quinta-feira, 31 de março de 2016

Os unicórnios existem


Em muitas discussões metafísicas, era normal que os ateístas invocassem o argumento do “mito de Deus”, afirmando que “os unicórnios não existem”; e eu respondia que é impossível à ciência afirmar que os unicórnios não existem — porque a ciência não pode provar que uma determinada coisa não existe. 
Pois bem: os unicórnios existem. Ou já existiram. Mais um argumento ateísta e cientificista que vai pela pia abaixo.

Fonte: perspectivas

4 comentários:

Anónimo disse...

E com os dinossauros será igual. As evidências que dragões e dinossauros são a mesma coisa têm vindo a aumentar na ultima década, com descobertas de restos orgânicos no interior dos ossos, que supostamente deveriam estar fossilizados há muito. Recentemente uma equipa sueca datou um mossassauro e deu uns meros 30 mil anos, e não 65 milhões.

FireHead disse...

Eu não duvido que os dinossauros tenham existido. Nem duvido que o ser humano tenha evoluído. Há aí alguma coisa que contradiz com a crença em Deus?

Anónimo disse...

Ninguém duvida que os dinossauros existiram. O que acontece é que quase todos os povos e culturas ao redor do mundo têm lendas e mitos sobre dragões. E os dragões não existem... Muitos investigadores são da opinião que dragões e dinossauros são a mesma coisa, e que num passado distante os seres humanos viram realmente esses animais vivos. Em dataçoes recentes com C14, vários fósseis foram datados com idades muito inferiores às supostas pelos paleontologos. As dataçoes são feitas em laboratórios de física, ou seja, o paleontólogo pode afirmar que o fóssil tem X milhões de anos, mas o físico mede aquilo na maquina e dá idades completamente diferentes. Isso é omitido nos artigos científicos publicados, dando a impressão que o fóssil tem a idade X por causa que foi assim datado pela máquina. Mas não foi. A datação oficial não passa de uma suposição dos paleontologos.
Qual o interesse disto tudo? Se por acaso vier a ser demonstrado que os dinossauros viveram até recentemente, será um grande golpe no darwinismo, pois ao pôr em causa a idade dos fósseis as tabelas temporais sobre as camadas geológicas das diferentes eras irão todas por água abaixo. Sem elas a teoria evolução passa a ser uma espécie de história da carochinha para gente crescida.

FireHead disse...

Os dragãos existem sim, pelo menos na ilha indonésia de Komodo. :)

E é possível que os dragões sejam dinossauros, logo é possível que tenham existido, caso contrário como é que São Jorge pode tê-lo matado? ;)

É verdade, há lendas e mitos sobre dragões, do Oriente ao Ocidente, com uma coisa em comum: são coisas típicas do paganismo. Não é por acaso que biblicamente falando o dragão é uma das representações do demónio, que foi precipitado e acorrentado por São Miguel de Arcanjo. E é por isso que eu também não sou portista. :P

Em relação ao darwinismo eu não acredito nem deixo de acreditar. Não fere em nada a minha crença em Deus acreditar que existe a evolução, pois tal não significa que não haja criação.

Já agora, já ouviu falar do fenómeno da panspermia? Do facto da vida que surgiu na Terra poder ter vindo do espaço, em meteoritos carregados de ADN? Isso pode comprovar que a Bíblia tem razão quando diz que Deus primeiro criou o mundo e só depois é que pôs lá vida.