sexta-feira, 27 de novembro de 2015

Papa Francisco em África


O Papa Francisco, o Papa principalmente dos não-católicos, está pela primeira vez de visita a África, num périplo de seis dias que começou no Quénia, continua no Uganda e termina na República Centro-Africana. Durante a Missa ao ar livre na Universidade de Nairobi perante milhares de pessoas, o Sumo Pontífice condenou os que usam a religião para justificar o ódio e a violência, referindo-se aos atentados terroristas islâmicos como o que aconteceu em Abril passado numa universidade queniana onde morreram 150 pessoas por causa da milícia islamita Al-Shabab. Durante a homilia, o Papa apelou ainda à reconciliação étnica e religiosa dirigindo-se em especial à juventude a quem incumbiu de criar uma sociedade mais justa, inclusiva e respeitadora da dignidade humana.
Cerca de 1/3 da população queniana (32%) é católica e África é um dos continentes onde o Catolicismo mais cresce: prevê-se que o número de católicos atinja os 500 milhões até ao ano 2050.

Sem comentários: