sexta-feira, 26 de fevereiro de 2016

Islão: o que os outros dizem


Já tinha falado aqui no blogue que o primeiro-ministro súcia (e suicida) de Portugal, António Costa, quer mais "refugiados" no país, aumentando o número de vagas para 10 mil. O sítio EuroActiv falou também disso e disse ainda coisas que muitos dos principais órgãos de comunicação social portugueses não disseram: Portugal quer mais "refugiados" para contrariar o envelhecimento da população (por este andar, Portugal perderá 20% da sua população até 2060), fazer subir a taxa de natalidade (que é das mais baixas ou mesmo a mais baixa dos países da União Europeia), aumentar a mão-de-obra (escrava) e combater a desertificação do interior. Isto porque muitos portugueses emigram e, como tal, é preciso que certas regiões voltem a "ganhar vida".
E voltam a ganhar vida como? Sim, colocando lá potenciais criminosos alógenos. Os novos emigram, deixam os seus entes queridos mais velhos em Portugal, nas suas terrinhas, e estes vão passar a correr riscos com os alógenos como vizinhos. E como há trabalho para os imigrantes se nem há para os portugueses? Ou é como diz a estúpida da Teresa Tito Morais, do Conselho Português para os Refugiados, há trabalhos que os portugueses não querem? Sim, é verdade que nenhum português quer fazer tapetes de Arraiolos, daí serem agora os tailandeses ou os vietnamitas a fazerem-nos...


O blogue Totalitarismo Universalista, sempre muito próximo do que se passa com o Partido Nacionalista Renovador (PNR) ou não fosse o seu dono um apoiante do mesmo, colocou uma posta com o discurso proferido pelo líder nacionalista português, o católico José Pinto-Coelho, que eu por acaso desconfio que é da Opus Dei, durante o protesto contra a islamização que o PNR efectuou no Martim Moniz no passado dia 13.
Coloco aqui um excerto do discurso:

"Estamos, no tempo presente, perante uma ameaça gravíssima e por demais evidente, que é a islamização da Europa, agravada agora com esta invasão dos denominados 'refugiados'. A Europa está a deixar-se invadir, a meter cá dentro um perfeito 'cavalo de Tróia' e os primeiros culpados são precisamente os nossos governantes. Os de dentro! Traidores e criminosos, são os responsáveis directos pelo genocídio futuro dos nossos povos!
Os governantes europeus e ocidentais, cometeram um grave erro que consistiu num abuso, na intromissão em nações soberanas, promovendo as chamadas 'Primaveras Árabes', dando cabo dos regimes existentes nesses países, os únicos capazes de garantir a ordem e agora o resultado está à vista: mergulharam tais nações em guerras, conflitos tribais, desordem e caos. Não contentes com isso, cometem um erro ainda maior, ao permitir e até incentivar a invasão maciça de gente a quem chamam 'refugiados', o que não deixa de ser um contra-senso, pois destituíram regimes de onde não se fugia para criarem 'paraísos' de onde se foge.
Esta nova vaga invasora vem agravar, ainda mais, o drama de tantas nações, sobretudo do centro da Europa, já tão destruídas pelo multiculturalismo e pelo desmantelamento progressivo das suas identidades. A Europa, por culpa dos seus próprios dirigentes e de uma parte da população, submissa e cúmplice, está a suicidar-se e a assistir a uma autêntica substituição populacional. É um crime contra os nossos!
Em Portugal, se o cenário não é sequer aproximado ao dos países mais afectados, isso é só por enquanto. Alguém duvida que dentro de poucos anos estaremos iguais? Basta vermos como todos os partidos com assento parlamentar apoiam a vinda dos 'refugiados' e tudo o que isso implica.
E vejamos os casos recentes, bem elucidativos da mentalidade dominante. O facto de o primeiro-ministro ter ido 'dar graxa' à Merkel com a promessa de ofertas de 2000 vagas no ensino superior e ainda no sector agrícola, destinados a esta gente. E que dizer da mensagem da secretária de Estado, Catarina Marcelino, ao defender a vinda de muitos imigrantes muçulmanos para resolver o problema demográfico do país? Ou seja, está assumidamente a promover a substituição populacional. Isto tem um nome: crime de traição!
E que dizer, também, da Câmara Municipal de Lisboa que vai gastar 3 milhões de euros (se não forem bem mais!) com a construção de uma mesquita no coração da nossa capital? O Estado laico não deveria, antes, gastar o dinheiro com os seus, em lugar de alimentar o crescimento da comunidade muçulmana? Isto é uma vergonha!
Mesmo pondo de lado esta injustiça para com o nosso próprio povo, importa denunciar que a importação de islâmicos compromete o nosso futuro, a nossa identidade e a segurança interna".


O número de muçulmanos já ultrapassou o número de católicos em Bruxelas, a capital da Bélgica e também da União Europeia (The Economist)! Se a tendência continuar, também metade do sul da Bélgica será de maioria islâmica. Áreas como Molenbeek e Anderlecht já estão referenciadas como zonas de alógenos muçulmanos que não se integram e que se radicalizam. Como afirmou um respeitado sociólogo belga, Felice Dassetto, tratam-se de muçulmanos que não nasceram ontem ou nos meses passados no contexto do Estado Islâmico (EI). Eles são filhos e netos de 50 anos de ideologia radical e jihadismo. E daqui a 50 anos é muito provável que Bruxelas deixe de existir para passar a haver um Estado islâmico lá.
O quê, o coração da União (Maçónica) Europeia já é uma cidade de maioria muçulmana? Onde é que andam os bandalhos que dizem que a islamização do Ocidente é a porra de um mito, pá??

video

E depois como é que querem que a "horrível" extrema-direita, islamofóbica pois com certeza, não cresça para os males dos pecados dos islamófilos e politiqueiros correctos totós? No vídeo de cima, disponibilizado pelo sítio Vlad Tepes, podemos ouvir a mais recente entrevista do líder do Partido da Liberdade da Holanda (20 de Fevereiro), Geert Wilders, ele que lidera as preferências da população holandesa nas sondagens. Se ele não tornar-se no próximo primeiro-ministro holandês, a Holanda deverá deixar-se islamizar por completo em menos de 20 anos.


Mas enquanto a Holanda não é governada pelos nacionalistas nem vira um país islâmico, vão já continuando a acontecer coisas maravilhosas relacionadas com o islão como esta: em Roterdão foi finalmente condenado um gangue muçulmano de violadores composto por três irmãos de origem paquistanesa e de apelido Hussein (The Times). O grupo forçou também as suas vítimas à prostituição durante anos, havendo até entre elas meninas de 11 anos...
É assim o enriquecimento cultural! Quem é que mandou a sociedade holandesa ser tão cinzenta assim? Os holandeses ou votam no Geert Wilders para se acabar duma vez por todas com estas maravilhas ou então sujeitam-se a que elas continuem a ir acontecendo até ao dia em que lhes tocar pessoalmente...

video

O presidente checo Miloš Zeman afirmou, no vídeo que podemos ver em cima e que foi disponibilizado na página da FreedomPost.org, que a crise dos refugiados foi criada pela Organização para Cooperação Islâmica da ONU e financiada pelos petrodólares, destacando-se o contributo da Irmandade Muçulmana pela qual o presidente americano mulato Barack Hussein Obama tem simpatia.


Informa os meios informativos como a Reuters que lá no Irão a recompensa para quem matar o escritor Salman Rushdie, o autor do famoso livro "Os Versículos Satânicos", publicado em 1988, foi reforçada: organizações do regime de Teerão oferecem agora 3,6 milhões de euros.
Salman Rushdie, um indiano de nacionalidade britânica agora com 68 anos, escreveu a obra baseada, como o próprio título indica, nos famosos versículos que Maomé primeiro admitiu e depois eliminou do Alcorão. Esses versículos provam o paganismo que é o islamismo, daí Maomé (Que A Merda Esteja Sobre Ele), assim que se apercebeu da borrada que fez (permitiu a intercessão das filhas de Alá), tratou logo de afirmar que tinha sido inspirado por Satanás, coisa que na verdade todo o Alcorão foi...


Meios informativos como o Diário de Notícias informam-nos que uma adolescente sueca de 16 anos e de nome Marilyn Stefanie Nevalainen, que se tinha juntado ao EI com o seu namorado, foi resgatada pelas forças especiais curdas na semana passada. A rapariga, que pariu durante os seis meses em que esteve no Iraque com o seu namorado, com quem entretanto se casou numa "cerimónia islâmica", disse que foi "enganada" por um membro do EI na Suécia. "Então ele disse que queria juntar-se ao Estado Islâmico e eu disse ok, sem problemas, porque eu não sabia o que era aquilo, o que era o islão... nada", lembrou Marilyn à Kurdistan 24, um canal de televisão curdo. Os militantes do Estado Islâmico "meteram-nos" num autocarro com outros homens e mulheres em direcção à cidade iraquiana de Mossul e arranjaram-lhes uma casa, que não tinha água ou electricidade. "Eu não tinha dinheiro, era uma vida muito dura. Na Suécia temos tudo e quando eu estava lá não tínhamos nada", acrescentou a parvinha, que está agora à espera de regressar ao seu país, toda arrependida, coitadinha.
Vá lá, mesmo assim teve sorte, pois podia ter ido com os porcos como a outra austríaca de ascendência bósnia que foi espancada até à morte pelos jihadistas.


Os terroristas da Al-Nusra, uma filial da Al-Qaeda, pediram à ONU para que haja "tréguas de duas a três semanas", caso contrário o grupo será destruído. Quem o diz é o jornal alemão Deutsche Wirtschafts Nachrichten. A Al-Nusra é financiada pelos Estados Unidos do mulato Barack Hussein Obama e pelo seu aliado que é a Arábia Saudita, ao passo que os russos, que apoiam o exército sírio, fiel a Bashar al-Assad, continuam a atacar tanto a Al-Nusra como o EI, não pretendendo negociar com os terroristas.
Onde é que já se viu isto? Com que então os terroristas da Al-Nusra pedem tréguas que é para não serem destruídos? Ainda bem que os russos não vão em cantigas! É para acabar com eles todos, Vladimir Putin!


O sítio MENRI, que acompanha os discursos feitos mundialmente por muçulmanos, dá-nos a saber que no Canadá, país agora governado pelo idiota útil esquerdista do Justin Trudeau, um imã do relacionou Constantinopla, a antiga capital do Império Romano do Oriente conquistada pelos muçulmanos em 1453, com o Vaticano, que chama de "coração do Cristianismo". Ele diz que Maomé previu que os muçulmanos iriam conquistar Constantinopla e relaciona essa previsão com Roma, especificamente com o Vaticano, para dizer que a previsão continua mantém-se inalterada.
O que esse imã diz é a mais pura das verdades. É isto que o islão quer. É isto que o Maomé queria. Daí os verdadeiros muçulmanos, como todos os jihadistas do EI, da Al-Qaeda, da Al-Nusra, da Irmandade Muçulmana, do Hamas, do Hezbollah, do Abu Sayyaf, do Al-Shabaab, do Boko Haram, da Sharia4UK, etc. concordarem com isso.

7 comentários:

Ivan Baptista disse...

Ó FireHead, o que que achas deste senhor ?

( http://expresso.sapo.pt/internacional/2016-02-20-Acontecera-algo-terrivel-antes-de-se-encontrar-um-equilibrio.-Migracao-e-refugiados-por-Umberto-Eco--1932-2016- )

Ponto 6

" "Porque é que um muçulmano em França se torna fundamentalista? Acha que isso aconteceria se vivesse num apartamento perto de Notre-Dame? A sua integração não foi completa nem poderia ser. De novo, é um facto. A migração a longo prazo pode produzir integração mas a curto prazo não, e a não-integração produz uma reação, que pode ser de ódio." "

Este é o mesmo ilustre que afirma isto , " As redes sociais deram voz aos imbecis " e isto, " Normalmente, eles [os imbecis] eram imediatamente calados, mas agora têm o mesmo direito à palavra que um Prémio Nobel ", e mais isto ," O drama da Internet é que ela promoveu o idiota da aldeia a detentor da verdade " .

Qual é a tua opinião sobre estas afirmações ? Pois, o homem tombem já foi com os porcos, ido lá ter com o guardião das portas do céu .
Só não sei é se pode lá ficar ( no paraíso/céu ) :|

Ivan Baptista disse...

Ter tido ficado lá no paraíso/céu, com as tais 70 e tal virgens ao mesmo tempo , he he :)

FireHead disse...

Queres a minha opinião sincera? Nunca passei cartão ao Umberto Eco. Não é por nada. Simplesmente nunca me deu para isso.

Por aquilo que li, o homem só podia mesmo ser uma espécie de PIDE 2.0. Onde será que eu li isso? Hmmm... XD

Adilson disse...

Olá, novamente!

Eu só quero acreditar o seguinte: EU NÃO ACREDITO nessa mulher: Marilyn Stefanie Nevalainen. Certamente ela está mentindo e certamente ela serviu de vagabunda para os terroristas. Considerando que o próprio Islã incentiva a mentira, e que a falsidade e o fingimento são incentivados pelos líderes muçulmanos, inclusive o próprio Maomé, a Taquyya, não dá pra confiar nela. Ou seja, é só uma questão de tempo pra ela fazer algo tenebroso. Como ela conseguiu ser mantida viva?

Afonso de Portugal disse...

Obrigado pela publicidade! :)

Apareceu-me lá um alucinado e deixou vários comentários a gritar Allahu Akbar! Deve ter vindo daqui! :P

FireHead disse...

Adilson,

Não digas isso que isso só faz com que tu pareças uns conspiracionista, hehehe. Há compatriotas teus que ainda vão desculpar essa estúpida por ela ser branca. Se fosse preta, coitada, já andariam por esta hora a cascar nela como se não houvesse amanhã. O islão para muitas bestas não é nem nunca foi um problema e se pegarmos nisso eles vêm logo com comparações relativas ao Cristianismo...

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Não me digas?? Eu tenho leitores assim tão estúpidos, isto é, muçulmanos? :P