sábado, 12 de março de 2016

Iémen: 4 missionárias da caridade assassinadas por muçulmanos


No Iémen, quatro irmãs da caridade, ordem fundada pela Madre Teresa de Calcutá, foram assassinadas na sexta-feira juntamente com outras 12 pessoas num ataque por parte de fundamentalistas islâmicos na cidade de Aden. As freiras, duas do Ruanda, uma do Quénia e uma da Índia, trabalhavam num lar de idosos da cidade que foi tomado de assalto por seis muçulmanos armados e foram assassinadas simplesmente por serem cristãs. Só não morreram mais freiras porque uma delas conseguiu esconder-se num frigorífrico quando ouviu um dos guardas a gritar-lhe para fugir. As que morreram tinham sido ameaçadas, mas decidiram continuar a sua missão.
O Iémen está a viver uma guerra civil entre diferentes facções. Além disso, a guerra está fortemente marcada pela rivalidade entre xiítas e sunitas. Devido ao fundamentalismo islâmico, as minorias religiosas têm sofrido ataques ao longo dos anos.
Duvido que muitos saibam que os cristãos continuam a ser perseguidos e assassinados no terceiro-mundo. Afinal de contas são cristãos, logo não interessam a ninguém. Que as freiras descansem em paz.

4 comentários:

Portuguesinha disse...

É um assunto que está à superfície mas é muito pouco divulgado.
Sobre perseguições religiosas e cristãos o que se gosta de perpetuar é o que foi feito pela inquisição centenas de anos atrás... Esquecem-se de olhar para o presente.

É triste.

FireHead disse...

E mesmo quando falam da Inquisição esquecem-se, ou não dizem mesmo por má fé, para que é que a Inquisição serviu e acima de tudo porque é que ela surgiu.

Portuguesinha disse...

Sem dúvida que a sociedade carece de esclarecimento e informação. Sobre todos os temas. Olhamos para as coisas de uma forma muito superficial, uni-lateral, sem pensar na causa-consequência e com uma mentalidade que por vezes emite sentenças diante da conjectura atual e não a da época. E isso é perigoso, perpectuar a ignorância é abrir espaço para o perpectuar dos males no mundo. O que as pessoas hoje em dia sabem de história, prende-se muito ao que é contado em filmes.

Uma vez fiz uma experiência social. Saí para a rua e perguntei às pessoas se sabiam em que ano é que o Titanic tinha afundado. Algumas nem sabiam o que tinha sido o titanic, muito menos iam ser capazes de indicar um ano. Eu sabia que o James Cameron ia «soltar» o filme dele dentro em breve então fiz a experiência. O certo é que agora, se for perguntar o mesmo, muitos são capazes de saber exatamente o ano e o que foi o Titanic. Graças a um filme... O que temos de reflectir é que os filmes, por muito didaticos que sejam, omitem dados e são apenas uma versão dos acontecimentos - muitas vezes distorcida. Se nos limitarmos a adquirir o conhecimento por este meio teremos sempre uma mentalidade limitada a uma pequena parte da história.

Cumprimentos

FireHead disse...

Não é novidade para quem percebe minimamente de História que ela foi reescrita pelos esquerdistas. Só assim é que nós podemos entender como é que traidores são transformados em heróis e coisas boas são transformadas em coisas más. Quando falamos da Igreja, então, a História reescrita é pródiga em coisas más porque a esquerda nunca gramou a Igreja, pois o Cristianismo representa o contrário de todos os ideais esquerdistas. A nível político, tudo o que é de direita também é demonizado, mas mesmo até ao ponto de, tal como faz a Gnose em relação ao Cristianismo, a esquerda atribuir à direita os seus próprios males. Exemplo: a transformação do nazismo em "extrema-direita" apesar de ser socialista.

Quanto aos filmes, lembrei-me por exemplo do filme Ágora, aquele que fala da morte da Hepátia de Alexandria, realizado por um gajo que se afirmou com todas as letras ser um anticristão. Muita gente que vê o filme sem saber desse importante pormenor acredita que o que aconteceu é mesmo uma verdade histórica. É essa ignorância que é imposta às pessoas. Os malfeitores usam e abusam de todos os meios disponíveis para afastarem as pessoas do acesso à verdade, mantendo-as presas. Já dizia Cristo que a verdade nos liberta...

Beijinhos.