domingo, 28 de fevereiro de 2016

«Jesus também tinha dois pais»

Eis aqui o cartaz da polémica em Portugal, da autoria do Bloco de Esterco e que enfureceu católicos, políticos e até mesmo a comunidade gay! A intenção, como o próprio Bloco de Esterco admitiu, "nunca foi afrontar a Igreja Católica" (não, que ideia...), pois o partido diz que "respeita todas as convicções religiosas" (jura?).


A própria líder do Bloco de Esterco, Catarina Martins, deu o aval ao cartaz polémico. Só não se sabe como é que isso - que, diga-se de passagem, não é nada de novo - abona em defesa da "igualdade" entre verdadeiros casais (heteros) e parelhas gays. Bem pelo contrário: foi um valente tiro no próprio pé do Bloco de Esterco e vamos esperar que esta atitude vá custar muito caro aos bloquistas.


Muitos católicos ficaram chateados com mais esta afronta anticristã por parte do esquerdume, e eu compreendo-os, mas também temos que ver o seguinte: Jesus Cristo teve de facto dois pais, o Pai do céu que é Deus e o pai adoptivo que era o São José. Por conseguinte, todos os cristãos também têm, cada um, dois pais, tal como Jesus Cristo, o biológico e Deus Pai - e há quem até tenha mais um pai, o adoptivo, ou padrasto -, pelo que não vejo ofensa nenhuma aí. O problema da malta do esquerdume é apenas defender o que convém: a Sagrada Família é uma família tradicional, ou seja, uma família verdadeira, e Jesus Cristo viveu a Sua infância com a Sua mãe - que foi aqui esquecida sabe-se lá porquê - e o Seu pai adoptivo. Logo, o slogan nem sequer pode ser aplicado à adopção de crianças por parte de parelhas de invertidos. 


Além disso, com esta brincadeira própria de imbecis, o Bloco de Esterco violou o artigo 251.º do Código Penal (Ultraje por motivo de crença religiosa).

4 comentários:

Dr. No disse...

Este também é muito bom:

https://scontent.flis1-1.fna.fbcdn.net/hphotos-xpt1/v/t1.0-9/12790872_1249800925035420_6264203678248223990_n.jpg?oh=2729fc9e9b59cd13f28553ef410b721f&oe=5763D5CA

FireHead disse...

Agora já anda a malta do BE a reconhecer que foi um erro. Casa roubada, trancas na porta...

Leocardo disse...

olha que giro, para "crimes" do seculo XV o Cod. Penal ja conta. O texto contem tambem argumentacao bastante conclusiva; enquanto o Bloco (de que nao gosto e agora ainda menos) ofendeu quem se quis sentir ofendido, aqui la pelo meio dos estercos e dos invertidos la aparece uma explicacao que nos remete a um tal "pai do Ceu". Bem, nem o meu pai era piloto, nem um padrasto e' pai, pois pai temos todos apenas um, e se isso e' mau culpem a natureza. Contundo entendi a alegoria do Bloco, que por isso "devia pagar caro" (que saudades dos belos tempos das tutti purificatori fogueirinhas, nao e' mesmo?). Nao entendi porque sou especial, mas porque normalmente nao faco associacoes perversas entre religiao, gays e criancas. Ja a Igreja…

FireHead disse...

Bom, isso do Código Penal e afins é mais contigo, não é mesmo? A Maria Vieira que se ponha a pau! :)

Não gostas do Bloco? Já somos dois. E, não sei se sabes, mas eu é que não fiquei mesmo nadinha ofendido com o que quer que seja. É só leres melhor o que eu andei a escrever. E no próprio Bloco há gente que também não achou piada nenhuma a isso. E que dizer do comunas também não acharam piada e criticaram o Bloco? Isto está tudo maluco mas é, meu caro! :)

Nunca ouviste dizer que pai é quem cria? :)

Pois é, que saudades das fogueirinhas... nisso estamos de acordo. Então saltar as fogueiras na altura do S. João é do caraças. :)

És especial? LOLOLOL!! Quanto às associações, bem, generalizar é sempre aquela base, pode ser mesmo muito perigoso quando são feitas por pessoas sem dois dedos de testa.