segunda-feira, 21 de dezembro de 2015

PAN não quer dinheiros públicos usados para a cultura da morte

O líder do partido ecologista e esquerdista PAN (Pessoas, Animais e Natureza), André Silva, quer proibir o uso de dinheiros públicos na cultura da morte. Mas não, ele não se refere ao aborto ou à eutanásia - o PAN, como bom partido esquerdista que é, votou a favor das alterações à lei do aborto -, mas sim às touradas, à caça desportiva e ao circo.
Conclusão: para o PAN a vida dos animais (irracionais, entenda-se) é mais importante que a vida dos seres humanos (animais racionais, portanto). Com gente desta é que fico sem dúvidas de que existem mesmo seres humanos que são irracionais.

Sem comentários: