segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

O regresso da carne de porco em todas as ementas públicas


No município dinamarquês de Randers, os políticos exigem que todas as entidades públicas sirvam carne de porco, que é um ingrediente tradicional da cozinha dinamarquesa, apesar do aumento do número de muçulmanos na localidade. Isto porque, já há vários anos para cá, muitos jardins de infância e escolas preparatórias deixaram de servir carne de porco às crianças por causa dos filhos dos muçulmanos! Frank Norgaard, dos nacionalistas do Partido Popular Dinamarquês, divulgou ao jornal Politico que actualmente o país pode perder algo que mais cedo foi natural para "contentar um grupo determinado". "Ninguém quer forçar crianças muçulmanas a comer almôndegas", esclareceu dizendo que só é preciso conseguir fazer aparecer carne suína no cardápio, e para aqueles que não podem comê-la, deve haver uma alternativa, por exemplo, carne de frango. "Claro que vamos respeitar a religião, mas não à custa da boa comida dinamarquesa", disse. O comissário de questões da integração do partido conservador, Naser Khader, declarou em entrevista ao jornal que "É preciso fazer com que a mostra de tolerância e respeito à minoria não prejudique a maioria. Vimos que em muitas entidades só a carne halal (que corresponde às regras do islão) é servida, mas há crianças de muitas famílias que estão contra o halal". "Chegou, obviamente, a hora de insistir na carne suína", disse o residente em Copenhaga, a capital da Dinamarca, Martin Skriver.
É deste tipo de reacção à islamização que o Ocidente necessita urgentemente.

6 comentários:

wind disse...

É tão boa a carninha de porco:)

FireHead disse...

Pois é. E há muçulmanos que sabem bem que é. :)

Zezé disse...

As muçulmanas podem comer chouriço?

Afonso de Portugal disse...

Finalmente, alguma coluna vertebral! Vamos ver se é para durar....

FireHead disse...

Zezé,

Podem, porque não?

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

Pois, esse é que é o cerne da questão.