quinta-feira, 24 de dezembro de 2015

Continua a receber mais migrantes/refugiados muçulmanos, Ocidente! (III)

Segundo fontes nada tendenciosas, como a SIC, a RTP, a TVI e coisas assim do género, este ano já entraram na Europa mais de um milhão de «refugiados». Parece que um pouco mais de metade deles são sírios, o que quer dizer que os restantes não são, logo fugiram estes também da guerra da Síria?


Na Suécia, que é o segundo país com a maior taxa de violação do mundo devido principalmente à imigração muçulmana, uns muçulmanos deram porrada a uns suecos em plena luz do dia:

video

E no bairro de Bergsjon da capital sueca, Gotemburgo, dois «refugiados» marroquinos, de 16 e 19 anos, espancaram mortalmente um homossexual que lhes ofereceu comida e roupas enquanto gritavam insultos contra os homossexuais.


Na Finlândia, um «refugiado» e alguns amigos divertiram-se a gozar com os mortos num cemitério cristão:

video

Na Dinamarca pretendem que os bens valiosos dos «refugiados» sejam confiscados para cobrir as despesas associadas aos seu acolhimento:

video

A Alemanha duplicou o número de expulsões de falsos refugiados:

video

«Migrantes» atacaram seguranças e andaram também à porrada entre eles em centros de refugiados em Hamburgo:

video

Ainda na Alemanha, os nativos estão a comprar cada vez mais armas devido à entrada de mais de um milhão de «requerentes de asilo» na Europa. Além disso, indicam as sondagens que o povo alemão está mais pessimista em relação ao seu futuro, estando convencido que a economia alemã se deteriorará em 2016 devido às pressões financeiras decorrentes da «crise migratória».


Na Holanda, um camionista foi abordado por três simpáticos muçulmanos e filmou a cena:

video

O primeiro-ministro português, António Costa, manifestou «disponibilidade para poder acolher refugiados» (e assim dar um jeito na demografia portuguesa) depois de ter participado na última cimeira de chefes de Estado e do Governo da União Europeia deste ano. Para ajudar os outros, há sempre dinheiro e promessas cumpridas. Já para ajudar os tugas não há condições, ou dá aumentos miseráveis.


A página do Twitter do primeiro-ministro checo, Bohuslav Sobotka, foi haqueada. Os hackers fizeram questão de lá deixar a seguinte mensagem: "Refugiados = exército de invasão!!! Párem o genocídio branco!!! Anti-racismo = terrorismo anti-branco!!! Revolução branca já!!!"


Em Viena da Áustria, alguns muçulmanos ficaram revoltados depois de terem visto um grupo de jovens, possivelmente ligados à Génération Identitaire de França, a simular uma execução à Estado Islâmico com «vítimas» que são refugees' lovers:

video

Também na Áustria, um grupo de «refugiados» de um centro de refugiados decidiu fazer greve de fome, no passado dia 20, por não estarem a receber 2000 euros por mês. O mais engraçado é que eles exigiram também uma conferência de imprensa. Com certeza que sabem bem que assim teriam mais sucesso de conseguir o que querem...


E pronto, foram apenas e só mais uns casos «pontuais» que dão razão às pretensões nacionalistas e também islamofóbicas...

Sem comentários: