas, dei o IBAN de outra conta, pois disse-me que seria melhor para eu não ter que justificar donde me vinha esse dinheiro... acabei por receber duas tranches de 2 000,00 €.
Na semana passada enviei-lhe um E-mail (nem queria ouvir a voz dela)a dizer que lhe dava o benefício da dúvida... e que esperaria até ao fim do mês pela devolução do meu dinheiro e que se isso não acontecesse faria queixa na judiciária.
Das vezes que falámos ao telefone e nos E-mails que trocámos sempre me tranquilizou dizendo que era uma questão de tempo, que estes processo demoram e que de forma nenhuma me estava a enganar.
Já estava a preparar-me, com impressão de E-mails e gravações das nossas conversa telefónicas para elaborar e fundamentar a queixa quando, ontem, ouço a notícia na televisão.
Dessa notícias chamou-me a atenção de, pelos vistos, algum cliente ter alertado o banco que disse que afinal as transações tinha sido feitas pelos próprios clientes e portanto eventualmente estaria tudo bem.
Hoje resolvi procurar na net informações.
Gostaria de entrar em contacto com outros lesados e eventualmente agir em conjunto em vez de cada um por si.
Uma coisa que seria interessante descobrir seria a data do primeiro alerta que foi feito ao banco.
Pelo menos no meu caso, se esse alerta foi feito antes das minhas alegadas aplicações, sinto que tenho que responsabilizar o banco por não ter investigado verificando as contas dos clientes geridos por esta fulana e não ter entrado em contacto connosco, mesmo que de uma forma discreta. Isso teria, até possibilitado apanhá-la em flagrante.
Vou avançar com a minha queixa.
Vou acreditar que vou recuperar o meu dinheiro.
Espero ser contactada por mais lesados para pensarmos juntos se valerá a pena desenvolver alguma ação conjunta.

FireHead disse...

Anónimo,

Vamos lá ver se a conseguem apanhar primeiro. Com todo esse dinheiro, se calhar já fugiu até à Coreia do Sul e fez uma cirurgia plástica...

nonamerequired disse...

Antes de mais tem de apresentar a sua queixa contra a Mafalda na polícia judiciária. A sua queixa vai juntar se às outras que já lá estão. O ponto de partida é esse. Foi por aqui que nós começamos. Em relação ao banco penso que sem um advogado não temos hipótese e também acho que nos devíamos juntar, analisar a viabilidade da queixa

Anónimo disse...

Também sou uma vítima e também vou apresentar queixa, por intermédio de advogado. De facto, poderia ser útil a troca de informações porque devem ser centenas as vítimas. Como poderíamos trocar contactos?

Seti FromSpace disse...

Sou advogado e represento dois lesados pela Mafalda Spinola Prazeres. Gostaria de entrar em contacto com outros lesado no sentido de definir uma estratégia comum contra o Banco Best, pois isoladamente parece-me impossível recuperar algum dinheiro face às dificuldades evidentes na recolha de prova. Deixo esta hipótese à vossa consideração e, caso tenham nisso interesse, deixo o meu contacto de e-mail.

cayolla@netcabo.pt

Anónimo disse...

Notícias do Correio da Manhã e Público:
"Ana Mafalda Spínola Carvalho Prazeres foi detida pela Polícia Judiciária de Lisboa e será este sábado presente ao juiz".

nonamerequired disse...

Apanharam a Ana Mafalda!

FireHead disse...

Ex-bancária detida pela PJ Suspeita de burla a clientes VIP do Banco Best.

Por Henrique Machado

Ana Mafalda Spínola Carvalho Prazeres foi detida pela Polícia Judiciária de Lisboa e será este sábado presente ao juiz.

A bancária era procurada pela PJ depois de fazer desaparecer 20 milhões de euros de clientes VIP do Banco Best.

Além do dinheiro que perderam, estão a ser confrontadas com créditos que a bancária, de 57 anos, ‘estoirou’ em seu nome.

A dimensão gigantesca da fraude foi apurada já no dia 6 de abril, à porta de um quarto no Hospital da CUF Infante Santo, em Lisboa, onde Ana Mafalda Prazeres recuperava da indisposição que sofrera pelo apertar do cerco.

Juntaram-se ali alguns clientes do Best, que abriram contas no banco pela mão daquela consultora financeira – e a quem o dinheiro desapareceu.

Todo o desfalque aos clientes está a ser apontado a Ana Mafalda Spínola Carvalho Prazeres, de 57 anos, a bancária que desapareceu logo depois de ter tido alta da CUF, no dia 7, apurou o CM.

Tinha relações de amizade que foi criando com a maioria das vítimas – a quem nunca mais atendeu o telefone.

Descobriu-se que tinha montado um esquema em pirâmide ao estilo da ‘Dona Branca’, conhecida burlona dos anos 80 do século passado, mas esta mais sofisticada e sob a fachada de um banco: angariava clientes para aplicações que dizia serem seguras e com a promessa de juros elevados, o que foi fazendo durante alguns anos, mas pagando os juros com o dinheiro de outros clientes.

E, nos últimos meses, a bolha rebentou. Os lesados tentaram resgatar o dinheiro, mas sem sucesso. Um dos esquemas passava por simular falsas aplicações das vítimas em ações de uma seguradora, desviando o dinheiro; outro consistia em convencer os clientes a comprar moeda estrangeira, o que não acontecia; a gestora também abria várias contas em nome das vítimas, com as quais emitia cartões de crédito à revelia dos clientes.

Há suspeitas de que Ana Mafalda usou a fortuna dos lesados em proveito próprio – inclusive no vício do jogo no Casino Lisboa. Entre os lesados há grandes empresários da construção, dos transportes e da hotelaria – só uma família de Negrais, Sintra, terá ficado sem mais de cinco milhões –; e há ainda pequenos clientes, que perderam tudo.


Ler mais em: http://www.cmjornal.xl.pt/nacional/portugal/detalhe/ex_bancaria_detida_pela_pj.html

Anónimo disse...

a companhi de seguros nao e feticia e verdadeira

Luis Carvalho disse...

Aconteceu essa senhora ser do Banco Best, podia ter acontecido, e não sabemos se não está acontecer algo do género em outros bancos. Li num dos post's, a pessoa lesada comentar que iria responsabilizar o banco. Na minha opinião são os clientes em primeiro lugar que têm responsabilidade sobre o seu dinheiro, onde o aplicam, é claro alguém que trabalhe num banco e é uma consultora, tendemos a confiar nela e nas suas capacidades para dar o melhor conselho, mas são conselhos, cabe ao cliente saber, certificar-se onde vai colocar o seu dinheiro, e exigir uma prova em como têm o seu capital investido naquilo que lhe é dito que tem, penso que isso não foi feito em qualquer dos casos, e acreditarem que existem aplicações que dão 10% ao ano, como é possivel?! nos dias de hoje e depois de vários casos de burla, o mais conhecido, o caso Madoff. Em Portugal o caso Bes. Muita ingenuidade!

Anónimo disse...

Só quem passa por elas.

Anónimo disse...

Estou a nadar na lama. SOCORRO estou-me a afogar e ninguém me deita a mão.

Anónimo disse...

carissimos amigos a sra em causa é conhecida da noite dos casinos portugueses há vinte anos para cá.por noite gastava entre 5 a 20 mil euros durante os 365 dias do ano. Sempre em slot machine. Conhecida de todos elitista nos contactos e aproximações poucos sabiam a origem de tão grande fortuna. Esta é a historia em 3 linhas tudo o resto mais nada conta. Ninguem vai reaver um centimo e a sra talvez apanhe 6 anos de prisão efectiva.

Anónimo disse...

Caieram nas falinhas mansas desta pseudo-benzoca de meia tijela...conheci há muitos anos e sempre me deixou uma impressão de que algo não batia certo.

Anónimo disse...

Boa tarde,
Já há notícias sobre este caso?
Tenho um familiar na mesma situação e até agora não se sabe de nada.
Quando será o julgamento?