segunda-feira, 11 de abril de 2016

A época do fcp já acabou...

video

Pinto da Costa disse que a época do fcp acabou, logo o fcp tem de cumprir com aquilo que o seu presidente disse. No Estádio Capital do Móvel, em Paços de Ferreira, os castores agravaram a crise dos portistas ao oferecer-lhes a segunda derrota consecutiva: um golo de Diogo Jota aos 80' foi quanto bastou para pôr José Peseiro a queixar-se novamente da arbitragem. "Todas as jornadas há algo que nos prejudica", desabafou assim o treinador de recurso do fcp. "Ficou mais um penálti por marcar a nosso favor, tal como aconteceu frente ao Tondela", acrescentou (joguem mas é à bola, pá - não é isso que costumavam dizer a nós benfiquistas?). "Vamos caindo no desespero", confirmou o capitão portista, o mexicano Herrera.
Desespero?! Epá, espero bem que não! Pelo menos ainda não! Quero muito acreditar que estes maus resultados do fcp não afectem a equipa para o importante clássico com o Sporting no Estádio do "Dragoum". Acredito numa vitória Andrade frente ao Sporting. Porquê? Porque eu sei que há portistas que têm amor próprio, ao contrário de outros que preferem antes odiar mais o Benfica acima de tudo e qualquer coisa...

2 comentários:

cards disse...

Caro Firehead, sim houve penalti sobre suk, mas chidizie deveria ter sido expulso e dessa forma o Porto só teria 1 central para o próximo jogo, Marcano está lesionado.

Ps Andrades não têm dignidade logo vão abrir as pernas contra sporting, os super dragões certamente festejaram os golos do sporting.

FireHead disse...

Não duvido que tenha havido um penálti, mas quem são eles para andarem a falar de penáltis tendo um jogador como o Marcano que cometeu um penálti escandaloso não assinalado na Madeira frente ao Nacional? E olha, na próxima jornada o Nacional vai ao "Dragoum", quem sabe para se vingar da derrota e também da arbitragem pró-fcp da primeira volta? O quê, o Marcano está lesionado? Boa, então pelo menos não vai haver penáltis perdoados ao gajo...

Quanto ao clássico, espero que não! Mas também uma coisa é certa: só dependemos de nós. Restam-nos cinco finais. Não podemos facilitar.