segunda-feira, 16 de novembro de 2015

Curiosidades sobre o massacre de Paris


Ui, parece que um dos terroristas abatidos em Paris tinha origens tugas da parte da mãe que se chama Lúcia Moreira e que casou com um argelino... E um outro chegou à Europa como "refugiado" com passaporte sírio, tendo pedido asilo na Grécia... Mas o mais engraçado é que um dos sobreviventes do massacre, certamente um racista e islamofóbico filho da mãe, afirmou que os terroristas não mataram reféns com a pele assim mais escurinha... No meio disto tudo, ressalvam-se também coisas positivas: uma emigrante portuguesa em França, a senhora Margarida de Sousa que trabalha em Paris como porteira, salvou entre 30 a 40 pessoas junto ao Bataclan, a França (finalmente) lançou a sua operação militar de retaliação contra o Estado Islâmico e a Marine Le Pen voltou a apelar ao mais elementar bom-senso: "combater activamente o terrorismo islâmico (há quem não regule bem da tola e confunde atacar o terrorismo islâmico com o islão, não é assim?), expulsar os apoiantes do terrorismo islâmico de solo francês (mesmo que tenham dupla nacionalidade), conter o fluxo de "migrantes" (a maior parte dos terroristas de Paris eram "migrantes"), fechar as mesquitas que apelam ao terrorismo islâmico, reforçar alianças com os países que combatem o terrorismo islâmico, tomar as medidas adequadas para com os países que apoiam e financiam o terrorismo islâmico".

2 comentários:

Ivan Baptista disse...

Essa é a imagem proibida do massacre no Bataclan ?

FireHead disse...

Proibida? Pelo visto não é tão proibida assim, caso contrário não a teria conseguido sacar.