quinta-feira, 31 de março de 2016

Charlie Hebdo e os atentados terroristas islâmicos de Bruxelas

Os atentados terroristas islâmicos de Bruxelas não passaram ao lado da famosa revista satírica francesa Charlie Hebdo, que é, como todos nós sabemos, um dos expoentes máximos da liberdade de expressão. "Papá, onde estás?" é a pergunta que o conhecido músico mulato belga Stromae faz na capa desta nova edição, uma pergunta que faz parte da letra de uma canção sua dedicada ao seu pai que desapareceu aquando do genocídio de Ruanda, em 1994.


A liberdade de expressão continua a ser tida como um dos valores mais sagrados para muita gente. Nem que isso implique a sua própria morte, é claro. As 12 vítimas mortais do massacre à redacção da revista, em Janeiro de 2015, que o digam.

4 comentários:

Lura do Grilo disse...

Miserável! Abusam ....

Portuguesinha disse...

Como sabes, eu considero essa liberdade de expressão essencial e acho que a revista tem pontos de vista inteligentes. E tudo isto foi depois, num dia de reflexão, após aquela capa do menino sírio que deu à costa... É duro mas o que eles fizeram foi colocar as próprias palavras que andavam pelas bocas das pessoas nas redes sociais e... chapada na cara! Devem ter sido essas mesmas pessoas as primeiras a se revoltarem para com a ousadia. Muito forte. Dá vontade de nos manifestar-mos contra. Mas depois... é admirável. Este tipo de liberdade de expressão... será que as pessoas conseguem entender a preciosidade que é? Nós vivemos numa imprensa livre. Mas em muitos locais isso não existe. E nós, na realidade, de livres temos cada vez menos. Temos uma liberdade condicionada. Admiro quem a imprensa que tem um registo, um estilo, segue-o e usa a sua liberdade de expressão. É importante existir isso na imprensa.

E pronto, já escrevi demais quando só pretendia uma linha, ahah!
abç

FireHead disse...

Lura do Grilo,

Não há maneira deles aprenderem. Mas é a tal coisa, é a liberdade de expressão, e eles estão mesmo dispostos até a morrer para a defenderem.

FireHead disse...

Portuguesinha,

Eu sou a favor da liberdade de expressão. Mas isso de ser livre também requer responsabilidade e acima de tudo respeito. Se alguém se excede, é óbvio que tenha que virar, com naturalidade, alvo de críticas.

O mais engraçado é o comportamento dos esquerdalhos nesta questão. São todos muito pró-liberdade, pró-democracia e estas coisas todas... quando não estão no poder. A História já nos confirmou que países controlados pela esquerda (Coreia do Norte, Cuba, República Popular da China, etc.) tudo o que menos há é uma verdadeira liberdade, pelo menos a nível político...