quinta-feira, 10 de março de 2016

Cada “refugiado” islamita vai custar 450.000 Euros

Segundo um estudo alemão, cada “refugiado” islamita importado pela União Europeia vai custar 450.000 Euros aos contribuintes europeus — o que significa que os 68 refugiados importados pelo António Costa vão custar a módica soma de 30 milhões de Euros. 
Neste momento, os “refugiados” representam pelo menos 25% das despesas da ajuda social na Alemanha. Talvez por isso é que está na moda exigir a legalização da eutanásia para os autóctones da Europa. Estamos a importar gente que é inimiga da nossa cultura e da liberdade política, e ainda pagamos 450.000 Euros por cada um.


Fonte: perspectivas

2 comentários:

Adilson disse...

Eita lasqueira!!!

A agenda da engenharia social segue: primeiro quebra-se a resistência cultural, depois quebra-se a economia, por fim instala-se o caos e aí vão todos pro buraco!
Que Deus restaure os europeus!

Até!

FireHead disse...

Epá, não digas isso. Para os mongas a culpa disto tudo é do... Cristianismo!!! Ah e tal, as seitas abraâmicas, semitas, anti-nações, escravos dos judeus, blá blá blá... O Cristianismo já existe há quase 2000 anos e agora é isto. Quer dizer, não é que nunca tenha havido detractores anticristãos, sempre os houve, é claro, mas agora há mesmo gente que parece que não se enxerga para o quão ridícula ela anda a ser...

Como diz o ditado, os cães (detractores anticristãos) ladram e a caravana (Igreja Católica) passa. :)