segunda-feira, 22 de fevereiro de 2016

Ilha canadiana oferece abrigo a americanos se Trump ganhar

A ilha canadiana de Cape Breton anunciou, num sítio internético, que oferece abrigo aos norte-americanos se Donald Trump vencer as eleições e já começou a receber milhares de pedidos de informações. "No dia das eleições, basta apanhar um autocarro para começar uma nova vida em Cape Breton, onde as mulheres podem fazer abortos, os muçulmanos podem andar livremente e os únicos muros (que existem) seguram os tectos das nossas casas com preços razoáveis", pode ler-se no site, que informa também que o acesso ao sistema de saúde é gratuito e que ninguém tem armas. E que não é tão frio como os americanos podem pensar.
Pois, eu logo vi que é um lugar perfeito feito à medida de bestas como o primeiro-ministro canadiano, Justin Trudeau. Que os norte-americanos imbecis que não queiram viver num país governado por Trump se mandem para lá, pois então! Que vão viver para o pé dos muçulmanos violadores e pedófilos e também dos abortistas! Já agora, de passagem, aproveitem também para levar com eles os traficantes de droga do México e os «refugiados» da Síria, mesmo que não sejam da Síria! Com Trump e sem esta escória esquerdista, de certeza que os Estados Unidos voltarão a ser uma grande nação. E estes mongas bem que podem começar já a pensar em bazar mesmo, pois Donald Trump lá conseguiu mais uma grande vitória, desta vez na Carolina do Sul! Vamos lá, Trump!

6 comentários:

Dr. NO disse...

IDEIA ESTÚPIDA, IMBECIL E IDIOTA.

FireHead disse...

Pelo contrário. A ser verdade, os EUA de Trump só terão é muito a ganhar com isso! O Canadá, ao invés, só destruir-se-á ainda mais.

Josephvs disse...

Firehead
vais gostar ...

http://voxcantor.blogspot.ca

Dr. NO disse...

Pois, vistas as coisas assim, tem razão: quem está mal, muda-se!
O Canadá continua a surpreender pela negativa...

FireHead disse...

Josephvs,

Mais um lobo disfarçado de cordeiro??

FireHead disse...

Dr. No,

E duvido o que o Trump se importaria com essa debandada. Sempre seriam menos apoiantes dos democratas nos EUA...