terça-feira, 29 de março de 2016

Então não é que em Portugal também há "no-go zones"?


Um homem de 30 anos morreu e um outro, de 25, ficou gravemente ferido na sequência de uma "agressão com arma de fogo" no bairro africanizado da Cova da Moura, na Amadora, no passado Domingo de Páscoa. O autor do disparo está a monte e, segundo consta, tratou-se de um ajuste de contas. O comandante dos bombeiros da Amadora, Mário Conde, confirmou ao jornal esquerdista PÚBLICO o sucedido: "Fomos chamados por volta das 21:00. Houve duas vítimas. Uma de 30 anos já estava morta quando chegámos ao local, com um tiro de caçadeira no pescoço. A outra, de 25 anos, levou um tiro de caçadeira na zona lombar e foi transportada para o Hospital de Santa Maria em estado grave. Estava inconsciente".
Eis mais uma fantástica maravilha da Tugalândia pós-25 de Abril de 1974, esta data libertadora! É este o resultado da invasão alógena permitida e fomentada pelas elites reinantes abrilistas! Ah, pois é, julgáveis que em Portugal não existiam coisas como as no-go zones?? A seguinte reportagem da CMTV, realizada há um ano, prova que existem sim, para os males dos pecados dos negacionistas da realidade (67 bairros sociais referenciados em Lisboa!). Mas mau era o Salazar!


25 de Abril, sempre! Fascismo nunca mais!

Sem comentários: