terça-feira, 29 de dezembro de 2015

Negócios de SLB e FCP: com papas e bolos se enganam tolos


Sem dúvida que o contrato MEO/FCP é um grande negócio parecido ao da NOS/SLB. Os 457 milhões por 10 anos (12,5 no caso do canal) só foi possível derivado ao Sport Lisboa e Benfica e que em nada se compara ao contrato que o clube da Luz fechou com a NOS, senão vejamos.


Em termos de direitos televisivos os valores são iguais sendo ambos progressivos. O SL Benfica arranca com 36 milhões já na próxima época enquanto o FC Porto só inicia daqui a duas épocas. E ambos os contratos são de 10 anos sendo que o Sport Lisboa e Benfica ao fim de três anos qualquer uma das partes se volta a juntar para renovar para mais de um num total de sete vezes.


As exclusividades dos canais são nos mesmos valores com apenas uma diferença, o FC Porto para chegar aos valores do Sport Lisboa e Benfica aumentou a exclusividade do Porto Canal para 12 anos e meio enquanto que o do clube da Luz está situada nos 10 anos. 

Se no negócio MEO/FCP fossem apenas negociados os direitos televisivos e um canal, que até à data não se percebe como passou de canal público para 100% canal do clube, o FC Porto teria um negócio um pouco abaixo daquele que foi feito entre a NOS e o Sport Lisboa e Benfica, pois o clube dos Andrades aumentou o período de contrato em mais de dois anos e meio no que toca ao Porto Canal.


Mas para ser um negócio "à Porto" com os seus toques habituais de complexo de inferioridade, começando na alteração da data da fundação, Pinto da Costa inclui as publicidades nas camisolas assim como as publicidades no estádio para poder dizer que fez um negócio melhor que o Sport Lisboa e Benfica. Fez os seus adeptos de tolos mas não faz certamente todos os outros que já estão habituados às suas manhas ou não fosse ele o rei da fruta e do apito dourado.

No que toca à publicidade nas camisolas, o clube dos Andrades espera obter 45 milhões de euros num período de sete anos e meio. Se o clube cumprir os objectivos certamente chegará a esses valores. O Sport Lisboa e Benfica por sua vez tem como patrocinador a Emirates que, também consoante os objectivos, espera obter 30 milhões em três anos. O FC Porto como tecto máximo pode ganhar mais, mas tem também mais anos de contrato que o SL Benfica. Em termos de valores por época o FC Porto no mínimo pode ir buscar à MEO 3 milhões/época e no máximo 6 milhões/época enquanto o Sport Lisboa e Benfica pode ir buscar à Emirates no mínimo 8 milhões/época e no máximo 10 milhões/época.

Quanto a este negócio das publicidades nas camisolas, não é preciso ter andado na Cardiff Business School para conseguir perceber que o valor de 3,9 milhões provenientes da Emirates que está no Relatório&Contas do Sport Lisboa e Benfica relativamente à época 2014/15 não corresponde aos valores do acordo que foi assinado no início da presente época desportiva e que só ficaram disponíveis no Relatório&Contas no final desta época. Para um candidato a presidente do clube deveria estar mais atento ao que acontece no clube, pois os tais 3,9 milhões que fala é referente ao acordo assinado com a Emirates mas apenas para a publicidade das camisolas da formação.


Quanto ao negócio das publicidades no estádio, o FC Porto cede o seu espaço publicitário a troco de 12 milhões a 10 anos. Por sua vez o Sport Lisboa e Benfica lucra com publicidades cerca de 20 milhões por época de acordo com o último Relatório&Contas. Parte destes 20 milhões é referente à publicidade no estádio sendo que o clube não vendeu ainda o seu naming e não tem o seu espaço publicitário totalmente vendido. Só a Sagres, por exemplo, são 50 milhões a 10 anos mas nesses valores está incluindo a publicidade nas camisolas.

Este negócio foi apenas feito nestes contornos para poderem também dizer que fizeram o negócio do século no futebol português. Não é verdade, pois o SL Benfica não negociou publicidades nas camisolas e estádio como os Andrades negociaram. Sem o Sport Lisboa e Benfica o negócio do FC Porto não seria possível. Como também não seria possível o SL Benfica aumentar os valores do negócio com a NOS se FC Porto e Sporting chegarem aos mesmos valores que o clube da Luz.

Mas com este negócio fica a pergunta no ar. Publicidade a sete anos e meio e 10 anos, canal a 12 anos e direitos a 10, que mais agora pode vender o FC Porto a curto prazo?


Hugo Gil

2 comentários:

Ivan Baptista disse...

Á eu não vejo isso, tenho TDT

FireHead disse...

Eu também não. Em Macau costumo assistir aos jogos do Benfica na Internet.