segunda-feira, 30 de novembro de 2015

O “paganismo nacionalista” do PNR (Partido Nacional Renovador)

Escreve-se aqui o seguinte: 

“O Cristianismo perdeu a “magia” que em tempos teve e na Europa depara-se hoje com um sério problema. É que o mais do que evidente ressurgimento dos nacionalismos e identitarismos na Europa faz um apelo directo às raízes da tradição europeia e isto em termos religiosos constitui um grave problema para os cristãos, pois as raízes religiosas da Europa nunca foram nem o Judaísmo, nem o Cristianismo, mas sim o Paganismo politeísta que no caso europeu se divide em inúmeras “famílias” de cultos pagãos, cada qual com a sua identidade e tradições próprias”. 

Vamos analisar este trecho.
________________________________________________

1/ os paganismos não são só característica da Europa pré-cristã; são também característica de praticamente todas as sociedades primordiais e em todo o mundo. O paganismo assume, em todo o mundo primordial, formas diferentes de acordo com diferentes mitos

2/ os tradicionalistas propriamente ditos não defendem a tradição apenas pela sua defesa. Por exemplo, a tradição islâmica da excisão feminina não é racionalmente defensável em nenhum ponto possível; a tradição islâmica da poligenia também não; ou a tradição religiosa do canibalismo nas sociedades primordiais não é racionalmente defensável. 

Portanto, alguém que se diga “tradicionalista” e que defenda as tradições de uma forma irracional, não é tradicionalista porque coloca em causa, por intermédio da sua irracionalidade, a continuidade cultural da própria noção de “tradicionalismo”. 

3/ Uma das características do PNR (Partido Nacional Renovador) é a presença ideológica de um determinado “paganismo” que é emulado do paganismo primordial alemão e nórdico que alimentou o nazismo (Romantismo alemão). Portanto, o paganismo do PNR (Partido Nacional Renovador) pouco tem a ver com o paganismo pré-cristão português que está próximo dos cultos religiosos introduzidos pelo império romano (e não a república romana) na península ibérica através dos soldados romanos. 

Por outro lado, o PNR (Partido Nacional Renovador) é um partido que defende a presença omnipresente e omnipotente (e quiçá omnisciente) de um Super-Estado em Portugal. Por esta duas características não podemos afirmar que o PNR (Partido Nacional Renovador) seja propriamente um partido conservador e/ou tradicionalista. 

A tradição portuguesa, desde a fundação da nacionalidade, é a limitação do poder do Estado que só foi adulterada com a introdução do absolutismo francês. 

4/ o assunto do paganismo na Europa é demasiado complexo para ser tratado aqui ou em qualquer blogue. Mas poderemos afirmar que foi o paganismo grego, por um lado, e o paganismo oriental (cultos de Ísis, Ashera, e principalmente o culto de Mitra, etc.) introduzidos pela soldadesca romana que mais influenciou a sociedade pré-cristã em Portugal. 

5/ O sistema grego dos deuses do Olimpo em Atenas era apenas uma “religião formal e oficial de Estado”, por assim dizer, e não coincidia com os cultos religiosos populares. 

Vejamos o que escreveu o grego Xenófanes em verso: 

“Com o nariz achatado, negros: eis como os etíopes vêem os deuses. 
Mas de olhos azuis e louros, é assim que aos seus deuses vêem os trácios. 
E os bois, os cavalos e os leões, se tivessem mãos, 
mãos humanas, para desenhar, para pintar, para esculpir, 
os cavalos pintariam deuses iguais aos cavalos, os bois iguais aos bois, 
e criariam as suas figuras, as formas dos corpos divinos 
segundo a sua própria imagem: cada um conforme a sua”. 

Ou seja, Xenófanes, o grego, verificou que o culto pagão, em geral, é antropomórfico. Xenófanes era mais inteligente do que a esmagadora maioria dos homens hodiernos. 

Escreve Xenófanes: 

Um só Deus é supremo entre os deuses e os homens, 
não à imagem dos mortais ou dos seus pensamentos, 
permanece sempre no mesmo lugar, imóvel, 
e também não lhe convém vaguear de um lado para o outro, 
facilmente faz vibrar o Universo apenas com o seu Saber e Vontade, 
Ele é a visão total: todo o pensamento e todo o planear: e é todo o ouvir”. 

Convém que os leitores saibam que Xenófanes viveu muitos séculos antes de Jesus Cristo, por um lado, e, por outro lado, que ele herdou a tradição pitagórica que também influenciou Platão que, por sua vez influenciou, através do neoplatonismo, o Cristianismo primordial da patrística. Portanto, a ideia segundo a qual “a religião pagã dos deuses do Olimpo era a religião popular na Grécia”, é falsa. 

5/ todas as religiões pagãs são imanentes

Até o Judaísmo foi uma religião imanente até pouco tempo antes do nascimento de Jesus Cristo (com a diferenciação clara entre fariseus e saduceus), e, por isso, podemos dizer que o monoteísmo judaico foi um “monoteísmo imanente” durante muitos séculos. O Judaísmo só se transformou verdadeiramente em uma religião transcendente a partir da destruição do templo de Jerusalém pelos romanos em 70 d.C. 

6/ Escreve Xenófanes: 

“Não é desde o início que os deuses revelam tudo aos mortais. 
Mas com o correr do tempo, procurando, descobrimos melhor”. 

A diferenciação cultural introduzida por Jesus Cristo foi a transcendência monoteísta de que nos falava já Xenófanes com a noção de “Deus supremo”. 

Esta diferenciação cultural é única em todo o mundo e em todas as religiões. A noção de “transcendência” é estranha a qualquer tipo de paganismo — incluindo o paganismo antropomórfico actual dos mitos culturais urbanos dos ídolos humanos (por exemplo, CR7) e o culto do dinheiro. Assim como os etíopes viam os deuses imanentes com nariz achatados e negros, assim o homem hodierno vê os deuses imanentes com muito dinheiro e pertencendo à “socialite”. 

7/ o paganismo, seja qual for, é um retrocesso civilizacional, uma espécie de retorno a um neolítico actual. 

Identificar positivamente um retorno ao neolítico, por um lado, com o nacionalismo português, por outro lado, é um absurdo — porque Portugal, como nação, foi fundado tendo como base o Cristianismo. 

Sem Cristianismo não há Portugal; e os internacionalistas e globalistas sabem disso.


Fonte: perspectivas

12 comentários:

Ivan Baptista disse...

Portanto se o Xenófanes desconhecia então a história dos elohim, Xenófanes era então um monoteísta :)
Para ele, quem afirma que os ET´s que vieram do espaço e nos semeou á mesma semelhança desses cientistas alienígenas , seria pagão.
Porque para ele, isso seria uma tolice de se achar que que certo tipo de seres que vieram do alem sejam semelhantes aos humanos e coiso.. :P
Mas o Cristianismo só veio muito depois, logo, ele não poderia chamar nomes aos pagãos e coiso :P
FireHead, Deus pode não ser um ser justo ou bondoso, e secalhar é uma identidade que está acima do bem e do mal, Deus pode até secalhar nem ser de nenhuma religião especifica :/
Os hindus por exemplo, não sei se são politeístas e etc.., mas adoram várias ou algumas das figuras humanas sobrenaturais .
Eu cá acredito que mais tarde ou mais cedo, mais geração ou menos geração, os antigos "deuses" voltarão ao nosso planeta e isto será algo de parecido como as séries de ficção cientifica de Star Trek :O

Há quem goze com isso , mas eu cá não acredito que não estamos sós no universo ;)

Quanto ao Pnr, é um partido tão legitimo como qualquer outro, o problema é que vivemos numa ditadura ao contrario :/ por isso é que o pnr é de extrema coiso, fascista, nazis e etc..
Se o Garcia pereira, o Rui tavares do livre e doutros "extremos" são tão legítimos, porque razão os do "extremo" oposto não podem existir ?
Pois, secalhar porque vivemos numa ditadura ao contrario do antigo regime! Pois não sei :O
É curioso que muitos portuguese, principalmente os mais velhos com quem falei( alguns já morreram de velhos), sejam tão nostálgicos com o antigamente !
Pessoalmente, eu não queria viver naquele tempo, mas é compreensível porque é que tanta gente fala do Antigo Chefe de estado, com respeito

Ivan Baptista disse...

Perdão.. não acredito, que estamos sós no universo .

Aquele abraço

FireHead disse...

Esta questão de Deus ser "justo" e "misericordioso" é algo que confunde sobretudo os ateus e os agnósticos. É que eles julgam Deus pelo que se pode ler na Bíblia - as supostas atrocidades e violência relatadas em apenas menos de 4% da Bíblia - como se eles, ou melhor, nós os homens do século XXI, é que detemos o conhecimento pleno sobre o que é a justiça e a misericórdia. Por outras palavras, as pessoas é que julgam Deus baseado nos seus próprios conceitos, que não eram os mesmos dos homens quando a Bíblia começou a ser escrita (Antigo Testamento), quando na verdade a concepção e percepção que Deus tem das coisas não são limitadas quanto as nossas. Os atrofiados que lêem a Bíblia e fazem afirmações como "Deus é sanguinário", a "Bíblia é um livro violento", são gente burra que não sabe enquadrar-se no tempo e no devido contexto, acreditando que o ser humano sempre pensou da mesma maneira como pensa agora.

Os hindus são pagãos, por muito que eles possam dizer que acreditam num só deus que pode manifestar-se de várias maneiras, sejam em avatares ou outras coisas do género.

Os antigos deuses? Isso é treta, meu caro. O homem religioso evoluiu. Começou por adorar paus e pedras, passando por ídolos imundos de várias cores e feitios, até chegar à conclusão que só existe um Deus. Aliás, ser religioso é algo natural, por isso é que eu acho piada quando oiço ateus dizerem que são racionais exactamente por não acreditarem em Deus. Se realmente são racionais então devem ser uns racionais bem confusos que possivelmente nunca ouviram falar da metafísica, de factores cosmológicos ou ontológicos, e principalmente da milenar e inquestionável lei da causa-efeito. :)

Quanto aos extraterrestres, eu até acredito que eles existam, só não sei é se haverá outros seres inteligentes para além de nós. E não sei porque é que acreditar em ET haveria de causar conflito com a crença em Deus. Não será o próprio Deus um ET visto bem as contas? Jesus Cristo, que é o próprio Deus, não veio ao mundo - logo não seria Ele também um ET? E não dizem agora que a origem do ser humano é extraterrestre depois da análise de meteoritos que contêm material genético (fenómeno da panspermia)? Então? Deus não criou primeiro o mundo e depois é que o habitou com seres vivos? Deus, que não faz parte da Natureza (ao contrário do que afirmam os panteístas que caem em contradição, pois a criação não pode ser simultaneamente o criador), criou as coisas de fora e a partir de fora, logo o homem também é de origem ET. Digo eu.

FireHead disse...

O pior é que vivemos numa sociedade de desinformação. Porque é quando as pessoas falam da extrema-direita, muitos se lembram do nazismo?? O que é que o cu tem a ver com as calças? Nazismo significa nacional-socialismo e o socialismo não é de direita. Aliás, o que não falta são entendidos e peritos que já desmontaram várias vezes a farsa de que o nazismo é de direita ou que o Hitler era direitista. Caraças, o próprio Hitler afirmou num 1º de Maio que os nazis são socialistas, pá! O facto de serem inimigos dos comunistas não faz com que eles passem a ser de direita.

O PNR tem tanta legitimidade de existir como qualquer outro partido. Se os comunistas também existem - e em Portugal foram importantes para a queda de um governo legitimamente eleito -, porque é que não haveriam de existir também os nacionalistas e os saudosos do salazarismo? Tanto existem que até já se fala muito deles, ainda por cima com muito medo e alarmismo, como podemos ver em França com a Marine Le Pen, na Holanda com o Wilders ou na Suécia com os Democratas Suecos. Ah, e na Polónia onde já vigora o nacionalismo, na Suíça, onde muitos nacionalistas mandam, e por aí fora. Pois é, medo, tenham muito medo, seus politiqueiros correctos de esquerda! Se merdas extremistas como os comunas e os bloquistas têm todo o direito de existir, pois que existam também os nacionalistas!

Ivan Baptista disse...

Meu amigo, só porque o Hitler aplicou a Eugenia no socialismo, isso não impede curiosamente que, neste preciso momento, ser aplicada na globalização, multiculturalismo, capitalismo , e etc coiso e tal .. :O

Isso não quer dizer que, as Nações que reivindiquem o nacionalismo, sejam as ocidentais, "superiores" aos dos países de 3º mundo por exemplo .
Aliás , é curioso de se ouvir falar, que no mundo inteiro apesar da globalização e tal, cada vês mais , há uma afirmação de identidade e de voltar ás origens e etc..
Isto é, por exemplo, os países colonizados por ocidentais, estão cada vês mais orgulhosos na sua autonomia e identidade livre do colonizador, ou "colonizador", e isso faz com que possam ser livres de seguir o caminho que querem :)

Vou dar um exemplo religioso :

Para nós ocidentais por exemplo, ficamos chocados pelo ressurgimento do fundamentalismo religioso ( mas isso não afecta nada aos outros, porque nós ocidentais, temos um outro tipo de orgulho, orgulho em ser masoquista ), mas para eles, parece que estão cada vês mais eufóricos com o ressurgimento da sua forma de conquistar a fé e coiso ..
Pá, por mim, eles até são livres de fazer o que bem intenderem , desde que não se metam connosco, caso contrário, bomba atómica em cima .

Por cá, temos o orgulho por estarmos á beira da extinção e dos valores do relativismo e da globalização, morte súbita e mais o crlh !!!!!!!
A globalização só é muito boa se , em Roma for Romano, caso contrario ao negar-mos isso, é pormos em causa a nossa existência .
Por mim isso não faz sentido, a não ser que o objectivo numero um, venha a ser o suicídio :O

Ivan Baptista disse...

Quanto aos Et,s ..

Pá, não achas estranho e coincidência a mais, a existência de Pirâmides tanto no Antigo Egipto como nas civilizações Maia ou Incas ?
Não achas coincidência a mais, os povos primitivos acharem que os Deuses vinham do Céu ?
Por que razão não vinham de um portal vazio e suspenso no ar tipo twilight zone ? Ou saídos de uma Caverna ou Buraco de Vulcão, gruta, ou algo de parecido, como na história da Alice no Pais das maravilhas !?
Do centro da Terra ?
Do Fundo do Mar como na Atlântida ?
A imaginação não tem limites.
Todos esses seres politeístas ou lá o quê, tinham igualmente, uma figura humana !
Será que a criatividade é toda igual, será que toda a gente teem a mesma imaginação ou chega á mesma conclusão ?
Os antigos Deuses , sei lá, poderiam ser Répteis ou aracnídeos , mas se o eram, porque razão todos eles ou quase todos eles, eram bípedes , com formas Humanas ?

Para mim, Deus pode não ter uma forma Humana, pode ser o Universo ou algo que criou o Universo.
Mas nós humanos, segundo o que diz a Bíblia, fomos feitos á imagem de Deus, ou então, Deuses :O
Aqueles que vieram dos céus !!



Afonso de Portugal disse...

Não é verdade que o PNR seja um partido pagão, nem oficialmente, nem sub-repticiamente. Não é pelo facto de o PNR ter lá o Caturo e o Prof. Nobre (e eu tenho quase a certeza que o Prof. Nobre nem sequer é militante do PNR), que o Partido Nacional Renovador passa a ser pagão. A esmagadora maioria dos seus líderes e militantes são cristãos, assim como os seus valores. É por isso que o PNR é pela família, contra o aborto e contra o homossexualismo.

De resto, esse tipo do "perspectivas" tem um ressabiamento qualquer para com o PNR. Em relação à petição contra a construção de uma nova mesquita em Lisboa, por exemplo, ele fez um postal verdadeiramnte idiótico em que disse que se recusava a assinar a petição porque a mesquita não ia ser construída com dinheiros públicos, o que é falso: ela vai mesmo ser construída com dinheiros públicos.

FireHead disse...

Ivan Baptista,

Eu sempre defendi que não tenho nada contra a globalização, a internacionalização, a imigração, a mestiçagem, etc. etc. O problema é que há iluminados que costumavam aparecer por aqui e que, como são extremistas, lêem estas coisas que eu escrevo e concluem logo estupidamente que eu sou contra as nações, contra as identidades, contra a raça branca, etc. etc.

O mundo está globalizado. É um facto. As pessoas não vivem mais presas a uma terra, elas têm liberdade de movimento. As pessoas migram. As pessoas viajam. As pessoas estão em contacto umas com as outras, com diferentes pessoas, diferentes culturas, diferentes realidades. Muitas imigram por necessidade, outras são chulas. Há de tudo.

Agora o que eu defendo é que as excepções não se podem tornar regras. Defendo a preservação das identidades, sim. Defendo que os países europeus devem ser constituídos essencialmente por povos brancos, os países asiáticos por amarelos, os países africanos por negros, etc. Tal não quer no entanto dizer que não possa haver minorias. As minorias precisam de cumprir o ditado "em Roma, sê romano", ou seja, precisam necessariamente de se integrar. E acima de tudo precisam de respeitar as maiorias e as regras do jogo dos países que os acolhem. Cada país devia ter como prioridade os seus próprios cidadãos nacionais em vez de dar preferência primeiro aos de fora, aos outros, aos imigrantes, aos refugiados, etc. quando há muitos cidadãos nacionais a passarem por dificuldades. Primeiro é preciso arrumar a casa.

Há países que eu poderia citar como exemplos, apesar de também não serem perfeitos: o Japão, a Singapura, etc.

Eu defendo que as minorias têm que permanecer sempre sendo minorias. Para isso é preciso controlar a imigração. Isso não é o mesmo que barrar a entrada aos imigrantes. Eu não sou parvo para dizer que quero viver num país onde só existam portugueses e onde tudo é português, sem poder ir a um restaurante chinês ou japonês, ir ao McDonald's ou ver um filme de Hollywood ao cinema, ouvir música clássica italiana ou vestir uns estilosos casacos coreanos. Se há alguém que quer viver só com tudo o que um país tem e nada do que vem de fora, então que se naturalize norte-coreano e vá viver para a Coreia do Norte ou algo assim.

FireHead disse...

Tanto os antigos egípcios como os índios americanos eram pagãos politeístas e o paganismo no fundo é tudo a mesma coisa. O paganismo antes da vinda de Cristo ao mundo era uma coisa que não era necessariamente má, pois era tudo o que homem tinha e que o ligava ao sagrado. Mas depois da vinda de Cristo, o paganismo tornou-se uma afronta a Ele porque demonstra que a humanidade pagã dos dias de hoje não acolhe a Cristo e prefere continuar agarrada a fábulas que já passaram do prazo. E sim, já li e vi muitas teorias sobre essas pirâmides. Não vejo nisso nada de mais.

Deus não é seguramente o universo porque Ele é o Logos, é independente do universo porque o universo é a Sua criação.

Se nós fôssemos deuses, como é que poderíamos estar assim como estamos? Como podemos ser mortais? Porque é que não conseguimos realizar milagres? A ideia de que o homem pode ser como Deus foi inventada precisamente pelo Demónio, que enganou Eva e esta enganou o Adão. Foi por o homem ter pensado que é divino (premissa gnóstica) que fez com que fosse expulso do Paraíso. Seitas como o budismo ou o hinduísmo pregam que os homens são auto-suficientes para a sua própria salvação, sem precisarem de Cristo, bastando-lhes para isso que se aperfeiçoem espiritualmente para se livrarem do ciclo das reencarnações (Samsara). Com o sistema de reencarnações os homens nunca estariam condenados pelos seus actos a não ser pagar por eles durante uma ou mais do que uma vida, havendo sempre hipóteses de redenção. Tal é completamente ilógico e anti-científico também porque se isso existisse a humanidade estaria já extinta ou perto disso. Ora, se o homem faz parte da criação, logo ele não é o criador. O mesmo funciona em relação ao universo e todas as leis a ele inerentes.

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

É claro que não é por haver lá os Caturos que o PNR passa a ser um partido pagão até porque o José Pinto-Coelho de certeza que não vai na cantiga de Zeus, das bruxas e da restante idolatria. Aliás, o Caturo defende-se sempre dizendo que o PNR não tem religião, como se o Cristianismo fosse irrelevante para a maioria dos adeptos do PNR. Se ele é pró-aborto, pró-homossexualidade e antiscritão, bom, só vota no PNR realmente porque identifica-se com algo, nem que seja com o controlo da imigração e da expulsão dos alógenos. E ele fala tão mal do Cristianismo no blogue dele como os militantes cristãos do PNR falam mal do paganismo e outras coisas.

Eu gosto de muitas coisas que o Orlando Braga escreve, mas é claro que ele também tem o seu calcanhar de Aquiles. Isso que tu disseste da construção da mesquita de Lisboa, por exemplo. Mas para mim, o que mais me choca nele enquanto cristão que ele parece se assumir, é o facto dele acreditar que a Igreja - e defende-o contra a doutrina da própria Igreja - já chegou a crer no sistema de reencarnação, baseando-se em argumentos típicos dos pagãos e mesmo dos protestantes. Ah, e como ninguém é perfeito, ele é portista. :)

Ivan Baptista disse...

Podemos não ser (ainda) Deuses, mas podemos ser os filhos de Deuses.
Isto é, imagina que a humanidade conseguiria viajar entre planetas ou sistemas solares, ou até mesmo , outras Galáxias !
E imagina que teríamos tecnologia suficiente para criar vida num planeta com as mesmas condições, para se poder viver como no nosso planeta !
Agora imagina que poderíamos deixar uma semente num embrião de forma artificial numa espécie parecida com a nossa, sei lá , primatas !
imagina que esses mesmos primatas , foram também eles criados por nós, assim também como, todo o verdete e toda espécie de vida !

Pá, isto tudo não impede que por exemplo, Deus ser o criador do Universo, da vida e da morte, enfim.. de tudo o que existe .

Milagres ? O que é que tu chamas á evolução cientifica ? Hoje em dia podes dar nomes a certo tipo de "milagres", mas os antigos povos primitivos se vissem o que nós fazemos no dia a dia de forma banal com a ciência e tecnologia, ficariam surpreendidos !

Repara lá, não é preciso recuar muito no tempo, no tempo dos descobrimentos por exemplo, nós os Europeus entramos em contacto com outros povos que cá para nós, seriam vistos como primitivos .
Para os locais, os estranhos que vinham em Canoas gigantes vindos de lá longe ao perder de vista no mar, seriam algo de parecido como Deuses, pois o normal seria terem sido visitados por terra, não?
Secalhar até traziam poderes especiais, pois traziam a morte com eles ( gripes ou outro tipo de doenças ), mas sobreviviam !
Depois, aqueles seres estranhos , tinham desenhos num objecto ( A Bíblia ) com folhas brancas ou amareladas, folhas essas que nunca viram em lado nenhum e o mais estranho , é que eles falavam com as folhas e tudo ! Parece que era uma forma de memorizar histórias e isso ! ( estou só a inventar claro, pois não sei se os Ameríndios já tinham a escrita)
Curiosamente, os Maias ou Incas, também tinham adorações a um Deus criador do universo e de tudo o que nele existe .
Tinham uma relação com os astros, o Sol , a Lua e tudo o resto. Haveria tombem secalhar , referencias de figuras vindas do céu !
Num passado distante, a humanidade secalhar teve contacto com outras civilizações mas mais avançadas do que as de aqui na terra e secalhar eram , seres parecidos como nós !
Secalhar ainda entraremos novamente em contacto com eles, só que desta vês, a nossa missão é de fazer o mesmo que eles fizeram , ou seja, para perpetuarmos a nossa espécie, teremos que deixar o nosso planeta e colonizar outros mundos, criar condições para se criar vida neles e etc.. , antes que o Sol nos destrua claro .
Esta história não sou eu que estou inventar, certo tipo de cientistas é que falam sobre isso, existe aquela ceita dos raelianos que tombem descrevem isso, mas não são só os únicos, não tenho o link do vídeo mas vi um doc sobre isso, e é muito credível, até porque afirmei que parentes próximos de mim testemunharam um OVNI

FireHead disse...

Ivan Baptista,

LOL, não em digas que tu acreditasque nós podemos vir a ser deuses? Acreditas que isso é possível? Agora fizeste-me rir. :)

Tu estás a ser um sonhador nato e a sonhar bem alto por sinal. Se calhar tens jeito para escrever histórias sci-fi.

A evolução científica? A ciência, por muito que se desenvolva, nunca conseguirá responder a todas as questões. Estudamos em Filosofia que haverá sempre o dogma. Para cada nova resposta que surge para uma pergunta, muitas outras perguntas poderão sempre surgir. O homem há-de conviver sempre com a dúvida, com a incerteza e com o mistério. Daí a necessidade da fé. E enganam-se os ateuzinhos e os agnostizinhos em relação à crença. Ter fé é ter a posse da razão. Aliás, a razão não deixa de ser uma fé. Um racional é aquele que tem fé na razão. E a razão, de onde ela vem? Não sabias que a ciência foi desenvolvida precisamente pela Igreja? O método científico ainda hoje em dia usado foi inventado pela Igreja. Muitos dos grandes inventos e descobertas foram feitos por religiosos, como padres (Mendel, Lemâitre, Pasteur, Copérnico, o próprio Galileu, etc.). O único Papa português da História, o Papa João XXI, era ele próprio um cientista e médico e morreu enquanto realizava uma experiência. Isto é apenas a verdade, mas infelizmente hoje as coisas estão de tal maneira distorcidas que muitos são os totós que acreditam que a Igreja é contra a ciência quando a verdade nos diz que sem a Igreja a ciência não seria o que hoje é. E nem é preciso salientar que a academia científica mais laureada de todas é a Academia Pontifícia, do Vaticano.

Os milagres existem e continuam a existir. Por exemplo, os milagres eucarísticos. Ou o facto dos pastorinhos de Fátima saberem que ia acontecer algo em determinado lugar e a determinada hora. Milagre é tudo aquilo que acontece e que carece de explicação racional e lógica. É claro que os incréus gostam muito de usar a desculpa de que a ciência pode não ter ainda a resposta para muita coisa mas que no futuro já poderá vir a ter. Mas isso por acaso invalida o facto de novas perguntas surgirem? Invalida por acaso a crença e a fé?

Quando nós nascemos, Plutão era ainda um planeta. Agora ele já não é. Porquê? Porque a comunidade científica desclassificou-o como planeta. Isto é a verdade científica. Basta para isso que haja uma chancela aprovada pela comunidade científica. É isto a verdade? Também dantes se pensava que as crianças podiam desenvolver asma se tivessem animais de estimação em casa. Agora já dizem que é o contrário. Então, a verdade supostamente não deveria ser indubitável e absoluta?

Como eu disse, o paganismo é o que de antigo havia e que permitia ao homem estar ligado ao divino. Os pagãos relacionam os elementos da Natureza a divindades, havendo deuses para tudo e mais alguma coisa. Agora isso já está ultrapassado. O homem religioso evoluiu e concluiu que só existe um Deus e que existe também toda uma enorme harmonia entre as leis do universo. Jesus Cristo disse que Ele próprio é o caminho, a verdade e a vida. E foi Ele a pessoa que mais influenciou o mundo e a humanidade.

Os raelianos?? Mas esses tipos são malucos. Além de que o esoterismo extraterrestre não é algo novo. A Nova Era também se aproveita disso. Acho que não devias dar muita importância a essas coisas. Esses extraterrestres que esses alucinados apregoam na verdade são bem terrestres. E também bastante pedrestes.