terça-feira, 15 de março de 2016

Donald Trump é contra a imigração...

... ilegal, tal como eu, pois a imigração ilegal é... um crime! No comício de Bloomington, no Estado de Indiana, Donald Trump chamou para o palco um imigrante que envergava uma camisola que diz "Imigrante Legal por Trump".


Os anti-imigracionistas agora já podem ficar desiludidos com o Trump, mas primeiro é ver se o esquerdalho se enterra primeiro...

8 comentários:

wind disse...

É só fantuchada este Trump!

FireHead disse...

Sim, já sabemos que o Obama é que é um espectáculo... :)

Douglas Sulzbach disse...

Como tu achas que seria a vida em um país teocrático católico? Em um país que se pautasse nas leis da Bíblia como foi outrora? Acredito que, por exemplo, a Polônia está seguindo para esse caminho.

FireHead disse...

Eu penso que isso seria impossível. Não acho que o Estado deveria ser teocrático, mas que permita a liberdade religiosa ou à descrença ainda que com o Catolicismo como religião oficial. Afinal de contas, há que dar a César o que é de César e a Deus o que é de Deus.

O caso da Polónia poderá indiciar uma mudança de panorama a nível europeu e possivelmente também ocidental. Como imensos países europeus apostaram na apostasia e na sua própria destruição, os polacos deveriam preocupar-se em defender-se dos outros, pois nunca se sabe se por este andar os outros não quererão invadi-los. Por enquanto recorrem a canalhices merdiáticas como acusarem a Polónia de ter a censura, de ser retrógrada, conservadora, anti-refugiados, etc. Espero que a minha previsão não se acerte e que entretanto as coisas mudem para melhor a nível continental, pois não estou ainda a imaginar a Polónia e talvez mais uns outros países do antigo bloco soviético a defenderem-se de novas nações europeias completamente islamizadas depois do esquerdismo ir abaixo duma vez por todas.

Douglas Sulzbach disse...

Viver em um país tão opressor e autoritário como os do Médio Oriente e Coreia do Norte não dá, concordo que o Estado até deva ser laico, mas de maneira que não "obrigue" seus cidadãos às ideologias de hoje em dia, fato é que ninguém mais pode se expressar como sendo contra o adultério, ou a prostituição ou ao aborto, que já é repreendido, repreendido em países que se dizem democráticos, mas que obrigam seus cidadãos a viverem mais ou menos o estilo de vida que a esquerda impõe goela abaixo.
Os governos democráticos (e ateus) do Ocidente estimulam a pedofilia, o sexo precoce, o adultério (ninguém é mais de ninguém), o homossexualismo, a prostituição, o aborto (crianças são uma dor de cabeça aos papais modernos do esquerdismo) e mais uma porção de merdices, colocando as mulheres em estaca superior aos homens, os gays à uma estaca superior aos heterossexuais e os cristãos em estaca inferior à todas as demais crenças. O que quero dizer com tudo isso é que o governo deveria incentivar a família, os bons costumes, a honra de uma pessoa, ora viver assim também deve ser bom, aborto e prostituição para mim deveriam ser até criminalizados, pois em países mais desenvolvidos uma mulher só se prostitui porque não tem decência e aborto é crime contra vida.
Mas enquanto a esquerda mandar, continuaremos sobre o jugo das ideologias marxistas de gênero e do politicamente correto.
Eu posso estar sendo radical, mas que a sociedade já extrapolou os limites do liberalismo, ah isso já e muito, contribuindo assim para a expansão do Islã!

FireHead disse...

O mais irónico no meio disso tudo é que ao quererem destruir o Cristianismo e erradicar as suas influências da nossa civilização estão a permitir a islamização e os muçulmanos, no dia em que calhar eles tomarem conta do Ocidente por causa da força demográfica, perseguirão e destruirão os esquerdistas, e acabarão com o adultério (através do apedrejamento), o homossexualismo (atirando os gays dos prédios abaixo), o feminismo (a poligamia será uma realidade, bem como, infelizmente, a pedofilia - a única coisa futuramente esquerdista que agrada aos muçulmanos) e o próprio agnosticismo e ateísmo porque será obrigatório ser muçulmano, ou pelo menos submeter-se à "jyzia" e comer caladinho aceitando a condição de "ser inferior", porque existirá a "Umah". Foi para evitar esta realidade que houve as Cruzadas. Agora, sem o Cristianismo - que é de facto a ideologia que consegue deter o islão - o terreno torna-se fértil para os muçulmanos. O que é que se oporá à islamização? O esquerdismo?? Os ateus? Os agnósticos?? As feministas?? Os abichanados??

Anónimo disse...

A imigraçao deve continuar ,tudo a de correr conforme o planejado pela NWO.

Pena que muitos americanos perderam seus trabalhos para imigrantes legais vindos da índia atraves do sistema de cotas

FireHead disse...

Pois, o problema é que a Nova Ordem Mundial bem que pode mudar o nome para Nova Ordem Ocidental, pois com colossos como a China a Maçonaria não se mete. Assim, a Nova Ordem Ocidental visa enfraquecer e destruir o Ocidente, deixando o caminho aberto para a verdadeira dominação global por parte da grande República Popular da China.