quinta-feira, 24 de março de 2016

Momento Euronews no Facebook, 22/03/16


12 comentários:

Ivan Baptista disse...

Desculpa lá ó FireHead, mas o gajo desta vês até teve piadinha , se tu fores a ver como os animais sofrem ( https://www.youtube.com/watch?v=1k5WikcRmeM ), secalhar até deixarias de ser um católico comedor de Porco .
Prontos, secalhar o mais provável, é passares por ser um vegan católico :)
Olha, eu cá estou mesmo a pensar, é deixar de comer carnes vermelhas .
Mas é só mais pela minha saúde .
E já agora também e porque não, por causa do sofrimento animal :(

Ivan Baptista disse...

Ó Hugo, dou-te razão, o teu amiguinho é um anormal .

Eu ainda não percebi bem o porquê de se meter onde não é chamado .
Dasss, mas será que ele ainda não percebeu, que nem toda a gente o quer o conhecer, ou que nem toda a gente se quer dar a conhecer, que as pessoas não estão na disposição para se serem incomodadas ?

Mas que comportamento mais anormal !

E quanto ao sarcasmo , ele que vá para stand up comedy .
É porque lá é que de certeza, por cada bacorada que ele manda, as pessoas levam-no mais a sério( como comediante ) .

Anónimo disse...

Esse Leocardo é um absoluto deficiente mental!

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Na verdade, e eu aproveito para dizer uma vez mais aqui no blogue, neste momento eu não sou católico. Surpresa!! E por que não sou católico neste momento? Porque eu não pratico o Catolicismo! E já há um bom tempo! Sim porque ou se é católico e pratica o Catolicismo, ou não se pratica o Catolicismo, logo não é católico (rechaço assim o conceito fatela do "católico não praticante"). Algo que é muito diferente do crer ou não crer na Igreja Católica. Mas também é normal que as pessoas pensem que eu sou um "beatinho" (porque não um cruzado mesmo? Um cruzado é mais "agressivo") por causa das coisas que eu digo e defendo. O que não falta é gente que gosta sempre de interpretar mal as coisas. Pode ser que um dia eu volte a ser efectivamente um católico, recuperando a prática. :)

Quanto à carne de porco... nem pensar!! Se me tiram o porco tiram-me tudo!! Já carnes vermelhas, não desgosto... mas, precisamente por serem carnes vermelhas, há que moderar o seu consumo. Na verdade eu como pouca carne vermelha (vaca, cabra, etc.), como tipo uma ou duas vezes por semana apenas. Nada como as carnes brancas, que são mais saudáveis: porco (há quem diga que é carne vermelha, mas pelas suas características para mim é carne branca), peixe (o peixe é fundamental), aves...

Tornar-me num vegan (a parte do católico já estamos explicados)?? Mas é que nem pensar! Eu não tenho nada contra o vegetarianismo - eu próprio curto comer comida vegetariana de vez em quando e lá em Zhuhai, na China, gosto de ir a um restaurante/buffet de comida vegetariana digna dos... monges budistas (ah, pois é!) - porque os legumes, a alface, os tomates, as frutas, o tofu, etc. fazem muito bem e, de vez em quando, a comida vegetariana é boa para limpar as tripas e "tirar o veneno do corpo"! Mas não venham cá com tretas como dizer que isso substitui as proteínas derivadas da carne! Não substitui, pois com certeza que não substitui!

Se formos a ter pena dos animais então estaríamos mesmo tramados. Como diz o meu velho, a sorte dos vegetarianos que andam por aí é não precisarem de andar a trabalhar no duro no campo porque não teriam forças para andarem por aí de enxada na mão... Aliás, eu que em Portugal tenho gatos (e também tive uma cadela de grande porte, uma Serra da Estrela) por gostar muito de gatos, como é que eu ia alimentá-los se fosse vegetariano e fosse contra o sofrimentos dos animais? Ia obrigá-los a ser vegetarianos também?? Um gato é carnívoro e a comida da Whiskas ou da Friskies não é vegetariana... Conclui-se, portanto, que os animais vão continuar a sofrer porque precisam de morrer para alimentar outros animais, como o ser humano, isto faz parte da lei da natureza.

Mas é claro - temos que deixar sempre as coisas bem claras que é para não sermos mal interpretados - que isto não quer dizer que eu seja a favor dos maltratos aos animais! Eu não sou a favor das touradas, das queimas dos gatos, do halal, etc. porque eu sou contra a imposição do sofrimento aos animais por prazer (sadismo) ou por causa de "culturas" ou "tradições" (o caso do halal até é primeiramente para fins idolátricos). Matar animais só mesmo por necessidade, nunca por diverção.

FireHead disse...

Mas eu nunca disse que o Luís Crespo é anormal. Aliás, eu todas as vezes que escrevi dirigido a ele nunca o ofendi. Do mesmo modo que ele também nunca me ofendeu. Quanto muito lançámos umas indirectas, mas não foram ofensas. No entanto, ele ofendeu-vos, os comentadores do meu blogue, do mesmo modo que, curiosamente, sempre que falo dele aqui no blogue surgem sempre comentadores anónimos que desancam nele. Isso só pode querer dizer alguma coisa.

Eu penso que se ele fosse um tipo mais ocupado ou se tivesse (mais) amigos, não se lembraria de me "pegar o pé" lá no Facebook ou escrevendo coisas sobre mim (muitas das vezes por arrasto) lá no blogue dele. Se calhar o que me distingue dos outros é que eu não fico calado...

Ele pensa que tem piada... e neste caso até teve. Porque deu um tiro nos seus próprios pés: sendo ele agnóstico, não pode, de maneira nenhuma - a não ser de maneira hipócrita - ser um cruzado. E, para comer porco, não é necessário ser um cruzado. Mas pronto, deixemo-lo também lá no mundo dele, que tem as cores que ele quer, e enquanto estiver no seu lugar de conforto, tudo para ele pode ser possível.

O que nos vale, a mim e a ele, é que Macau está mesmo muito longe de Bruxelas, Londres, Madrid, Ancara, etc. Mas perto daqui também há qualquer coisa... na China continental há problemas com o separatismo islâmico de Xinjiang, nas Filipinas há o Abu Sayyaf, na Tailândia houve não há muito tempo um ataque terrorista islâmico, a Indonésia é a maior nação islâmica do mundo e a sua ilha hindu de Bali também já chegou a ser palco do terrorismo islâmico, em Myanmar há o problema com os muçulmanos que os próprios birmaneses discriminam, etc. Se Portugal, que muito nos diz, ainda é um país de brandos costumes e, apesar das ameaças do Estado Islâmico, ainda está longe (esperemos todos nós) do perigo, Macau é ainda muito mais tranquilo... Resta saber até quando. Na verdade, a maior preocupação para muita gente como certamente também o Luís Crespo é a rápida integração (chinesificação) do território. Mas, ah, que coisa, isso não deve ser nada que o incomode porque ele está decidido em ficar aqui para sempre, pois afinal de contas casou por cá, arranjou cá prole, e, como ele chegou a dizer no blogue dele, já não se identifica com Portugal. Portanto se isto qualquer dia ficar igualzinho à China, é irrelevante.

FireHead disse...

Anónimo,

E eu não sei porque é que surgem sempre tantos comentadores anónimos quando falo dele. Porque é que vocês não se identificam?

Anónimo disse...

Essa besta do Luís Crespo só quer aparecer daí fazer estas figuras ridículas. É um triste do caralho. Farto-me de encontrar o filho dele, o puto estuda na EPM. Tem a fronha de parolo como esse triste. A mulher chinoquinha dele pelos vistos não lhe pôs os cornos como ele merecia que lhe pusesse.

FireHead disse...

Anónimo das 17:20,

O que é que tu tens contras as chinoquinhas, hem? Muitos tugas que vieram para cá, seja por questões profissionais ou porque são paraquedistas, acabaram por arranjar chinoquinhas...

CENSURADO AGAIN disse...

POIS SOB O ISLÃO AO MENOS OS PORCOS ESTÃO A SALVO DESSES CARNIVOROS GENOCIDAS

FireHead disse...

CENSURADO AGAIN,

Sim e sob o islão tu não poderias comer porco. Cala-te, estafermo.

Anónimo disse...

Então, o deficiente mental do Luís Crespo continua muito caladinho?

FireHead disse...

Anónimo das 23:10,

Deve ser por estar ainda de férias. Afinal de contas, a Páscoa é para todos, sejam as pessoas cristãs ou não.