quinta-feira, 30 de abril de 2015

E o confuso sou eu?

O blogueiro Leocardo, ou simplesmente Luís Crespo, respondeu-me à última posta de ontem nesta entrada da rubrica Provedor do leitor do seu blogue, o já por demais famoso Bairro do Oriente.


Primeiro ele diz que não insinua mas sim que afirma que todas as religiões sacrificam animais quando eu disse que o Cristianismo não o faz, segundo ele numa "missa" que eu comecei a dar e que até já é "o costume". Por vezes eu acho que o homem precisa de misturar mais tabaco naquilo que anda a fumar mas é.


Depois, para piorar, ele entende que a imagem que ele reproduziu na posta dele (em cima) me levou a dizer o que disse. Primeiro: ele que olhe para o homem que está à esquerda da imagem as vezes que forem precisas até descobrir que não se trata de nenhum sacerdote cristão. Segundo: ele que me traga provas de como a Igreja sacrifica animais uma vez que ele afirma que, e vou transcrever a frase mesmo com o erro que ele deu, "os sacrifícios dos animais é comum a todas a religiões". É isso ou ele só provou "que pensa que entende as coisas mas não entende nada".


Como é que é? Primeiro diz que afirma que isso dos sacrifícios dos animais é comum a todas as religiões e depois dá o dito por não dito dizendo que eu é que interpretei tudo mal, ainda por cima "mais uma vez"? Afinal sou eu que ando a inventar coisas? Tira-se já isso a limpo:


A isto é que ele chama interpretar tudo mal com a sua ironia comparativa na posta do dia 27 de Abril, ainda por "cima mais uma vez"? Haja pachorra, que isso das melhoras pelos vistos não é para mim, não... É que não vale mesmo a pena acusarem-no de estar a ser desonesto sequer, que ideia!


E depois eu é que sou o confuso?? O engraçado é como depois de se contrariar muda habilmente de assunto, atacando directamente a Igreja com um argumento mentiroso (mentiroso porque generalizado) que pelos vistos não há maneira de parar de o incomodar.


Mas é claro que ele não entende e muito me surpreenderia se entendesse. Ele parece ser tão básico que deve achar que o facto de eu não ser judeu significa que eu não posso estar do lado de Israel por aquilo que esse país representa a nível civilizacional. Se calhar eu que sou português sou obrigado até a gostar de Fado mesmo na verdade não gostando...


Mas pronto, vindo de alguém que acredita por exemplo que o racismo não existe realmente não se espera outra coisa, não é mesmo? Os outros é que falam, falam, falam e não dizem nada, mas também antes falar, falar, falar e não dizer nada do que falar, falar, falar e só dizer porcaria, só para não lhe chamar outra coisa...

Chinês reclama prémio disfarçado de robô


Em Chengdu, na província chinesa de Sichuan, um sortudo vencedor da lotaria no valor de 25 milhões de euros foi reclamar o prémio disfarçado do simpático robô Baymax, do filme Big Hero 6, para manter o anonimato. Baymax, ou melhor, o sortudo mascarado, adiantou à imprensa local que doou 10% do prémio a dois hospitais da região.

Arrancou os cornos por causa das dores


Ainda no Brasil, o jovem Bruno Siqueira, de apenas 18 anos e conhecido pelas mudanças radicais que tem operado no seu próprio corno, foi forçado a arrancar os seus cornos por não conseguir suportar mais as dores provocadas pelos "acessórios". O tatuador da cidade de Guarapuava, no sul do Brasil, sentia "tonturas" e "fisgadas" e o sangue coagulava nos locais onde tinha os chifres deixando "tudo muito inchado". "Dói só de pensar", afirmou Bruno, que começou a transformar-se aos 11 anos quando fez a primeira das largas dezenas de tatuagens. Só no rosto tem mais de 20. Além disso, tem os olhos tatuados também, alargadores nos dois lados do nariz e a língua cortada que nem a de um réptil.
Faço das palavras de um comentador anónimo da versão online do CM as minhas próprias palavras: "A demência leva a isto, que é uma consequência da mentalidade 'rasca' de uma nova estirpe de cultura, e tudo por culpa das ideias estereotipadas dos neoliberais políticos contemporâneos sem alento e coragem para a reeducação de suas gentes, finando cedo estes jovens sem futuro e no caminho do incerto, votados sobretudo para fantasias mirabolantes com auxílio das drogas duras. É o estertor e princípio do fim da humanidade".

Assalto racista num autocarro


No Brasil, mais precisamente na região centro-sul do Estado da BH Minas, três assaltantes entraram num autocarro na Avenida Nossa Senhora do Carmo e apenas roubaram os pertences dos brancos porque os negros e os pardos (mestiços) são, e passo a citar, “trabalhadores”. “Três rapazes, todos negros, entraram e ficaram observando os passageiros. Na Nossa Senhora do Carmo, cada um deles sacou um revólver e, juntos, anunciaram o assalto. Um deles encostou a arma no meu rosto e falou: ‘Passa o seu celular, que já vi que você tem um’. Um rapaz negro foi entregar o telefone dele e o ladrão não aceitou e disse: ‘Você, não, neguinho. Você é trabalhador’”, relatou uma das vítimas do assalto racista, Maylin Santana Carvalho de Souza, de 27 anos. “O motorista e o cobrador do ónibus também foram rendidos, mas, como eram negros, os ladrões não levaram nada deles”, completou.
Já até estou a imaginar o cagaçal histérico que haveria se os assaltantes fossem brancos e as vítimas todas negras... se calhar haveria um Baltimore no Brasil! Onde é que andam agora os hipócritas do SOS Racismo ou da Amnistia Internacional? O mais engraçado mesmo é haver quem afirme, porque é nisso que acredita convictamente, que o racismo não existe...

Austrália acaba com os naufrágios de imigrantes ilegais


Segundo o Minuto Digital, a Austrália adoptou a Operação Fronteiras Soberanas para acabar com o problema do tráfico humano e as consequentes tragédias marítimas e esta política, que consiste em interceptar barcos cheios de imigrantes clandestinos e devolvê-los aos seus países de origem, tem sido um sucesso. O porta-voz do Ministério da Imigração, Scott Morrison, afirmou que a política tem o objectivo de salvar vidas (em 2012 morreram 356 pessoas nas águas territoriais australianas, em 2013 morreram 212 e em 2014 morreu apenas um indivíduo): "Todos pudemos constatar as dramáticas consequências das medidas de debilidade aplicadas pelo governo anterior (trabalhista, ou seja, de esquerda). Hoje obtemos os resultados que tínhamos anunciado: salvar vidas no mar. Os que continuam a opor-se à nossa política estão numa obsessão atroz: se pudessem, restaurariam medidas que causaram a morte de mais de 1000 pessoas no mar".
Entretanto, no Mediterrâneo, aumentou o número de pessoas que morreram e que sonhavam chegar à Europa. Razão tem o Geert Wilders em querer que a Holanda faça o mesmo que a Austrália. Que pena a maçónica União Europeia (EU) agora querer repatriar "quase todos" os ilegais quando na verdade devia era recambiá-los a todos mesmo para não permitir e fomentar o crime da imigração ilegal. Pelo menos é isso que diz um documento oficial do organismo, mas isso também pode muito bem valer o que vale porque da UE já se espera de tudo.

Médico muçulmano australiano é a nova cara da propaganda do EI

video

Um médico muçulmano da Austrália, de nome adoptado Abu Yusuf, juntou-se ao Estado Islâmico (EI) na Síria onde está a ajudar a tratar dos seus camaradas jihadistas feridos em combate. "O meu nome é Abu Yusuf. Eu fiz a hégira (emigração) da Austrália para o Estado Islâmico para viver sob o califado. Eu vejo isto como parte da minha jihad pelo islão, ajudar a ummah (nação) muçulmana na área que posso que é a medicina". Considerando-se "triste" por ter chegado tarde à Síria, Abu Yusuf exortou aos seus companheiros muçulmanos da área da saúde que deixem o Ocidente para se juntarem ao EI porque há muitos muçulmanos que estão a sofrer com a falta de cuidados médicos qualificados. "Nós precisamos mesmo da vossa ajuda. Não é do equipamento que temos falta, é mesmo apenas o staff. Oxalá vos veja em breve".
Isso, mandem-se todos para lá porque assim sempre é menos merda no Ocidente, além de que também se torna sempre mais fácil eliminá-los a todos.

EI tenta apagar todos os sinais do Cristianismo no Iraque e na Síria

video

Os selvagens muçulmanos do Estado Islâmico continuam apostados em acabar com o Cristianismo na Síria e no Iraque, países onde o Cristianismo já estava ainda antes de surgir a seita islâmica criada pelo assassino e pedófilo do Maomé. Enquanto não estão a matar ou a subjugar os cristãos de modo a fazê-los converter-se ao islão, os cabrões divertem-se a destruir igrejas. E infelizmente não há maneira deles morrerem todos duma vez por todas, sendo certo, todavia, que mais cedo ou mais tarde eles terão o que andam a pedir.

O Papa Francisco está mais conservador?

O meu amigo blogueiro Pedro Erik colocou lá no seu blogue duas interessantes entradas que falam do Papa Francisco. 
Começando pela última, que reflecte a opinião do mais influente filósofo alemão da actualidade, o católico Robert Spaemann, fiquei a saber que esse ilustre, um amigo de longa data do Papa Bento XVI, acusou o Sumo Pontífice de ser ditatorial e de não estar nem aí para a Teologia. A entrevista feita ao filósofo foi publicada no Life Site News e ela, a entrevista, chegou a levantar umas ondas por causa da maneira como o homem critica o Papa.
Descrevendo o argentino como "um bispo latino-americano que está completamente enraízado na piedade popular", Spaemann segredou que lá no Vaticano há gente que acusa o Papa de ter uma ideia num dia e no outro já ter uma ideia completamente diferente. "E é irritante como ele prepara o Sínodo", acrescentou o alemão de 87 anos. Segundo ele, o Papa Franciso dispensou o pessoal próximo do Papa Bento XVI e andou a ordenar cardeais que eram bispos completamente desconhecidos. Mais: acusou o Papa actual de separar a Teologia da prática e citou São Paulo que afirmou que surgiriam mestres que dizem coisas agradáveis aos ouvidos e que farão com que as pessoas os sigam, dizendo indirectamente que este é um Papa que se preocupa em agradar às pessoas em vez de agradar a Deus. "Jesus não proclama apenas o Deus vivo. Ele anuncia a Si próprio como o Juiz dos vivos e dos mortos. Os que Ele receberá no Seu reino e os que Ele condena. Assim sendo, os sermões de Jesus estão cheios de avisos. Quereremos ignorá-los? Significa isto ignorar os sinais do tempo?", interrogou Spaemann que finalizou com uma machadada ao progressismo católico com o exemplo do casamento que é indissolúvel: "Os Evangelhos dizem-no (que o divórcio é proibido). São palavras de Jesus. E depois as pessoas dizem que é muito difícil para as pessoas de hoje. Sim, isso tornou-se também difícil para as pessoas nos tempos de Jesus. Quando Jesus disse que o casamento não pode ser dissolvido, a reacção dos apóstolos não foi de entusiasmo, pelo contrário, eles ficaram chocados e perguntaram quem então é que quereria mesmo assim casar. Eles ficaram chocados como ficam chocadas as pessoas hoje em dia". Isto prova que a vontade de Jesus é imutável, daí a firme posição da Igreja neste mundo adúltero e pecador, deixando uma vez mais bem claro que não é a Igreja que tem que se adaptar ao mundo, mas sim o contrário para se salvar.
De forma inversa à opinião de Spaemann, a primeira entrada do blogueiro brasileiro dá-nos conta da opinião de uma influente esquerdista que se considera uma "católica progressita", Kristina Keneally, e da Andrea Gagliarducci, que escreveram respectivamente para o jornal The Guardian e para o site Monday Vatican. Ambas entendem que este Papa está a caminhar lentamente para o conservadorismo.
Kristina admitiu no seu artigo que está a passar por "uma crise de fé" por a Igreja não estar a adoptar a agenda esquerdista, isto é, ser pró-gay, pró-divórcio, pró-aborto, etc. Falando do Papa Francisco como um superstar global, um verdadeiro Papa moderno, o querido dos média e "a segunda vinda do Papa João XXIII", o que enfurece os mais conservadores, Kristina disse que agora já começa a duvidar que ele vai mudar a Igreja. E ainda bem que não vai, pois a Doutrina da Igreja é imutável.
Já Andrea considera que o Papa não vai mudar a Doutrina por muito que queiram os progres e o resto do mundo que não é católico de verdade, afirmando que o seu Papado está apenas a ser romantizado e mistificado de certa maneira. No seu artigo, Andrea realçou que o Papa defende o conceito de família tradicional e ataca a ideologia do género, o que dá a entender que afinal de contas este Papa não vai mudar coisa nenhuma na Igreja, algo que entristece deveras os progres, os que não são católicos de verdade e os não-católicos que muito possivelmente a este hora devem estar bastante desiludidos com o argentino.
O que o Papa Francisco já provou ao longo deste seu pontificado é o facto de ser ambíguo, o que leva os católicos verdadeiros a considerarem-no um mau Papa. O facto de haver católicos progres, católicos da treta e mesmo não-católicos que dizem gostar dele só prova exactamente isso, pois se o Papa agrada aos outros (ao mundo) em vez de agradar aos católicos verdadeiros então é porque não passa mesmo de um mau Papa, só para não lhe chamar outra coisa. Mas por muito que os católicos mais pessimistas achem que a Igreja está mesmo desgraçadamente empestada de lobos disfarçados de cordeiros ou que a fumaça de Satanás por lá anda a fazer muitos estragos, e anda mesmo, é imperial ter sempre a noção de que, como garantiu Jesus a Pedro, "as portas do Inferno não prevalecerão contra" a Sua Igreja. Só assim é que a Igreja já dura há quase 2000 anos resistindo sempre às investidas e imposturas anticristãs desde os seus primórdios e mantendo-se como a instituição mais antiga do mundo. A crise actual pela qual passa a Igreja não é algo que vai destruí-la, pois no passado o que nunca faltou foram precisamente crises que tentaram em vão fazer o mesmo.
O que este Papa precisa é que a gente reze por ele para que abra os olhos e enxergue a Verdade, pois o Papa é o vigário de Cristo e tem a missão de pastorear o rebanho, não de desencaminhá-lo. Quanto aos progres, porque é que não deixam de ser católicos duma vez? E porque é que os que não são católicos se interessam sempre tanto pela Igreja? Que grande mistério isto é como é o mistério da Fé.

quarta-feira, 29 de abril de 2015

O terramoto e os sacrifícios dos animais


De cinco em cinco anos, dezenas de milhares de animais (cabras, porcos, búfalos, etc.) são sacrificados durante um festival hindu, o festival Gadhimai (गढ़िमाई पर्व, sendo que Gadhimai é o nome da "deusa da força") que acontece em Bariyarpur, no distrito de Bara, que fica a 160 quilómetros de Katmandu, tendo a última vez sido no ano passado. Trata-se da segunda maior matança de animais para um culto idolátrico, logo a seguir ao Hajj islâmico e à frente do massacre dinamarquês das baleias-piloto conhecido por Grindadráp (mais de 1000 baleias-piloto morrem por ano nesse ritual macabro herdado dos vikings pagãos nas Ilhas Feroé), e os "fiéis" acreditam que esta matança faz acalmar a ira da "deusa" e trazer prosperidade.
Soube através do Facebook que uns activistas dos direitos dos animais aproveitaram a tragédia que ocorreu recentemente no Nepal, um sismo que já vitimou mais de 3000 pessoas, para agora virem falar desse acontecimento bárbaro hindu, como que estabelecendo um possível elo de conexão entre o festival e o sismo. O resultado foi um valente festival de comentários patéticos nessa rede social, desde gente a confirmar que o sismo foi um castigo pela matança dos animais a gente confusa que insinua que isso dos sacrifícios dos animais é comum a todas as religiões.
De facto isto da prática dos sacrifícios tanto de animais, como até de seres humanos, é coisa dos pagãos (entre eles os muçulmanos) e também dos judeus, que ainda hoje em dia, durante o Yom Kippur (יוֹם כִּפּוּר, festa da expiação), arranjam literalmente um bode expiatório para arcar com todos os pecados da nação e ser abandonado no deserto. Pode-se portanto, e perfeitamente, comparar o islão, o judaísmo e todas as outras "religiões" por causa desse tipo de coisas, mas não se mistura alhos com bugalhos: o Cristianismo, a verdadeira religião, nada tem a ver com isso. Com a Nova Aliança, e conforme anunciado pelos profetas, o símbolo cedeu o lugar à realidade. Não só os animais deixaram de ser sacrificados como também deixou de haver animais considerados impuros, como ainda hoje existem para os judeus e os muçulmanos, o que faz com que os cristãos possam comer carne de porco ou mesmo de coelho. O Catecismo da Igreja Católica (§2418) diz claramente que sacrificar animais ou fazer-lhes sofrer é contrário à dignidade humana. E é exactamente por isso que eu critico e condeno todas e quaisquer práticas que consistem em fazer sofrer os animais, como por exemplo as tão culturalmente ibéricas touradas que foram herdadas dos bárbaros pagãos.
A ignorância, quando levada a extremo, costuma assumir contornos de perigosidade. Se há pessoas que querem, gostam ou teimam em permanecer na ignorância, isso é lá com elas, mas agora creio que é sempre mais apropriado lamentarmos a tragédia ocorrida e o número de mortos que ela já provocou.

É claro que o nazismo e o islamismo são da mesma famelga!


Na Dinamarca, o político conservador Søren Pape Poulsen teve tomates suficientes para afirmar o óbvio: "o islão e o nazismo são da mesma família". Segundo o Jyllands Posten, os políticos dinamarqueses estão a enxergar a realidade e a realidade diz que há muitos votos a conquistar se não tiverem medo de criticar o islão. "Os islâmicos e os nazis partilham basicamente a mesma mentalidade", admitiu Søren.

Muçulmanos na Dinamarca queimam a bandeira da... Dinamarca
A resposta do politicamente correcto à violência muçulmana por causa das caricaturas do Maomé
Marcha muçulmana ligada ao grupo terrorista Hizb ut-Tharir nas ruas dinamarquesas
Os muçulmanos têm os mesmos argumentos que os nazis para explicarem o ódio pelos judeus e não só

Marchas islâmicas deste mês

Marchas islâmicas bem recentes, de há poucos dias, e que fazem lembrar os desfiles de Carnaval:

Burton:

video

Oldham:

video

Leeds:

video

Blackburn:

video

Sim, como vocês repararam, foram todas realizadas no Reino (Islâmico) Unido. Lá os muçulmanos podem estorvar os não-muçulmanos à vontade e ainda recebem ajudas do Estado que é para poderem continuar a islamizar e cometer crimes como a violação pedófila em massa. É o povo que tem sempre que acabar por pagar a factura.

Amesterdão: muçulmano mata idosa

video

Em Islamesterdão, digo Amesterdão, uma idosa de 96 anos foi brutalmente assassinada na rua por um refugiado muçulmano originário do Iraque. O alógeno, de 24 anos, atacou a idosa, Alas Oma Toni, aparentemente sem nenhuma explicação, apunhalando-a várias vezes no abdómen.
Os holandeses que insistem em não votar no Partido da Liberdade de Geert Wilders deverão todos ser os culpados por esta tragédia, pois a Holanda é uma democracia e em democracia quem paga é sempre o povo.

Empresário mata ex-mulher, sogros e enteado


A GNR deteve um empresário de 42 anos que confessou ter assassinado a sua ex-mulher, os seus sogros e o enteado num café na freguesia da Estela da Póvoa do Varzim. Um jovem de 16 anos, que acredita-se ser o filho do homem, ficou ferido por ter tentado desarmá-lo.
Vou agora ligar o modo irónico e dizer-vos que o empresário só pode ser africano, ou cigano, ou um outro tipo de pessoa cujo "genoma não é português" porque se fosse mesmo um "português verdadeiro" não cometeria crimes e tal...

«Estás a atirar pedras à polícia? Volta já para casa, seu malandro!»

video

Durante os motins que opõem manifestantes (negros) à polícia em Baltimore, nos EUA, situação que já levou ao estado de emergência, uma mulher entrou para a história como a "mãe do ano". A televisão local filmou, no meio de um cenário de confrontos, pilhagens e incêndios, uma mãe furiosa a buscar o seu filho puxando-o pela orelha depois de o ter reconhecido quando o viu na televisão a atirar pedras à polícia. "O que é que se passa contigo? Queres estar aqui a fazer esta merda? Desaparece daqui. Desaparece daqui já. Ouviste o que eu disse?", gritou a mulher enquanto enxovalhava o rapaz. As imagens fizeram furor nas redes sociais e a senhora acabou por ser amplamente aplaudida pelo feito.
Hahahaha, que grande humilhação!! Aposto que o gajo vai agora ficar de castigo!!

Um evento universitário antirra, mas sem os brancos


Na Universidade de Goldsmith, em Londres, um evento supostamente anti-racista (ou antirracista?) foi realizado... sem a inclusão de gente de raça branca! Bahar Mustafa, a representante do departamento da Diversidade da instituição disse expressamente para que os brancos não comparecessem para "desafiar a cultura brancocentrista de ocupações", "diversificar o currículo" e criar uma "campanha que coloca a libertação no coração do movimento". O evento deu-se numa sala que curiosamente tem o nome duma líder do Partido Comunista Americano e simpatizante da antiga União Soviética, Angela Davis, e a impresa local decidiu, por mais incrível que pareça, criticar a reunião, acusando-a de "segregação racial"...
E depois os racistas são sempre os brancos e tal...

«Junta-te ao Preto e fica»? Ai que bronca!


É o politiquismo correcto a funcionar em todo o seu esplendor, meus caros: num jogo do campeonato distrital do Porto entre o Valadares e o Aliados do Lordelo, o treinador da equipa visitante, Juvenal Brandão (na foto), foi expulso depois de ter dito ao seu jogador que é meu homónimo, Hugo, para não subir no terreno, juntar-se ao Preto e ficar. O árbitro João Martins, astuto, eventualmente um amigo crónico dos antiras e membro do SOS Racismo, ouviu o Juvenal a dizer a palavra "Preto" e, sem contemplações, expulsou-o por alegado acto racista. "Tinha acabado de lançar um jogador que não está rotinado na posição. Ele é central e tive de o colocar a lateral-direito. Em vez de defender, estava a subir e eu, no banco, gritei 'Hugo, não subas, junta-te ao Preto e fica'", contou o treinador ao Jornal de Notícias, acrescentando que no início nem percebeu o que estava a acontecer. Só quando o assistente o avisou de que o que tinha dito era racismo é que ele compreendeu o que estava em causa e que estava no centro de um enorme equívoco: "o avançado do Valadares, o René, é de raça negra".
O árbitro pensou que Juvenal queria que o Hugo se juntasse ao preto que é o René Youbare e não ao seu colega de equipa que se chama Ricardo... Preto. Se o apelido do gajo fosse Branco mudaria alguma coisa? Se calhar mudaria tudo, digo eu. E assim, de facto, é complicado...

terça-feira, 28 de abril de 2015

Especialista em corrupção no desporto dá fcp como exemplo

video

O jornalista canadiano especializado em corrupção no desporto Declan Hill, autor do livro The fix: soccer and organized crime, dá os jogos do fcp - que significa Futebol Corrupto do Porto - como exemplo de corrupção.
Que pena a comunicação social portuguesa, empestada de rastejantes, não estar nem aí para esta notícia.

Humorista satiriza picardia entre JJ e Lopetegui


O humorista português Luís Franco-Bastos, benfiquista dos sete costados, partilhou no Facebook um vídeo no qual satiriza a discussão entre Jorge Jesus e Julen Lopetegui no final do clássico na Luz.

video

A roubalheira às custas do Benfica continua!


O Gil Vicente, próximo adversário do Benfica, divulgou a tabela dos preços para o jogo de sábado às 18:00 de Portugal continental no Estádio Cidade de Barcelos. O mínimo é 30 euros para o público em geral.
Alguém vai pôr cobro a isto? Não? Porquê?? Os clubes pequenos querem à força toda ganhar a época às nossas custas. É sempre a mesma coisa! Que é que é feito do tal boicote aos jogos do Benfica fora, pá??

Confrontos e destruição em Baltimore após funeral de um negro

Em Baltimore, nos EUA, a morte do jovem negro (e criminoso) Freddie Gray, de 19 anos, no passado dia 19 de Abril depois de uma fractura das vértebras cervicais após ter sido detido pela polícia, o que constituiu mais um episódio da série de alegados abusos policiais contra (criminosos) negros no país e que fez intensificar (ainda mais) as tensões entre estes e as forças da ordem, provocou uma violenta reacção por parte dos negros, que destruíram carros da polícia, pilharam supermercados e feriram agentes da polícia nos últimos dias.

video

Durante o funeral (protestante), o pastor Jamal Bryant afirmou que "estas violências não representam a família Gray, nem os últimos sete dias de manifestações pacíficas, pelo que pedimos a todos que participam (na violência) para que vão para casa". A autarca da localidade, a negra Stephanie Rawlings-Blake, teve o descaramento de dizer que os que desejam destruir a cidade podem fazê-lo, legitimando a revolta!

video

As autoridades dizem que receberam "ameaças credíveis" de vários gangues que anunciaram "a criação de uma aliança para 'eliminar' polícias". De acordo com o porta-voz da polícia local, Eric Kowalczyk, os manifestantes recusam-se a "seguir as ordens de dispersão", sendo "muito agressivos e violentos", munidos de "bastões, tijolos e outras armas".

video

Uma vez mais, e sempre, estou do lado das autoridades. Que se reforce a lei, se possível que avance com a lei marcial! É preciso um pulso forte para lidar com essa gente que se comporta como animais selvagens e que não sabe viver verdadeiramente numa civilização humana. E se me acusam de ser racista por causa disso então é melhor irem tratar-se com urgência.

Não fareis da Holanda casa!

Na Holanda, o fundador e líder do Partido da Liberdade (Partij voor de Vrijheid, PVV), Geert Wilders, elogiou a Austrália que resolve o problema da imigração clandestina de maneira sofisticada e sugere que a Holanda faça o mesmo: despachar os imigrantes ilegais de volta para as suas terras em barcos seguros de modo a evitar mais mortes no mar e assim combater o tráfico humano (os traficantes até já usam o Facebook para anunciarem viagens!). Por outro lado, está-se a proteger também a Holanda assim, pois sempre são menos pedintes no seu país que correm sempre o risco de enveredar pela via do crime, além de serem potenciais islamizadores.

video

O povo holandês precisa de apostar no PVV enquanto é tempo.

Liliana Costa, a professora do momento


A professora Liliana Costa, de 34 anos e da disciplina de Físico-Química, está preventivamente suspensa há três meses da sua actividade profissional depois de alegadamente se ter envolvido no ano passado com um aluno seu, então com apenas 14 anos de idade, da Escola EB 2,3 Professor Gonçalo Sampaio, na Póvoa do Lanhoso.
Tudo começou quando o rapaz supostamente se apaixonou por ela e lhe começou a enviar mensagens de amor. "A Liliana sabia que estava a correr um sério risco, mas disse que naquela altura já não podia abandonar o rapaz. Ela sentia uma forte ligação e não conseguia colocar um ponto final em tudo", contou uma fonte ligada ao caso. A relação durou seis meses e até enganou os pais do menor, que pensavam que ela era uma amiga íntima e que teria "no máximo 19 anos". "É um rapaz", justificaram assim os progenitores que admitiam que a relação não lhes fazia nenhuma confusão. Foi depois de uma reunião na escola em que o pai do rapaz falou da Liliana com a directora de turma, descrevendo-a fisicamente e até indicou qual era o carro que a docente tinha, que o caso foi descoberto. "Mate-me já, essa mulher é professora dele", disse assim a directora de turma.
Liliana e o aluno negaram o envolvimento físico, admitindo apenas que eram próximos. "Nunca estive envolvido com ela. Não sei porque me envolveram nesta história. Viram coisas onde elas não existem", garantiu o aluno. Liliana, por sua vez, disse que apenas quis ajudar o jovem e que nunca teve outras intenções: "Eu apenas tentei ajudar um aluno com dificuldades. Admito que o levei a casa, que lhe ligava. Mas fiz isso com outros alunos. Apenas tento estar disponível para o que eles precisam, para tirar dúvidas das disciplinas. Nunca se passou mais nada".
Segundo fontes às quais o Correio da Manhã teve acesso, Liliana envolveu-se mesmo fisicamente com o rapaz, sendo que os encontros ocorriam sempre no apartamento onde vive sozinha, em Braga. Liliana ter-se-á envolvido com o rapaz depois de ter ficado muito afectada emocionalmente por causa da relação com o seu namorado que não corria bem e o jovem dava-lhe a atenção de que precisava. Mas Liliana negou tal coisa: "Admito que ele possa ter sentido uma atracção, é normal nessas idades. No entanto, ele nunca me revelou nada. Nunca falámos de algo que estivesse relacionado com sentimentos. Até porque se o tivesse feito, eu tinha agido de outra forma. Admito que fui lá de carro (à casa do rapaz) e que falámos ao telemóvel. Mas nunca foi durante a noite e muito menos de madrugada. Foi apenas para tratarmos de assuntos da escola. Ligava para ver se precisava de alguma coisa da minha disciplina ou mesmo de outras, para esclarecer as dúvidas que tivesse. Mas fiz o mesmo com outros alunos. Não foi só a este que dei o meu número". Outras fontes, anónimas, garantem que ambos chegaram a trocar mensagens "picantes".
A escola alegou que a suspensão se deu porque "existem suspeitas", mas Liliana não encontra justificação nenhuma. "Fui apanhada de surpresa. Não sei de onde isto surgiu. Fazem-me isto porquê? Porque sou jovem e bonita? Só pode ser. Não encontro outro motivo. Admito que causo inveja na escola porque os alunos reagem à minha disciplina de forma diferente, porque eu os consigo motivar", acrescentou a professora. "Sei que começaram a surgir uns rumores na escola, mas também nunca percebi como inventaram isto. Tínhamos mais do que uma simples relação de professora e aluno, é verdade. Mas também nunca passou de uma amizade", disse o menor. O advogado da Liliana, João Magalhães, acredita que a escola agiu mal em não ter ouvido a professora e o aluno antes de ter tomado qualquer atitude: "Isto é claramente ilegal. A minha cliente foi suspensa de funções sem ter sequer hipótese de se defender. Não percebo como tomam uma medida destas sem se saber primeiro o que têm a dizer os intervenientes".
Até agora não foi apresentada nenhuma queixa na Justiça, o que quer dizer que o processo é apenas disciplinar. Se o rapaz mantiver a sua versão e negar o envolvimento, o desfecho final deverá ser o arquivamento, pois será difícil fazer outro tipo de prova.

Vida de luxo em bairros sociais


Nos bairros sociais da Pasteleira e de Pinheiro Torres, no Porto, habitados principalmente por ciganos, um casal foi detido pela vida de luxo que levava devido ao mercado do tráfico de droga. A maioria do dinheiro apreendido, quase meio milhão de euros, estava espalhada pelas suas casas. Juntamente com o casal que liderava a organização, Tânia e Mário, foram detidos outras 29 pessoas, estando 10 delas em prisão preventiva e duas em prisão domiciliária. Na primeira sessão de jugalmento todos os detidos ficaram em silêncio.
Viva o 25 de Abril! Isto é para todos aqueles que me(nos) acusam de querer(mos) a ditadura por não saber(mos) o que é que é viver numa ditadura (então e as pessoas com mais de 50 e 60 anos que são anti-25 de Abril nunca viveram na ditadura?), preferindo não sei quantas vezes viver na porcaria de "democracia" que é Portugal actual. Eu na verdade não quero viver numa ditadura, mas também não quero uma democracia de merda como a abrilesca, mas prefiro mesmo uma ditadura como a salazarista ao actual estado do país. O que eu sempre defendi, e já cheguei a fazê-lo aqui no meu blogue, é uma democracia musculada como a de Singapura. Pelo menos nessa pequena cidade-Estado não há frescuras como esta dos ciganos.

segunda-feira, 27 de abril de 2015

40 anos depois

Faz hoje 40 anos que em Portugal tiveram lugar as primeiras eleições livres. Foi mais um dos passos na consolidação do actual regime que, podemos arriscar dizê-lo, se esgotou em 1986. Meros doze anos depois. Esta conclusão começa com uma pergunta: para que serviu o 25 de Abril? A resposta cinge-se aos habituais ‘Descolonizar, Democratizar e Desenvolver’. Ora, a descolonização foi feita, a democracia implementada e as bases do desenvolvimento escolhido, estabelecidas na adesão de Portugal à CEE, em 1986. 

A partir daqui o regime deixou de dar respostas. Estagnado, foi como que vivendo com os créditos inicialmente conseguidos e que não foram sendo actualizados. Daí que, do auge no final dos anos 80 até à decadência, de início lenta, depois cada vez mais acelerada, a que agora assistimos, foi um passo. Uma vida para muitos. Como é que foi possível? Vamos por partes. 

Descolonizou-se. Mas fez-se algo para que o país se aproximasse das suas ex-colónias? Existe alguma relação especial com os denominados PALOP? Pouca, muito pouca. E a que subsiste, baseada na iniciativa de mais de cem mil portugueses que encontraram trabalho em Angola, é contrariada pela incapacidade do Estado, deste regime, feita a descolonização, ter um relacionamento equilibrado com esses países. 

Democratizou-se. Sucede que apenas no sentido em que votamos em listas de deputados feitas por partidos políticos. Acaso se aperfeiçoou a democracia, com uma ligação directa entre os eleitores e os seus deputados através dos círculos uninominais? Procedeu-se à descentralização democrática das autarquias. Mas nunca se ponderou a descentralização fiscal de modo a que as receitas dos municípios decorressem dos impostos cobrados localmente e não vindos de Lisboa. Quarenta anos depois, a democracia deste regime já não responde às necessidades das pessoas em nome de quem foi implantada. 

Desenvolveu-se. Mas à custa de uma dívida que pôs em causa esse mesmo desenvolvimento. Foi algo que, contrariamente ao que se disse, era tudo menos sustentável. Porque não se manteve, caiu como um baralho de cartas. Também aqui, o modelo seguido está desadaptado da realidade e, este é o ponto essencial, o regime não dá respostas e as poucas que ainda vão sendo apresentadas são liminarmente recusadas. 

Não há debate político. Presos ao politicamente correcto da esquerda que se arroga senhora do país há 40 anos, e de uma direita político-partidária que a ela intelectualmente se vergou, o regime estagnou porque não há debate. Não há troca de ideias; não há discussão pura e dura; franca, sincera. Na defesa cega da sua posição, a esquerda prefere baralhar para dar de novo, esquivando-se ao debate. O preço está na democracia parca que temos e no desenvolvimento sem bases que hipotecou o futuro de todos. De quase todos: muitos foram embora, respirar melhores ares.


in O Insurgente, 25 de Abril de 2015

Muçulmanos turcos celebraram o centenário do genocídio arménio


Enquanto a Turquia e o presidente norte-americano Barack Hussein Obama se recusam a reconhecer o genocídio arménio, um noticiário alemão testemunhou a alegria dos muçulmanos na Turquia por causa da efeméride. "Nós celebramos o centésimo aniversário da limpeza dos cristãos arménios da nossa terra. Estamos orgulhos dos nossos antepassados (otomanos)", podia ler-se num cartaz.
Gente de merda é mesmo assim.

Sporting conquista Taça CERS no hóquei e vê Kairat Almaty ser campeão europeu de futsal


O Sporting entrou para a história do hóquei em patins depois de conquistar a Taça CERS em Igualada, Espanha. A vitória só surgiu depois de derrotar os espanhóis do Reus nas grandes penalidades (2-1) após um empate a duas bolas. O presidente lagarto, Bruno de Carvalho, exultou com o feito histórico, dizendo que pretende que se replique pelas restantes modalidades do clube de Alvalade. "É o regresso às conquistas na Europa. Queremos mais em todas as modalidades", apontou.
O Bruno de Carvalho falou disso de querer que a vitória europeia no hóquei se replique pelas restantes modalidades depois da vitória do Kairat Almaty (do Cazaquistão...) na final da UEFA Futsal Cup sobre o Barcelona por 3-2, conquistando assim a sua segunda vitória europeia em apenas três épocas. Tudo o que o representante português, precisamente o Sporting, conseguiu foi o terceiro lugar... ainda por cima a jogar em casa, no Meo Arena, em Lisboa.


Vamos lá ver agora se o Sporting não perde mas é a final da Taça de Portugal no Jamor frente ao Sporting de Braga. Eu pelo menos vou ser mais um apoiante dos braguistas como ontem foram muitos os lagartos que puxaram, como sempre puxam, pelo Futebol Corrupto do Porto contra o Glorioso.

Bayern München tricampeão alemão


O Bayern de Munique conquistou o tricampeonato à passagem da 30.ª jornada da Bundesliga depois de vencer em casa o Hertha de Berlim por 1-0, golo apontado pelo regressado Bastian Schweinsteiger aos 80', e de ver o segundo classificado, o Wolfsburgo, perder no terreno do Mönchengladbach com o único golo da partida a ser apontado já no tempo de compensação por Max Kruse.
Mais uma conquista para o meu clube favorito alemão.

Benfica de Macau ganha "dérbi" mas desce para 2.º


Em Macau houve "dérbi lisboeta" na segunda jornada da segunda volta da Liga de Elite, com o Benfica de Macau a superiorizar-se ao Sporting de Macau. Depois da derrota com o Ka I, o técnico Bruno Álvares tinha prometido que o Sporting haveria de pagar a factura e foi o que aconteceu: um golo de Leonel Fernandes logo aos 3' chegou para fazer com que os lagartos do território cingissem à sua insignificância, por muito que os seus dirigentes manifestem desagrado pela arbitragem de Tharaanga, do Sri Lanka, que até perdoou a expulsão a um lagarto por agressão a Luisinho aos 60'.
A Liga de Elite é agora liderada pelo Ka I, que trocou de posição com o Benfica após a goleada por 10-0 frente ao Chuac Lun, o que deu à equipa da Windsor Arch uma vantagem no goal average (mais dois golos marcados que o Benfica). O Monte Carlo também goleou, por 5-0 a frágil equipa dos Sub-23, mantendo-se a cinco pontos dos dois primeiros classificados.

Não houve São Jorge na Luz

Mesmo sem o plantel da época passada, esta equipa respira confiança e é forte
O dia de São Jorge foi celebrado no dia 23 de Abril, mas infelizmente o dragão não morreu no Estádio da Luz, ficando antes tudo na mesma à passagem da 30.ª jornada da Liga NOS. Os dois primeiros classificados encontraram-se no maior estádio português quase cheio que nem um ovo para o "jogo do título", mas este terminou com um empate a zero bolas, um feito inédito do Futebol Corrupto do Porto, pois o Benfica da era Jorge Jesus, que começou em 2009, nunca havia consentido um empate a zero bolas em casa para o campeonato. Como o jogo não deu em directo na TDM a partir da meia-noite (o jogo deu em Portugal continental às 17:00), tive que me contentar com uma transmissão manhosa do jogo na Internet em romeno, o que sempre foi melhor que nada.

O jornal A Bola considerou Jackson o melhor em campo, mas a Huawei diz que foi o Jonas
Entendo que nós perdemos uma excelente oportunidade de humilharmos (ainda mais) o adversário corrupto depois do que aconteceu na passada terça-feira em Munique. Sinceramente não entendo como é que não ganhámos o jogo. Tivemos mais tempo de descanso, vínhamos duma série de vitórias inequívocas, estávamos com a moral em alta e do outro lado estava uma equipa destroçada que foi à Luz com muita vontade de nos surpreender e levar de vencida o jogo para relançar o campeonato. Pelos vistos o 6-1 espetado pelo Bayern serviu para motivar os jogadores do "Flopetegui", mas mesmo assim, e apesar de terem tido mais posse de bola devido ao facto do treinador basco ter reforçado o seu meio campo, nunca conseguiram quebrar o nulo. Tudo o que os Andrades conseguiram fazer foi assustar-nos com um remate do Jackson Martínez, o abono de família portista, aos 34', remate esse desviado à tangente por Luisão. Já nós tivemos duas excelentes ocasiões para marcar, primeiro por Pizzi aos 60' e depois por Fejsa aos 84'. Na segunda parte, o guarda-redes Júlio César não passou de um mero espectador. Viu-se claramente que encaixámo-nos na equipa dos corruptos, procurando não sofrer golos nem tendo tentado abertamente procurado ganhar o jogo porque o empate era um resultado satisfatório, o que me deixa muito chateado e certamente também a todos os benfiquistas. Os Andrades é que precisavam de ganhar o jogo, mas pelos vistos também eles arriscaram pouco, portanto ficou tudo na mesma, connosco a manter o domínio total na Liga NOS: mais três pontos que continuam na verdade a ser quatro pontos sobre o Futebol Corrupto do Porto e melhor diferença de golos quando faltam apenas quatro finais por disputar. Cinco a contar também com a da Taça da Liga em Coimbra.

"Flopetegui" provocou Jorge Jesus no final do encontro
No final do jogo, os dois treinadores cumprimentaram-se, mas o basco depois disse qualquer coisa ao ouvido do treinador amadorense que este não gostou, reagindo energicamente como é o seu estilo. Para piorar, o basco ainda ficou à espera que Jorge Jesus chegasse ao túnel de acesso aos balneários, o que obrigou à intervenção de elementos de ambas as equipas para serenar os ânimos exaltados. Em declaração à Benfica TV, o técnico português destacou a importância do ponto conquistado num jogo com poucas oportunidades de golo, salientando que "não ganhando, era importante não perder". Já o presidente benfiquista, Luís Filipe Vieira, afirmou que a próxima jornada, com o Gil Vicente em Barcelos, "vai ser mais difícil".

Camisola alternativa do Benfica 2015/16


Já anda há uns dias a circular na Internet a imagem daquela que é capaz de ser a nova camisola alternativa do Benfica na próxima época. A fonte é novamente aquele site que já tinha antecipado as camisolas de vários clubes europeus, sendo que a notícia passa agora pelo regresso do branco à camisola alternativa do Glorioso e também pelo patrocínio da Fly Emirates, que já patrocina as camisolas da formação do clube da Luz e que poderá dar um encaixe financeiro muito superior ao de qualquer outro patrocínio antes existente, suspeitando-se que os valores possam chegar aos 10 milhões de euros. Além disso, o Benfica junta-se assim à lista dos grandes clubes europeus com esse mesmo patrocínio: Real Madrid, Arsenal, Paris St-Germain e AC Milan. A SAD do Benfica, no entanto, ainda não confirmou a veracidade desta notícia.

domingo, 26 de abril de 2015

Bicentenário do D. Bosco


Decorre este fim-de-semana na praça de Tap Seac, aqui em Macau, a comemoração do bicentenário do São João Bosco, o famoso padre italiano que fundou a ordem dos salesianos e que é o padroeiro dos jovens e dos aprendizes. Apesar de ter nascido em Agosto de 1815, o seu bicentenário está já a ser festejado, com um programa que inclui actividades por parte das diferentes escolas salesianas de Macau que servem para realçar o sacerdote que desenvolveu a educação infanto-juvenil e colaborou na criação do sistema preventivo em educação.


Várias são as escolas salesianas (chinesas) em Macau, sendo o colégio onde eu fiz o segundo ciclo  (5.º ano ao 9.º ano) precisamente o Colégio D. Bosco, que hoje é um colégio chinês e ao qual foi acrescentado o nome Yuet Wah. Todos aqueles, sejam do meu tempo, antes ou depois, que andaram no Colégio D. Bosco português antes da entrega de Macau à China em 1999 são conhecidos por dombosqueiros.


Uma vez salesiano, sempre salesiano. Viva o São João Bosco!

O PIB de Macau vai cair mais


A política anti-corrupção decretada pelo presidente chinês Xi Jinping está a causar um grande impacto negativo no PIB de Macau, com as receitas dos casinos a diminuírem consideravelmente (mais de 50%), ainda que mantendo-se com lucros. Segundo previsões académicas, caso as receitas trimestrais dos casinos se mantenham à volta das 60 mil milhões de patacas (6 mil milhões de euros), o PIB do território deverá cair 14,7% este ano. Num cenário pessimista a queda é de até 20,4%; já num cenário optimista ela deverá ser de 9,4%, sendo que a abertura de novos casinos e hotéis no final do ano poderá fazer atenuar a tendência. A taxa de inflação deverá rondar os 5,3% e a de consumo privado deverá ser de 4,9%. O desemprego vai crescer, passando dos 1,7% para os 1,9%. Esta última parte não deixa de ser curiosa, pois diz um estudo publicado por dois académicos chineses, Bingqin Li e Zhonglu Zeng, que há falta de mão-de-obra em Macau, especialmente qualificada.
E lá vamos nós de novo: Macau sã assi, sã nunca?

Outra vez a conversa da xenofobia em Macau?


O jornal Hoje Macau voltou a soltar a lebre da xenofobia por haver deputados na Assembleia Legislativa que querem vedar o acesso universitário aos filhos dos TNR (Trabalhadores Não Residentes, isto é, pessoas sem o BIR: Bilhete de Identidade de Residente) que vivem aqui em Macau há mais de 10 anos. Um dos deputados, Si Ka Lon, disse mesmo que os TNR não devem receber dinheiros públicos para estudar. O jornal macaense mandou uma indirecta a esse deputado (o artigo em questão é da autoria de Andreia Sofia Silva e Flora Fong), dizendo que ele não explicou "como se pode ser irresponsável por pessoas que estão há mais de 15 anos em Macau, contribuindo para o desenvolvimento da região" e que "quase dá vergonha" o facto de haver deputados que não querem que os não-residentes tenham o apoio do governo para estudar.
Esta questão da xenofobia tem sido muito levantada curiosamente pelos portugueses aqui radicados. Qualquer coisa que eles vêem que é contra os TNR é logo xenofobia. Se há uma deputada Wong Kit Cheng que diz que não se deve contratar mais enfermeiros portugueses porque eles não sabem chinês, e todos nós sabemos que a esmagadora maioria da população de Macau não fala português, é porque a Wong Kit Cheng é uma xenófoba (ela não disse que não se devia contratar portugueses simplesmente por serem portugueses, mas sim por não falarem chinês; se falassem chinês já não haveria problema nenhum e nisso eu concordo plenamente). Se aparece uma deputada Ella Lei que atribui os problemas de violência que envolvem motoristas de autocarros à presença massiva nos veículos de turistas e TNR é porque a Ella Lei é uma xenófoba. Ou então aquela outra deputada do partido do Chan Meng Kam, salvo erro a Song Pek Kei, que disse que os TNR deviam apenas poder apanhar autocarros próprios só para eles, não se misturando com os residentes, e que também por causa disso é xenófoba, pois isso de dar prioridade aos portadores do BIR em Macau - que, recordo, não são todos naturais de Macau - sobre os TNR é um acto de xenofobia porque todos devem ser tratados da mesma maneira.
Xenofobia é uma palavra que vem do grego e que significa medo (fobia - φοβία) do que é estrangeiro (xeno - ξενός). Grosso modo pode-se dizer que xenofobia é a aversão a pessoas ou culturas diferentes. Tendo portanto isso em mente, gostaria de saber então como é que pode haver xenofobia sabendo de antemão que o que não falta em Macau são residentes que não são de etnia han, a etnia maioritária chinesa. Muitos são os portugueses, os filipinos, os vietnamitas e até mesmo os brasileiros que possuem o BIR, logo gente que também recebe os tais cheques pecuniários anuais e outros benefícios do governo - serão também eles na prática vítimas dessa tal xenofobia que falam ou são eles uma excepção, havendo portanto uma xenofobia selectiva (um filipino com BIR não é vítima de excepção, mas um compatriota seu que é TNR já é)? E que dizer da maioria dos turistas e dos TNR de Macau que é proveniente precisamente da China, ou seja, gente de etnia han como a esmagadora maioria da população de Macau? Quer isso dizer que eles são vítimas de xenofobia por parte de gente da sua própria etnia aqui em Macau?
Enfim, só me resta dizer que há coisas que me escapam da compreensão porque roça bastante a ignorância e estupidez. Isso só pode ser mais um produto da politicagem correcta que confunde as mentes. A xenofobia é estúpida, concordo, mas é mais estúpido dizer que há xenofobia por tudo e por nada. E já constatei há imenso tempo que muitos portugueses aqui em Macau estão mesmo bastante sensíveis, se calhar porque agora os portugueses já cá não mandam mais. Ora, se estão cá mal então que bazem.