domingo, 31 de janeiro de 2016

Conceito japonês de "fast food"

Mais de 20 mil pessoas infectadas pelo Zika na Colômbia e 2000 são grávidas

Habitantes de Cali, na Colômbia, esperam enquanto as autoridades desinfectam as casas
Segundo a OMS, a doença está a propagar-se "de forma explosiva" pelo continente americano

Depois de a Organização Mundial de Saúde ter alertado para a propagação "de forma explosiva" do vírus Zika pelo continente americano, a Colômbia anunciou este sábado que foram identificados 20 297 casos de pessoas infectadas no país - incluindo 2116 grávidas, um dado preocupante uma vez que a doença está associada a malformações congénitas nos fetos. 
No Brasil, a presidente Dilma Rousseff apelou a uma mobilização geral na luta contra o Aedes aegypti - o mosquito que transmite o vírus (o mesmo que transmite a dengue) - e disse que o país não pode perder esta guerra. 
A Organização Mundial de Saúde (OMS) terá uma reunião de urgência, na segunda-feira, sobre o vírus, que é transmitido aos seres humanos pela picada de mosquitos infectados e está associado a complicações neurológicas e malformações em fetos, como a microcefalia, não se transmitindo de pessoa para pessoa. Nessa reunião será decidido o nível de alerta internacional. 
Segundo a OMS, a doença está a propagar-se "de forma explosiva" pelo continente americano, com três a quatro milhões de casos esperados este ano, dos quais 1,5 milhões no Brasil, o país mais afectado.
Em Portugal, a Direção-Geral da Saúde (DGS) indicou que os sintomas e sinais clínicos da doença são, em regra, ligeiros: febre, erupções cutâneas, dores nas articulações, conjuntivite, dores de cabeça e musculares.


Fonte: DN

Anselmo Borges e o enigma de Deus


Mais uma excelente crítica do blogueiro Orlando Braga ao padreco modernista e herege Anselmo Borges que diz que "é possível que Deus exista, mas também pode não existir"!

Imaginemos um mundo sem o islão

Sharia na Indonésia

A maior nação islâmica do mundo, a Indonésia, tida por muitos como um país islâmico moderado, tem a lei da sharia no seu estado mais puro e duro em Banda Aceh, terra do tal Martunis a quem o Sporting deu a mão. Na terra dele, a sharia é para todos, inclusivamente para os não-muçulmanos.


Curiosamente, a Indonésia é o país muçulmano favorito da candidata democrata norte-americana Hillary Clinton. Ela devia era passar umas férias em Banda Aceh que é para ver como é que as mulheres são tratadas por lá.

Islão: o que os outros dizem


Em Itália, um alógeno muçulmano meteu-se com o motorista de um autocarro, começou por agredi-lo e acabou por levar de volta bem levado. Cortesia do WikiLeaks.


Uma escola secundária em La Plata, Maryland, nos Estados Unidos, castigou uma estudante cristã por esta se recusar a professar a sua fé no islão e ainda teve a suprema lata de ameaçar processar o seu pai por este ter reclamado (WND)!!


Mulheres alemães estão a armar-se para se protegerem contra muçulmanos violadores. Como consequência, já andam a ser acusadas de «racismo» pela escumalha do costume. O vídeo foi colocado online pelo usuário do Youtube que assina com a alcunha jessuatwork warrior.


Também na Alemanha, um muçulmano iraniano nascido em Hamburgo há 28 anos matou uma jovem de 20 anos empurrando-a para o carril do metro na estação de Ernst-Reuter-Platz, em Berlim. A vítima acabou por ser colhida por uma composição e o alógeno foi logo detido pelos transeuntes, estando agora preso. De acordo com a porta-voz da polícia de Berlim Heidi Vogt, o alógeno não conhecia a vítima de lado nenhum. O vídeo foi colocado no Youtube por alguém que usa a alcunha Face of a dying Nation.


Ainda na Alemanha, agora na cidade de Kiel, os agentes da polícia até já deixam os «refugiados» muçulmanos roubarem coisas à vontade porque têm instruções para não lhes passarem cartão, uma vez que impedi-los daria imenso trabalho, até porque muitos dos alógenos certamente nem sequer têm documentos fiáveis, além de que os polícias assim sempre deixam de correr o risco de ser acusados de «racistas» ou «islamofóbicos» (Jihad Watch)...


Esta é a última notícia sobre a Alemanha desta posta «islamofóbica»: dois «migrantes» muçulmanos que dizem ter 17 e 15 anos violaram uma miúda de 12 anos numa habitação para «migrantes menores» em Düsseldorf e ameaçaram cortar a garganta da testemunha ocular de apenas seis anos (Mail Online)!! Os dois alógenos foram detidos e a polícia alemã afirma que não têm nada que confirme que eles são de facto menores...


Na Suécia, depois da morte da jovem Alexandra Mezher, um grupo de 19 «jovens» atacaram funcionários de um centro de acolhimento de «refugiados menores» em Emmaboda e tudo porque os funcionários negaram o pedido de um dos residentes que queria que eles comprassem doces (Mail Online)!! O suspeito de ter incitado à violência, um alógeno de 16 anos, foi detido.


Surreal: as autoridades suecas decidiram censurar o website do Daily Mail depois deste meio de informação britânico ter questionado a verdadeira idade do alógeno que assasinou Alexandra Mehzer e que afirma ter apenas 15 anos (Breitbart)!!


No Reino Unido a lei da sharia já se expandiu até ao Departamento da Saúde, que já não vai mais ter bares (Mail Online)!! Tudo por causa de uma negociata qualquer que envolve investidores muçulmanos ricos do Médio Oriente.


Um vídeo do Estado Islâmico afirma que vai recuperar as terras que já foram islâmicas, entre elas Portugal, e ameaçou vários países, mais precisamente 60 (RTP). Para o islão, todas as terras que já chegaram a ser conquistadas pelos muçulmanos são e serão para sempre terras muçulmanas. O caso de Portugal e de Espanha pertence à categoria dar-al-cafir-taari, ou seja, "terra dos infiéis sob emergência".

sábado, 30 de janeiro de 2016

Taarabt ganha 2,316 milhões de €/ano

O flop da época 2015/16: o marroquino que o Benfica foi buscar ao Queens Park Rangers de Inglaterra no início desta época, Adel Taarabt (عادل تاعرابت‎)! O avançado que ainda não jogou uma única vez a nível oficial pelo Benfica a não ser pela equipa B aufere um ordenado de 193 mil euros, de acordo com o Football Leaks, e tem contrato válido até 2020, o que significa que, se ficar no Benfica até ao fim, receberá no total 11,58 milhões de euros! Além disso, tem prémios que podem ascender aos 2,32 milhões de euros em cinco anos caso jogue a titular na equipa principal por cada 15 jogos!
Mas que péssimo negócio! Que enorme erro da gestão do Luís Filipe Vieira! Mais valia ter de pagar à Doyen do que andar a sustentar este animal magrebino que está com peso a mais e que tem mais é que ser despachado porque não faz falta nenhuma! O ordenado dele devia ser meu mas é! Allahu snack bar!!

Activistas denunciam o 'Grindadráp'


No ano passado, activistas da ONG Sea Shepherd Global denunciaram a merda que há todos os anos em Tórshavn, nas Ilhas Faroé, que pertencem à Dinamarca, e que é o ritual do massacre de inofensivas baleias-piloto como parte de uma tradição herdada dos vikings (que eram uma cambada de bárbaros pagãos), o Grindadráp! Por ano são abatidos mais de 250 destes mamíferos marinhos e as leis locais protegem esta porra! Muitos dos activistas contra esta forma de diverção/afirmação pagã (os jovens daneses mostram, neste ritual selvagem, que já são "adultos" e que estão prontos para enfrentar a vida) são presos precisamente por violarem as leis locais, isto é, por quererem impedir o massacre dos pobres cetáceos. Mas afinal onde é que andam os ecologistas e os esquerdistas radicais para condenarem isto? Ou então os activistas anti-touradas?
Ah pois é, e depois ainda andam por aí uns pagãos que se armam em nacionalistas e que advogam convictamente o regresso do paganismo como a essência da "verdadeira civilização ocidental", isso e o diabo a quatro... Porra, que retardamento mental... Que enfiem mas é a merda do paganismo no cu!

Homossexualismo não é norma!

Saquei o vídeo do Youtube, feito com base em estudos, para o colocar aqui antes que o famoso sítio de partilha de vídeos e o movimento LGBT o tirassem do ar. 
Os esquerdistas podem divulgar as suas causas sem problemas; já quando alguém defende coisas diferentes deles, vira alvo de ataque. Ainda bem que os russos não dão abébias nem brincam em serviço.


Legendas em português não incorporadas no vídeo:

Eles dizem que os gays perdem a vida 20-30 anos antes das pessoas normais. 
Eles ocupam-se activamente com a propaganda do seu estilo de vida. 
Aumentam as suas fileiras às custas de adolescente ingénuos. 
Eles não falam sobre a velhice solitária dos gays. 
Ninguém precisa de um gay envelhecido. 
Eles falam de liberdade, mas retiram das nossas crianças a liberdade de escolha, igualando a perversão à norma! 
Tolerância, liberdade... como nos falam dessas palavras! 
Mas onde estão os limites da liberdade? 
Dizem-nos que os pais podem ser do mesmo sexo. 
E se as pessoas preferem o homossexual por que não deixar que adoptem crianças? 
Eles também são pessoas e isso não importa para as crianças. 
E o que dizem os cientistas?
O professor da Universidade do Texas Mark Regnerus iniciou as suas pesquisas ainda em 2010 e estes são os resultados: 
Uma em cada quatro crianças criadas por homossexuais tendem ao suicídio, doenças venéreas, e 60% enfrentam dificuldades na identificação da sua preferência sexual. 
Além disso, uma em cada três crianças criadas por duplas homossexuais foram sexualmente aliciadas. 
E é exactamente por isso que os gays querem que as crianças aceitem casais homossexuais. 
Eles precisam de crianças para saciar a sua sede! 
Estas são as estatísticas: 50% dos pedófilos são gays. 
Nos EUA existe a associação de luta NAMBLA, ela milita a favor da legalização da pedofilia. 
Nesse país, os gays, como no restante do mundo, são 3%, mas ele cometem 340% dos crimes contra crianças. 
Na opinião dos cientistas, a região do cérebro responsável pela orientação sexual pode ser curada mais facilmente que a responsável pelo alcoolismo. 
Mas eles não querem ser curados! 
Eles mentem dizendo que eles são incuráveis. 
Eles mentem ao dizer que são normais! 
Pense bem sobre como eles estão em toda a parte nos média e nas profissões públicas. 
Tão grande que é a sua influência! 
Eles dizem que violam os seus direitos, mas essas são algumas breves publicações que propagandeiam o homossexualismo mensalmente. 
A primeira foi a revista "Bolshoy Gorod" (Cidade Grande), que anunciava uma "semana gay" em suas páginas. 
A revista AFISHA trouxe até uma capa com a bandeira da comunidade gay. 
30 gays de Moscovo falam sobre como isso é importante, legal e está na moda! 
A revista New Times chama uma vida pervertida entre homens de 'amor'. 
Aqui mais alguns dados: 
Os gays representam quase 50% dos infectados com o HIV. 
A chance dos gays de contrair o HIV é 4500 vezes maior que em pessoas normais. 
Antes de cantar a velha canção de que a tolerância à perversão é a nova moda, pense duas vezes. Você quer que o seu filho caia na influência deles?! 
Você quer que o nosso mundo se torne "tão civilizado" que páre de se reproduzir? 
O homossexualismo exalta a sua marcha, fazendo dela um sentido da vida. 
Aquilo que a natureza deu para continuar a espécie agora apenas estimula fantasias de pervertidos? 
Estes valores coroarão a nossa civilização? 
Pense bem, enquanto não é tarde! 
Homossexualismo não é norma, é desvio!

PS. As crianças têm todas o direito de ter pai e mãe!!
PS2. Que imagens nojentas que o vídeo tem!!

Mais consequências da crise dos refugiados (XVIII)

As «crianças refugiadas» estão já a invadir a Suécia desde há 10 anos, pois é-lhes mais fácil e rápido conseguir obter asilo que os adultos. Assim que os menores conseguirem fixar-se no país podem depois requerer a vinda da sua família. Segundo Ingrid Carlqvist, do Gatestone Institute, muitos desses «menores» são na verdade adultos (ainda por cima homens de 20 a 30 anos), os jornalistas suecos fazem de tudo para manter o que está a acontecer, os funcionários que trabalham com estas «crianças» estão obrigados pelas autoridades a ficar calados em relação a isso e a criminalidade associada a esses «menores» não pára de aumentar.


A coisa na Suécia anda tão «progressista» e «liberal» que até os bófias se vêem obrigados a fugir dos centros de acolhimento de «refugiados». Foi o que aconteceu com uma dezena de bófias num centro de acolhimento de Västerås depois de uma criança ter sido violada pelos «refugiados». "Apareceu ainda mais gente por trás de nós. Estava mentalmente preparado para lutar pela vida. Éramos dez polícias encurralados num corredor. E então ouvi alguém gritar que havia uma saída de emergência", contou um dos agentes ao jornal sueco Vestmanlands Läns Tidning, citado pela RT. A vítima, essa, acabou por não ser salva.


Casa roubada, trancas na porta: a Suécia decidiu finalmente reagir e deu ordem de expulsão aos «refugiados», tornando-se assim no segundo país nórdico da maçónica União Europeia a restringir o acolhimento de «migrantes» (cerca de 60 a 80 mil, para já). A decisão não é consensual dentro do partido que sustenta o governo, com a deputada Åsa Romson, d'Os Verdes, a tal que chorou em público porque a Suécia já não pode receber mais «refugiados», a admitir que "esta é mesmo a melhor forma de ajudar o partido que suporta o governo a fazer alguma coisa" nesta matéria.


E é bom que os esquerdistas que governam a Suécia comecem a agradar depressa ao seu povo porque, segundo as sondagens deste mês, os nacionalistas dos Democratas Suecos lideram a preferência, com 28,8% das intenções de voto. Disse assim o Partido Nacional Renovador no Facebook: "Notícias dizem que a Suécia vai dar ordem de expulsão a refugiados! Não admira, recentemente foi feita uma pesquisa entre o dia 15 e 18 de Janeiro e o SD partido nacionalista ganhava! Inédito mas real, depois de vários anos com socialistas e liberais e restantes famílias ideológicas em que governaram com as suas políticas de abrir portas e a favor do multiculturalismo etc... Agora olham para a desgraça! O medo de perder o lugar é terrível!"


A Finlândia vai seguir o exemplo da Suécia e deportar quase 20 mil «refugiados». Basta para isso que eles não cumpram os requisitos de asilo. A ministra da Administração Interna da Finlândia, Päivi Nerg, disse: "De momento a nossa estimativa é de 20 mil, mas o número de pessoas que pediram asilo e que decidam voltar voluntariamente para os seus países pode alterá-la". Interessa é saber se as elites finlandesas também vão querer expulsar os «refugiados» que viram na criminalidade a sua forma de integração.


Depois é claro que estas reacções à crise dos «refugiados» estão a provocar celeuma nas hostes multiculturalistas e apátridas da Europa. A maçónica União Europeia não está nada, mas mesmo nadinha, satisfeita com nada disto, com Martin Schulz, o presidente do Parlamento Europeu, a acusar alguns políticos de não terem aprendido com as lições do passado, falando também do recrudescimento do anti-semitismo na Europa (mas os países nórdicos estão agora contra os judeus, é?). A Grécia também foi acusada por Bruxelas de ter "negligenciado de forma grave os seus deveres de fronteira no âmbito do espaço Schengen" e Alexis Tsipras tem que dar um jeito nisso no prazo de três meses.


Felizmente há políticos que não ficam calados e não papam grupos impostos pela maçónica União Europeia que, diz a investigadora portuguesa Cristina Santinho, do ISCTE, está a retroceder nos seus valores fundamentais (proteger as identidades nacionais e a segurança dos seus Estados-membros não são valores fundamentais?). O primeiro-ministro eslovaco, Robert Fico, disse que as políticas comunitárias em relação aos «refugiados» são um "completo fiasco", dizendo também que a Europa está num ritual de suicídio. 60% dos «refugiados» são migrantes económicos que não fogem de guerra nenhuma.


Na Alemanha, muitas das vítimas do que aconteceu em Colónia na passagem de ano estão a ser acusadas de «racismo» por dizerem o que lhes aconteceu. Como se isso não bastasse, a canalha pró-acolhimento dos «refugiados» inventou uma história de um «refugiado» sírio que morreu por causa do frio enquanto esperava por benefícios sociais em Berlim e a história tornou-se viral no país. Depois disto ter sido descoberto, o grupo activista, que criticou o governo alemão pela morte de um rapaz que afinal não aconteceu, admitiu que a revelação pode vir a ser "catastrófica" para a sua campanha. Esperemos bem que sim.


O polícia alemão Sven Kleuckling, de Anhalt-Bitterfeld, foi suspenso depois de ter escrito no Facebook que as autoridades obrigaram os polícias a ocultar os crimes cometidos por «refugiados». "Mas eu tive que prender um homem de 73 anos durante 30 dias porque ele roubou álcool... um pobre idoso que foi abandonado pela sociedade. Eu não aprendi esta profissão para as vossas decisões incompetentes", escreveu assim Sven Kleuckling.


Na Áustria, um «refugiado» afegão de 18 anos foi condenado a 20 anos de prisão por ter violado analmente... uma idosa de 72 anos! O crime deu-se no passado dia 1 de Setembro.


No Canadá, o senhor Garnet Fulton e a sua família, que vivem no Toronto Plaza Hotel, vão ter de deixar o mesmo para dar lugar aos «refugiados» sírios. "Nós não temos para onde ir", disse o homem de 53 anos. "Isto dói. Porque é que esse tipo Trudeau (o primeiro-ministro canadiano) faz isto quando há sem-abrigo por aí e que ele poderia ajudar, há gente com necessidades que ele poderia ajudar, porém ele trouxe gente para cá e - porque é que eles não começam de baixo para cima?", perguntou.

Os Descobrimentos Portugueses em 90 segundos

Nunca me aventurei no mundo virtual Second Life, mas parece que o vídeo seguinte pertence ao espaço da Presidência da República Portuguesa nesse mesmo programa, pelo menos em 2010. Era, segundo o realizador e produtor do vídeo, Hugo de Almeida, uma área dedicada ao espírito empreendedor da Escola de Sagres e à sua importância na história dos Descobrimentos Portugueses.


Há cinco séculos atrás Portugal atravessou fronteiras que estavam para lá da imaginação humana. O nosso passado inspira o nosso presente e futuro. A nossa história ensina-nos que a chave para o progresso implica criatividade e coragem.

Marco Rubio responde a eleitor ateu

O senador e candidato republicano à presidência dos EUA Marco Rubio, de ascendência cubana, deu uma excelente resposta a um eleitor ateu que lhe perguntou se ele seria o "pastor da república". A palavra "pastor" pode levar-nos a pensar em protestantices, mas Marco Rubio por acaso professa a fé católica.

sexta-feira, 29 de janeiro de 2016

Samurai de Cristo


Depois de uma solicitação da Conferência Episcopal Japonesa em 2013, o Papa Francisco decidiu beatificar este ano, ainda em data incerta, o japonês Takayama Ukon (高山右近), um samurai que viveu no século XVI e que deixou a sua riqueza e alta posição social por Cristo.
Baptizado aos 12 anos, Takayama Ukon tinha 35 anos quando sofreu a perseguição que o xógum (chanceler japonês) Toyotomi Hideyoshi encetou contra os cristãos, acabando expulso do seu próprio país em 1614. Morreu aos 62 anos em Manila, nas Filipinas então colonizada pelos espanhóis que protegiam os cristãos da Ásia tal como faziam os portugueses em Macau, para onde fugiu juntamente com 300 católicos japoneses que recusaram-se a deixar a fé.
Takayama Ukon é lembrado pelos católicos japoneses como alguém que, apesar de ter servido poderosos pagãos, manteve-se sempre fiel à fé e à sua consciência. A sua morte pouco depois do exílio deve-se, como ficou comprovado, por causa dos maus tratos que sofreu no Japão, daí ser considerado um mártir.
O Japão tem neste momento 26 santos, todos eles mártires que foram crucificados e alvejados com flechas em Nagasaki, em 1579, juntamente com o padre português Luiz Froes. Apesar da proibição da prática do Cristianismo, durante os 250 anos de isolamento nipónico continuou a haver católicos que viviam clandestinamente a sua fé no Japão. Estes foram descobertos por missionários franceses em 1859, eram cerca de 60 mil e eram conhecidos por kakure kirihstan (隠れキリシタン - "cristãos escondidos"). Ainda hoje os seus descendentes rezam numa espécie de mistura de japonês, latim e português do século XVI. Ainda assim, o número de católicos japoneses é bastante reduzido (pouco mais de meio milhão de fiéis), sendo muitos deles da comunidade japonesa do Brasil.

Sobre o martírio

Os esquerdistas, relativistas, pagãos, anticristãos em geral, tendem a estabelecer analogias entre o comportamento dos muçulmanos e dos cristãos, procurando assim justificar os primeiros e colocar em causa os segundos. Uma dessas supostas analogias remete para a concepção do martírio. Assim, na perspectiva daqueles, o martírio do bombista islâmico é moral e materialmente equivalente ao dos primeiros cristãos, martirizados no império romano. Este paralelismo revela duas coisas por parte de quem o faz: ignorância e/ou desonestidade. Tais comportamentos não são equivalentes. Desde logo, existe uma diferença fundamental: o muçulmano procura o martírio, o cristão aceita-o. E isso faz toda a diferença. O muçulmano age voluntariamente com vista ao martírio, o que não sucede no caso do cristão. Este não corre para o martírio. Limita-se a aceitá-lo quando ele surge. O cristão faz a sua vida a qual, um belo dia, pode ser interrompida pela perseguição. Mas não é ele que procura activamente tal desfecho, não faz para que tal aconteça. Simplesmente, quando a ameaça se lhe depara, não a recusa. Nem sempre assim sucede, evidentemente. A história também se faz de apóstatas. Mas, dizem os relativistas esquerdistas, o cristão canta na arena antes e durante o martírio. Só um fanático age dessa forma. Pois, diremos nós, mas é óbvio que cantar é uma das opções que lhe resta. Colocado perante a morte, que pode ele fazer senão cantar? Desde logo, tal acto pode ser encarado como provocação, supremo desprezo dirigido ao verdugo. Mas podemos também ver no canto algo de superior. Ver aí a expressão final de uma vida vivida na alegria e na confiança. Naturalmente, exprimirá também a satisfação pela antecipação do encontro com o Criador, culminar dessa vida plena. E pode mesmo servir para abafar o medo, que surgirá em alguns pois a dúvida caminha por vezes ao lado da fé. 

Portanto, o canto do cristão é afirmação de vida. Muito distante da negação do muçulmano. E aqui encontramos outra diferença fundamental: o cristão, no martírio, não leva com ele ninguém, não faz do seu gesto um gesto de morte, ódio e ressentimento contra um mundo de infiéis. Enquanto o bombista tem por finalidade infligir o maior dano possível aos que considera como perdidos. O bombista está contra o mundo, que quer destruir. O cristão não é contra o mundo. Pode, quando muito, ser contra certos aspectos do mundo. Também por isso o bombista encontra a compreensão do marxista, irmanados no ódio comum. 

Ou seja, e em resumo: o muçulmano procura activamente o martírio, salvação para ele e danação para os outros. O cristão aceita, mas não procura. Não vive para o martírio porque Cristo não pregou um culto de morte. Vive para a vida. Se o martírio surgir, recebe-o porque também ele faz parte dessa vida plenamente afirmada.


Não, Alá não é Deus

Isto é para todos os totós que acreditam e dizem que Alá é o mesmo Deus dos cristãos. Cortesia do pastor protestante John Pipper.

'Mão de Deus' na Madeira


Uma nuvem com uma forma invulgar foi captada ao nascer do dia por um blogueiro madeirense. A imagem tornou-se notícia em jornais ingleses, suecos e até romenos, e já foi apelidada de 'Mão de Deus'.

Notas soltas


Braço de ferro entre Bruxelas e o governo tuga: os esquerdistas que estão no poder juntamente com os esquerdistas que os ajudaram a pôr no poder não têm qualquer intenção de "agravar a austeridade" para irem de encontro dos objectivos de consolidação orçamental defendidos pela Comissão Europeia. A "geringonça" está assim a mostrar que é tão valente como os gregos, o que é mesmo muito fixe. Que tal o governo mandar para Bruxelas as "esganiçadas" bloquistas que é para elas conseguirem um orçamento a nosso contento?


Estão a aumentar de forma preocupante os casos de microcefalia (má formação do cérebro) por causa do vírus Zika transmitido pelo mosquito Aedes Aegypti, no Brasil. O vírus foi detectado em 23 países sul-americanos e já atingiu cerca de 4 milhões de pessoas, estando as grávidas a correr mais riscos. Como não existe ainda uma vacina contra o Zika, muitas grávidas portuguesas que têm viagens marcadas para o Brasil por causa do Carnaval, ou mesmo para Cabo Verde (o vírus Zika foi primeiramente detectado em África), muito possivelmente deixarão de lá ir porque certamente não quererão correr o risco de ficar infectadas. O famoso sambódromo já foi pulverizado com insecticida para eliminar o risco de picadas e em Portugal já foram registados cinco casos de Zika (tudo pessoas que estiveram no Brasil), pelo que as autoridades não aconselham que as pessoas viajem para países tropicais. Perto daqui de Macau temos a Tailândia, um destino muito procurado por gente que cá vive, onde também já foram detectados casos de Zika.


Na Sérvia, a senhora Marija Zlatić, de 86 anos, herdou do seu marido, que emigrou para a Austrália em 1956, 650 mil euros e decidiu doar toda a fortuna à comunidade que cuida dela. A idosa é uma eremita que vive numa cabana de barro nas montanhas do leste do país, só soube da morte do seu marido, Momcilo, há cinco anos atrás e só no final de 2015 é que recebeu a herança. "Para onde eu vou em breve não precisarei de dinheiro", disse Marija. "Para mim, é suficiente ter pão, água e madeira para me aquecer no Inverno".


Em Cascais, um rapaz de 21 anos apaixonou-se por uma vizinha sua de 53 anos que o protegia e o ajudava, sentimento que se transformou numa fixação doentia. A mulher, divorciada e desempregada, ajudou-o numa fase "difícil" da vida, depois de ter sido abandonado pela família, dizendo-lhe sempre que era "velha demais para ele" e que tinha apenas uma "amizade forte". Contudo, depois dela ter conseguido arranjar emprego, começaram a ver-se menos vezes, o que levou o gajo a cometer a loucura de arrombar a sua porta, agredi-la e violá-la. A PJ deteve o criminoso e este já foi ouvido em tribunal.


No Centro Comercial Colombo, em Lisboa ao pé do Estádio da Luz, o brasileiro Charles Viana pediu em casamento a sua namorada, a também brasileira Graziela Gomes, cantou para ela e no fim abraçaram-se ao ritmo dos aplausos de dezenas de pessoas que assistiram ao momento. O homem tinha tudo planeado: num dos andares do centro comercial estava colocada uma faixa com o esperado pedido "Amor case-se comigo".


Em Roma não sê romano mas sim... iraniano: o presidente do Irão, Hassan Rouhani, que passou pela Itália antes de assinar acordos milionários em França, não foi confrontado com o nu em algumas estátuas do Museu Capitolino da capital italiana porque estas foram cobertas pelas autoridades de modo a que o iraniano não ficasse ofendido e consta que nem sequer houve vinho à refeição para ninguém, nem mesmo para os "infiéis", deduzo que seja pelo mesmo motivo (não ofender o iraniano). O islão é tão tolerante, mas tão tolerante, que as autoridades italianas viram-se neste caso obrigados a não ofender o líder do Irão ofendendo os próprios italianos e a civilização ocidental...


Já que é para sermos todos iranianos pelo menos em Roma, podemos ficar a saber, graças à hipócrita Amnistia Internacional, que pelo menos 73 criminosos menores de idade foram executados no Irão nos últimos 10 anos. Existem ainda 160 menores no corredor da morte.


E como estamos a falar de menores, o assassino muçulmano somali da jovem Alexandra Mehzer, a rapariga sueca de 22 anos que trabalhava num centro de acolhimento de "refugiados menores" (na verdade, segundo o Daily Mail, até havia por lá "menores" de 24 anos), chama-se Youssaf Khaliif Nuur e não tem, conforme afirmou as autoridades suecas, apenas 15 anos de idade, mas sim bem mais. Mesmo assim arranjaram-lhe um advogado de nome Nicklas Unger que é para ver se lhe consegue safar o couro mesmo depois de ter esfaqueado até à morte a jovem de origem libanesa.


Na Alemanha, um condutor de autocarros deteve um imigrante ilegal muçulmano, muito certamente um "refugiado", que queria roubar qualquer coisa aos passageiros no autocarro que conduzia.


O director do Gabinete de Ligação do Governo Central na Região Administrativa Especial de Macau, Li Gang, o verdadeiro chefe de Macau, assegurou durante uma festa de ano novo chinês na Torre de Macau que o território deve preparar-se para agarrar as oportunidades, como o desenvolvimento da economia marítima, e assegurou que Pequim poderá lançar medidas de apoio se tal vier a ser necessário. O chefe do Executivo Fernando Chui Sai On reiterou que Macau irá empenhar-se em cumprir os planos definidos para estimular a economia e melhorar a qualidade de vida das pessoas.

quinta-feira, 28 de janeiro de 2016

«Os europeus são efeminados e as mulheres estão em perigo»

A jornalista dinamarquesa Iben Thranholm, a porta-voz dos católicos da Dinamarca, diz que a sociedade europeia carece de poder masculino para defender a cultura e que por isso as mulheres estão em perigo à medida que vai continuando a dar-se a islamização.

Macau: mais crimes relacionados com o jogo, menos furtos


Apesar da gradual descida das receitas dos casinos, os crimes relacionados com o jogo têm vindo a aumentar em Macau. Segundo a Polícia Judiciária (PJ), que espera aumentar a sua força de investigação de 700 para 900 inspectores, os delitos nesse domínio - casos de agiotagem, sequestros, etc. - aumentaram 38% relativamente ao ano transacto. "Notámos, de facto, um aumento nos crimes relacionados com o jogo que tem merecido a nossa atenção", confirmou o director da PJ, Chau Wai Kuong, durante o encontro anual da PJ com a imprensa. "Temos vindo a reforçar a investigação nessa área e a imediatez na intervenção a partir de denúncias tem permitido libertar mais vítimas", acrescentou. "Vamos aumentar o pessoal destacado para o combate ao crime nos casinos. Com 30 milhões de visitantes esperados este ano, vindos sobretudo da China continental, acho que não temos pessoal suficiente. Por isso, precisamos recrutar mais agentes".
O que nos vale é que Macau ficou mais seguro para quem não quer nada com os casinos como eu: houve uma descida de 14,8% de furtos em 2015 relativamente a 2014. Explicou Chau Wai Kuong que a "diminuição no que se refere aos crimes relacionados com a vida quotidiana da população" ficou a dever-se a uma "estratégia que dá igual importância ao combate e à prevenção".
Macau está também preparado para uma eventual ameaça terrorista, garantiu Chau Wai Kuong, isso a propósito do que aconteceu em Paris no passado mês de Novembro e agora que surgiu a notícia de que há membros do Partido Comunista Chinês que estão a ser acusados de apoiar o terrorismo na província autónoma chinesa de Xinjiang. No dia 1 de Janeiro entrou em vigor na China uma lei anti-terrorismo que prevê a criação de um grupo nacional de combate ao extremismo. O governo comunista considera os separatistas muçulmanos de Xinjiang responsáveis pelos conflitos na região, entre a minoria étnica turcomana uigur e a maioria han, a etnia principal e dominante chinesa que predomina em cargos de poder político e empresarial regional. Depois dos atentados de Paris, a China elevou o nível de alerta terrorista e apelou a que os separatistas uigures sejam incluídos na luta mundial contra o terrorismo. Em 2014, 712 pessoas foram condenadas por terrorismo e actividades separatistas, segundo dados oficiais apresentados durante a Assembleia Nacional Popular chinesa, que se realiza todos os anos em Março. Dizem, no entanto, os peritos e grupos de defesa dos Direitos Humanos que a política repressiva de Pequim relativamente ao islão e à cultura dos uigures alimenta as tensões em Xinjiang. E ainda bem, pois a China sabe lidar melhor que ninguém com a praga islâmica dentro das suas fronteiras, executando sem dó nem piedade todos os terroristas.

Fujimori filha também quer a presidência do Peru


A filha do antigo presidente peruano Alberto Fujimori (藤森アルベルト - Fujimori Aruberuto), Keiko Fujimori (藤森 恵子), também quer ser presidente e está agora em campanha para as eleições que serão em Abril. Segundo as sondagens, a quarentona de origem nipónica é a favorita do povo peruano para suceder a Ollanta Humala, mas para isso precisa de limpar o seu apelido depois do seu pai ter sido acusado de corrupção e violação dos direitos humanos por parte das forças de segurança e paramilitares, o que o levou a fugir para o Japão e a renunciar à presidência do país através de um fax há já 16 anos atrás, encontrando-se agora preso em Lima. Apesar disso, Alberto Fujimori também fez coisas boas, como garantir a estabilidade económica do país e derrotar a guerrilha do Sendero Luminoso, mas Keiko pediu desculpas pelos excessos cometidos pelo seu pai e já assegurou que com ela será diferente. "O povo peruano está cansado de tantas promessas, de tantas mentiras. Queremos recuperar a confiança do povo", disse assim a candidata aos jornalistas.

França tira a nacionalidade aos terroristas

Eis a resistência do povo francês à alogenia vinda do exterior, organizando-se na defesa da sociedade contra a criminalidade provocada precisamente pela imigração nefasta. No vídeo de baixo podemos ver cidadãos franceses a reprimir um assalto numa loja em Paris cometido por imigrantes:


E saiu hoje a notícia de que a ministra da Justiça francesa negra Christiane Taubira, nascida há 63 anos na Guiana Francesa, demitiu-se depois de ter sido aprovada a lei que tira a nacionalidade francesa aos cidadãos com dupla nacionalidade que são condenados por terrorismo. Ainda assim a lei está longe de ser perfeita, pois só se aplica a todos aqueles que tenham adquirido a nacionalidade francesa há menos de 10 anos, envolvendo também os que nascem em França, mas não deixa de constituir uma boa notícia uma vez que a ideia partiu do próprio governo súcia francês, que supostamente é contra este tipo de medidas a roçar a extrema-direita (recordemos que o próprio François Hollande criticou Nicolas Sarkozy em 2010 por ter defendido semelhante medida e agora é isto...), e a decisão até foi aplaudida pela esquerda!


Christiane Taubira é popular à esquerda e pode agora ser candidata às presidenciais de 2017, o que não deve incomodar lá muito Sarkozy ou Marine Le Pen (em 2014 as sondagens indicavam a vitória da líder nacionalista). O que interessa mesmo é que o nacionalismo saiu a ganhar em França sem mesmo precisar de ter ido a eleições ou estar no poder.

A psicótica Teresa de Sousa e o argumento ad Hitlerum em relação ao controlo da imigração

A jornaleira Teresa de Sousa compara as medidas da Dinamarca de controlo da imigração, por um lado, com o holocausto nazi, por outro lado. Naturalmente que teria que ser no jornal Púbico. 

A psicose é um quadro psicopatológico clássico, reconhecido pela psiquiatria, pela psicologia clínica e pela psicanálise, como um estado psíquico no qual se verifica certa "perda de contacto com a realidade". 

Segundo Freud, enquanto que na neurose, o Eu tenta recalcar as reivindicações pulsionais, na psicose produz-se uma ruptura entre o Eu e a realidade, o que deixa o Eu sob domínio do ID. Num segundo momento, o Eu reconstrói a realidade segundo os desejos do ID (construções delirantes). 

Comparar o controlo da imigração, por um lado, com o holocausto nazi, por outro lado, revela a psicose da Teresa de Sousa. Ela precisa de tratamento urgente. 

Aliás, praticamente toda a Esquerda padece de um tipo especifico de psicose: o delírio interpretativo, que é incurável, embora sem demência terminal.


Fonte: perspectivas

Ban Ki-Moon apoia a Intifacada em Israel. Intifacada chega à Europa.

Hoje, Dia Internacional da Lembrança do Holocausto, continua o Holocausto dos cristãos no Médio Oriente, dos judeus em Israel e de todos os "infiéis" em todo o Mundo: 


E A "INTIFACADA" CHEGA À EUROPA...


Alexandra Mezher, de 22 anos, morreu após ter sido esfaqueada por um Somali de 15 anos de idade, no centro de acolhimento de "migrantes" em trabalhava. Dan Eliasson, Chefe da Polícia sueca, manifestou solidariedade... com o assassino. 

Alexandra estava a trabalhar no turno da noite, sozinha, numa instalação cheia de homens muçulmanos violentos, que vêem as mulheres sem um guardião masculino como "antílopes nuas perante leões", e acham perfeitamente legítimo o estupro e o assassinato de mulheres, de acordo com a ideologia islâmica e o respectivo Direito. Se duvida, leia o nosso post: 


O chefe da Polícia sueca, Dan Eliasson, exprimiu simpatia pelo assassino. Desculpou o esfaqueamento mortal com frases como "Quem sabe o que o rapaz passou?", e outras de igual quilate, que estão a despoletar a indignação na Suécia. 

Com a invasão islâmica, a Suécia tornou-se o país recordista europeu de estupros e o segundo a nível mundial, atrás da Nigéria. Em ambos os casos, e na generalidade dos países, os estupradores são muçulmanos. Quando se acham num país onde as mulheres têm liberdade e direitos, os muçulmanos sentem-se autorizados a estuprá-las e matá-las.

O abrigo onde a vítima trabalhava, enquanto preparava o seu regresso à
Universidade para fazer o mestrado
O site The Muslim Issue, de onde estamos a extrair mais esta notícia - uma entre milhares de tragédias com que o Islão nos brinda diariamente - questiona: 

"E se um muçulmano esfaquear um filho, a esposa ou os pais de Dan Eliasson até à morte e todos nós sentirmos pena do assassino, como irá ele reagir? Um indivíduo como este, um demente destituído de profissionalismo, deveria ser despedido imediatamente, se a Suécia ainda conservasse algum orgulho nacional e decência".

Mais diz o mesmo site, que: 

"A psique danificada destes esquerdistas não lhes permite porem-se no lugar das outras pessoas. Eles não têm capacidade de dar um passo fora da sua visão em túnel. A realidade não vai atingi-los até que eles pessoalmente passem pela experiência. E que maior evidência da forma mais baixa de raciocínio e capacidade intelectual é precisa, se alguém precisa da experiência pessoal para ser capaz de aplicar o bom senso???"


VÍTIMAS EUROPEIAS: SOLIDARIEDADE

Alexandra Mehzer, com a sua melhor amiga Lejla Filipovic, na sua festa de
licenciatura, em 2012
Os comentários do Chefe da Polícia provocaram reacções indignadas nas redes sociais, com algumas pessoas a dizerem que as suas declarações lhes deram "vontade de vomitar"

Jenny Sundelin escreveu no Twitter: 

"Apetece-me vomitar quando olho para a sua cara. É suposto que você seja a pessoa mais responsável pela nossa segurança, e você defende aqueles que nos matam". 

Billy The Britt acrescentou: 

"Será que Dan Eliasson sente a mesma pena por Breivik? E pelo assassino Trollhattan? Será que o coração de Dan sangra por eles também?"

Como vemos, "há sempre alguém que resiste, há sempre alguém que diz não" - quando as vítimas são compatriotas. 

Quando as vítimas não são africanas, merecem a mais absoluta indiferença. 

Quando são israelitas, os suecos regozijam-se, e apoiam os terroristas.


VÍTIMAS ISRAELITAS: REGOZIJO

Shlomit Krigman foi assassinada por terroristas "palestinos", para grande alegria
de Ban Ki-moon e de outros apoiantes da jihad global
Shlomit Krigman, violentamente esfaqueada por terroristas "palestinos", em Beit Horon, Israel, morreu esta terça-feira, em consequência dos ferimentos graves que sofreu. 

Shlomit Krigman, de 24 anos, e Adina Cohen, de 58 anos, foram esfaqueadas antes de as forças de segurança poderem intervir e abaterem os dois terroristas. Adina está a recuperar. 

Krigman, filha de Yitzchak e Na'ama, veio de Shadmot Mehola, no Vale do Jordão, e era a mais velha de sete filhos. 

Estudou design industrial na Universidade de Ariel, onde, como projecto de final de curso, desenhou uma biblioteca pública móvel que iria unir as pessoas e fomentar a comunicação no âmbito urbano.

Um amigo descreveu-a como pessoa de bom coração, carinhosa e muito criativa. 

Este incidente é o mais recente de uma longa série de ataques terroristas "palestinos" quase diários, que têm atormentado os israelitas ao longo dos últimos três meses e meio, provocando a morte de 29 vítimas e ferindo mais de 280. 

A Imprensa mundial, mais uma vez, lamentou a morte dos dois terroristas.


BAN KI-MOON APOIA A "INTIFACADA"


Este ataque, e a onda de violência islamista em Israel que denominámos aqui como "Intifacada", mereceram nas Nações Unidas o apoio do respectivo secretário-geral, o senhor Ban Ki-Moon!

Benjamin Netanyahu, primeiro-ministro de Israel, lamentou que o secretário-geral da ONU encorajasse o terrorismo, e declarou: 

"Não há justificação para o terrorismo. Os assassinos palestinos não querem construir um Estado - eles querem destruir um Estado, e dizem-no abertamente. Eles querem matar os judeus simplesmente porque são judeus, e dizem-no abertamente. Eles não matam pela paz e não assassinam pelos direitos humanos". 

"A ONU perdeu a sua neutralidade e força moral há muito tempo, e estas observações do Secretário-Geral não melhoram a situação".


quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Goleada e meias-finais


Depois de um belo passeio em Moreira de Cónegos, garantimos a qualificação para as meias-finais da Taça da Liga, ou melhor, Taça CTT. Pouco há a dizer acerca dos 6-1 que espetámos ao Moreirense no Estádio Joaquim Almeida Freitas, pois o resultado fala por si. O brasileiro Anderson Talisca esteve em grande ao fazer um hat-trick - então não se vê que ele é melhor a jogar como organizador de jogo ou como segundo avançado? -, Gaitán também brilhou com um bis e o mexicano Raúl Jiménez apontou um golinho. Depois do 3-0, o Moreirense apontou o seu golo de honra por Iuri Medeiros e já mais nada pôde fazer perante a nossa tamanha superioridade. No domingo há mais, para a 20.ª jornada da Liga NOS, no mesmo estádio. Ah, e antes que eu me esqueça, este nosso Benfica de Rui Vitória bateu um recorde que Jorge Jesus não conseguiu bater: o melhor ataque encarnado do século com 50 golos à 19.ª jornada, igualando o CRAC de Bobby Robson de há 20 anos atrás e o Glorioso de Sven-Göran Eriksson de há 26 anos.


"Mais que o resultado, fica a atitude da equipa e também a possibilidade de alguns jogadores menos utilizados aparecerem. Mostrámos que não temos apenas onze jogadores, mas sim um plantel de qualidade. A equipa está a dar uma reposta positiva em contextos diferentes, em contextos competitivos mais ou menos difíceis, e é bom para um treinador ter jogadores com esta capacidade. Não sabemos quem será o adversário [Sporting de Braga ou Rio Ave na Luz] mas a nossa perspectiva será a mesma: ganhar nas meias-finais... e também na final. Esta é uma competição importante para o Benfica, também por proporcionar ritmo a alguns jogadores. As equipas que chegarem às meias-finais serão adversários fortes, só nos resta ir com esta determinação, acreditar no que estamos a fazer e ir para a meia-final para ganhar", disse Rui Vitória, que manteve apenas a titularidade de Jardel, Samaris e Renato Sanches, viu Nélson Semedo a recuperar a forma e Alex Grimaldo a estrear-se e mostrar vocação ofensiva, e apostou novamente em Ederson, Lindelöf, Sílvio e Gonçalo Guedes no onze titular. André Almeida e Carcela ainda entraram em campo; o goleador Jonas é que não saiu do banco. Não foi preciso.

Chineses investem na II Liga


Depois de ficarmos a saber que em Portugal vai haver, já a partir de sábado, celebrações do ano novo chinês em Lisboa, Portimão, Póvoa de Varzim e Vila Nova de Gaia numa "demonstração das boas relações entre a China e Portugal", como disse o responsável da embaixada da China em Portugal Shu Jianping, a empresa chinesa Ledman, especializada no fabrico de painéis publicitários de alta resolução e com sede em Shenzhen, que faz fronteira com Hong Kong, anunciou a sua parceria com a II Liga portuguesa, a arrancar já na próxima época. A II Liga passará a designar-se Ledman LigaPro e a multinacional enviará todos os anos 10 jogadores e três treinadores assistentes chineses aos 10 clubes de topo do segundo escalão para "melhorar o nível dos atletas chineses". "Estamos a internacionalizar a liga portuguesa, estamos no fundo a cumprir mais uma medida", disse Pedro Proença, ex-árbitro internacional e actual presidente da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, sobre o acordo já oficializado em Pequim.
Porra, o Paulo Futre é mesmo um visionário! É o negócio da China! Vão vir charters de chineses agora!

Dinamarca aperta com os «refugiados»

A Dinamarca está tão firme em dificultar ao máximo a entrada de «refugiados» que aprovou uma lei que os obriga a abrir as suas malas e deixar-se revistar na fronteira. Para poderem ir para a Dinamarca, os «refugiados» têm agora que entregar dinheiro ou coisas que custem mais de 10 mil coroas dinamarquesas (1340 euros), exceptuando bens de "elevado valor sentimental". Além disso, o país já tinha cortado para metade os benefícios sociais, aumentou o tempo de espera para a reunião familiar (até três anos) e dificultou a obtenção da residência permanente. Os esquerdistas e os refugees' lovers em geral, bem como o Conselho Europeu, que acredita que esta disposição pode violar os tratados internacionais como a Convenção Europeia dos Direitos Humanos da qual a Dinamarca é signatária, é que, como não podia deixar de ser, ficaram todos extremamente lixadinhos com isso.


É também de realçar que a Dinamarca conseguiu poupar 6,7 mil milhões de euros (!!!) ao restringir a entrada de muitos imigrantes, como confirmou o ministro da Integração, Søren Pind. Outra coisa curiosa é o facto dos imigrantes não ocidentais terem custado aos dinamarqueses 2,3 mil milhões de euros nos últimos 10 anos enquanto que os imigrantes ocidentais contribuíram com 295 milhões de euros para a economia dinamarquesa. Isto, uma vez mais, só veio dar razão aos nacionalistas dinamarqueses do Partido do Povo Dinamarquês (DF - Danske Folkeparti), que a pouco e pouco vão começando a ter mais influência no governo.
O problema é que, enquanto o controlo dos nacionalistas não se der efectivamente na Dinamarca, vão continuando a acontecer casos surreais como este: uma adolescente de 17 anos vai ter de responder judicialmente por ter usado gás pimenta contra um alógeno que a queria violar, tendo-o repelido com sucesso. Porquê? Porque o uso do gás pimenta na Dinamarca é proibido...


Para o bem da Dinamarca, vamos esperar que o povo de lá - que é dos que menos se abstêm nas eleições - faça o que é o mais correcto, ou seja, votar no Daske Folkeparti antes que seja tarde demais, i.e., antes que chegue ao ponto do não retorno como já chegou a Suécia...

«Eu consigo ver metade do teu rabo»

Um pouquinho de multiculturalismo também na Holanda:

Proíbam o álcool se não quiserem mais violações!


Na Alemanha, o grupo islâmico MuslimStern declarou, na sequência do que disse um imã de Colónia, que o país devia proibir o consumo de álcool que é para evitar casos de violência sexual e ajudar também os imigrantes norte-africanos a integrarem-se. Acusando os média de estarem a usar o que aconteceu em Colónia para promover o "racismo contra as minorias" - facto que felizmente tem servido como propaganda a favor do nacionalismo alemão (crescimento da PEGIDA e também do partido Alternativa para a Alemanha) -, o grupo que conta com mais de 20 mil seguidores insinuou que as escolas alemães esqueceram-se de ensinar um "facto biológico básico" enquanto se gasta muito tempo a ensinar as crianças sobre sexo na escola: "Algumas mulheres deveriam pensar se é prudente andarem vestidas com pouca roupa e alcoolizadas, entre hordas de homens bêbados. Em geral, as mulheres devido à sua natureza têm uma responsabilidade quando saem de casa no que respeita à indumentária. Não se pode atirar um antílope nu para a frente de um leão e esperar que o leão nada faça. É impressionante que seja ensinado nas aulas de biologia tanta coisa sobre o acasalamento e o comportamento sexual de seres vivos mas estas regras são completamente ignoradas no dia-a-dia. E porque muitos não muçulmanos enfatizam constantemente que vivemos num país cristão, dizemos-vos, neste país as mulheres deveriam vestir-se cristianamente. Maria, Mãe de Jesus, vestia-se como uma mulher cristã tem de se vestir. Portanto seria altamente recomendável para algumas mulheres que adoptassem o modelo de Maria e não o de Lady Gaga".
Com que então a culpa é do álcool... E eu aqui a pensar que os alemães sempre gostaram de beber bebidas alcoólicas e as coisas não eram assim quando não havia tantos alógenos na Alemanha. Mais do que proibir o álcool, é preciso é proibir a presença/entrada de (mais) alógenos, isso sim.

Leitura complementar: A islamização da Alemanha em 2015, por Soeren Kern.

Rápida é a islamização do Reino Unido

Menos de metade da população residente em Londres é branca. Esta é a capital britânica criada pelos trabalhistas, o equivalente aos socialistas nos países do sul da Europa.


Em 2015 a população islâmica no Reino Unido ultrapassou os 3,5 milhões, sendo agora cerca de 5,5% da população britânica total.

Leitura complementar: A islamização da Grã-Bretanha em 2015, por Soeren Kern.

Multiculturalismo para os ricaços da Suécia

Falta agora cenas destas acontecerem onde vivem as elites reinantes.


Leitura complementar: Suécia à beira do colapso, por Ingrid Carlqvist.

Árabe mata burro

Um árabe matou por puro divertimento um pobre burro da maneira que podemos ver no vídeo. Ainda se riu da cena juntamente com quem estava a filmar.


Que pena estes cabrões ainda continuarem vivos neste mundo.

terça-feira, 26 de janeiro de 2016

Tem cuidado, ser humano, que tu ainda cais


Simplesmente maravilhoso.

De babysitter a modelo


A jovem Cindy Kimberly, de 17 anos e natural da Holanda mas a viver em Espanha, passou de babysitter que ganhava 3,80 euros (33 patacas) à hora a uma modelo com várias propostas de trabalho, indo agora desfilar na Semana da Moda de Madrid. Tudo porque o cantor canadiano Justin Bieber perguntou num post que deixou no Instagram quem era a jovem que parecia uma fusão entre a Irina Shayk e Angelina Jolie. "Quando vi que o Justin estava a perguntar quem eu era, emocionei-me muito, porque sou fã dele há mais de seis anos", contou a adolescente, que diz estar a "viver um conto de fadas".

Parece que há minorias que também querem o controlo das fronteiras nos EUA...

Não serão necessários republicanos que não votam no Donald Trump enquanto houver negros, asiáticos, latinos ou hispânicos que compreendem que o magnata é a melhor opção presidencial para as suas comunidades e também para o bem geral dos Estados Unidos da América que já foram uma grande nação.

Mais consequências da crise dos refugiados (XVII)

Uma sobrevivente do Holocausto pede para que o governo britânico aceite hordas de «refugiados» que são, como todos nós já estamos mesmo fartinhos de saber, muçulmanos, ou seja, gente que vê os «infiéis», como os judeus, como cães ou macacos.


O Japão está a ser alvo da fúria da crítica por ter recusado 99% dos pedidos de asilo. O engraçado é que mesmo assim o país nipónico já aceitou mais de 50% dos «refugiados» no ano passado do que em 2014 e ninguém diz nada em relação aos riquíssimos países do Golfo.


Na Suécia há suecos nativos sem-abrigo a passar frio nas ruas enquanto que «refugiados», como muitos provenientes de África, são instalados em apartamentos bem quentinhos, com comida e roupa oferecidas também, às custas dos contribuintes.


Um sem-abrigo sueco na casa dos 60 anos e de nome Sture foi encontrado morto ao pé do hospital de Nynäshamn por lhe ter sido negada a entrada nesse estabelecimento, informa o Nynäshamnsposten. Sture morreu de frio devido às temperaturas negativas (entre -12º e -14º).




Ainda na Suécia, agora em Mölndal, uma jovem de 22 anos que trabalhava num centro para crianças «refugiadas» foi assassinada à facada no seu local de trabalho. Segundo o Göteborgs-Posten, houve «uma briga séria» lá com os supostos menores (já lá iremos) e a vítima acabou por pagar por isso. A Sveriges Radio relatou na passada sexta-feira que o número de casos de violência e ameaças nos centros para os «refugiados» duplicou em comparação com 2014.


O dito centro supostamente acolhe menores de 14 a 17 anos. Mas será que acolhe mesmo? É que muitos dos «refugiados» não têm documentos e, ao contrário de muitos países, a Suécia é estúpida o suficiente para não exigir testes médicos para saber a idade dos alegados menores. Tudo porque as autoridades suecas têm um medo tremendo de serem acusadas de «racismo»! Na Dinamarca, três em quatro «menores» eram adultos em 2012, na Noruega idem e na Finlândia 65% dos «menores» afinal não eram menores, chegando mesmo ao cúmulo de haver um alógeno de 29 anos envolvido...


Ah, também na Suécia os «migrantes» podem conduzir sem carta! Mas eles não vinham para a Europa sem nada? Como é que conseguem eles arranjar carros? Terão sido oferecidos pelo Estado sueco?


No País de Gales, os «refugiados» afegãos queixam-se da comida que lhes é oferecida, dizendo que não é boa, entre outras coisas...



Agora os «refugiados» que tiverem mais do que uma mulher vão passar a receber mais benefícios no Reino Unido. Basta que a poligamia também seja trazida lá dos buracos islâmicos de onde os «refugiados» vêm, pois o Reino Unido não permite o casamento com mais de uma pessoa...


Semanas depois dos ataques sexuais em massa em Colónia na passagem de ano, várias mulheres puseram-se a oferecer rosas aos «refugiados». Um episódio que retrata perfeitamente a enorme vontade de suicídio.


E depois como é que querem que não surjam pessoas e movimentos que se opõem ao acolhimento de «refugiados» e à islamização, que por acaso já havia ainda muito antes de se dar esta crise dos «refugiados»? Como é que querem que não surjam por aí «racistas» ou «islamofóbicos» contra a invasão e a substituição populacional?