sábado, 14 de novembro de 2015

Portugal, o ataque da esquerda islamita

Portugal prepara-se para viver dias de terror com a ascensão da esquerda islamita ao poder. Quarenta anos depois do fracasso do PREC, socialistas e comunistas estão prestes a realizar o sonho: destruir a Pátria, empobrecendo a Nação.
Curiosamente, por mais incrível que possa parecer, o pior nem serão as medidas económicas - a Troika quer receber de volta o crédito concedido a Portugal e tudo irá fazer para travar António Costa e a sua pandilha - mas as medidas sociais, colocando mais uma vez os subsídio-dependentes na primeira linha das prioridades e fomentando a islamização do País, um dos objectivos de Costa.
E quem irá pagar a factura? As classes média e média alta, pois claro. Aqueles que fruto do trabalho vão construindo no dia-a-dia um futuro confortável para si e para os seus, sem estarem à espera que seja o Estado, isto é, todos os outros, a lutar contra as adversidades.
Se Portugal está com gripe, irá muito seguramente apanhar uma pneumonia, acabando por falecer. Veremos a constituição de um novo Estado, seguramente dominado por forças islâmicas e invadido por gentes estrangeiras. Os portugueses, esses, estarão condenados à miséria, vivendo na terra que os viu nascer, mas que já não será sua.
É verdade que a coligação PSD-CDS podia ter feito muito mais e que também foi pouco nacionalista aquando das alienações públicas, mas pelo menos não fomentou o Islão em detrimento do Cristianismo, ao contrário do que Costa fez na Presidência da Câmara Municipal de Lisboa.
Que Deus nos proteja!

José Miguel Encarnação in O Clarim

Sem comentários: