quinta-feira, 31 de março de 2016

O aborto deve ser punido se houver proibição legal, diz Trump...


... e com esta sua afirmação já causou, como já se esperava, polémica. Para Donald Trump, o candidato republicano melhor colocador para vencer as eleições presidenciais dos EUA, o aborto "é um problema muito sério", mas não acrescentou que tipo de punição seria dado às abortistas. Os seus concorrentes, como a encornada estúpida da Hillary Clinton, já aproveitaram a ocasião para atacar novamente o empresário calvinista que tem uma filha casada com um judeu e convertida ao judaísmo, mas por acaso o homem disse alguma mentira? Se houver proibição legal, é óbvio que o aborto só tem é de ser punido! Quer dizer, o homem diz a verdade, ou pelo menos não tem problemas em dizer aquilo que pensa, contrariamente aos adeptos do politicamente correcto, e mesmo assim caem-lhe em cima? Isto é claramente mais um ponto a favor do Donald Trump.
Já agora, não diz a escória anti-Trump que o homem é racista? Pois ficai a saber que são mais os negros que morrem vítimas do aborto nos EUA. Além disso, como bom calvinista que é, Trump de certeza que considera o aborto um grande pecado, pois a prática do aborto é uma coisa própria dos pagãos e dos que não têm moral nenhuma, além disso o aborto foi também uma prática incentivada pelo regime nazi, isto, claro, se as abortistas não fossem arianas...

Sem comentários: