domingo, 4 de outubro de 2015

Mais consequências da crise dos refugiados (VI)

A versão alemã do jornal Huffington Post publicou a identidade dos alemães que se manifestaram nas redes sociais contra o acolhimento de refugiados na Alemanha.

Auf wiedersehen, liberdade de expressão! Ou aceitas os refugiados ou és perseguido!
Uma jornalista alemã criticou, em directo, todos aqueles que se opõem à invasão islâmica provocada pela crise dos refugiados. Só é pena essa loira estúpida não ir passar uma noite num centro de refugiados para provar o fantástico enriquecimento cultural dos muçulmanos bárbaros que vêem as "infiéis" como presas legítimas para a violação.

video

Entretanto, depois da enfermeira alemã Bettina Halbey, a senhora Gabriele Keller foi expulsa da sua própria casa para cedê-la aos refugiados! "Acho que é um escândalo obrigar as pessoas a abandonar os seus apartamentos", disse Keller. "Não consigo fazer sentido desta medida!" Também os seus vizinhos receberam ordens de despejo no passado dia 1 de Setembro. Em comunicado, foi-lhes explicado que as suas casas iriam ser usadas para abrigar os refugiados, uma vez que os três abrigos da sua cidade estavam lotados...
Tirar aos seus para dar aos outros, este é bem capaz de ser o novo lema dos defensores do acolhimento de refugiados. Sendo assim, que as casas deles sejam também retiradas para os refugiados que é para eles verem como é que elas mordem.

Gabriele Keller com a ordem de despejo
E depois também acontecem coisas engraçadas como esta: a agente imobiliária alemã Aline Core queria ajudar uma família de refugiados supostamente sírios e arranjou um apartamento todo porreiraço para eles. Assim que se encontraram no apartamento, negaram-se a conversar com ela porque ela é uma gaja! No Facebook Aline escreveu que ela foi insultada e ameaçada! Como se isso não bastasse, ligaram-lhe a dizer que ela é uma "puta nazi" e que "devia morrer"!

És uma puta nazi, Aline! Devias morrer!
Em Hamburgo, um centro comercial vazio foi usado para acomodar os refugiados. Porquê? Porque num centro de refugiados da cidade apinhado de bárbaros houve escaramuças entre sírios e afegãos...

É assim que os refugiados agradecem a hospitalidade alemã. Willkommen!
Este é o tipo de gente que os defensores do acolhimento de refugiados querem imenso ter perto de casa:

video

Na Baviera, os refugiados continuam a deitar comida fora por não ser halal. Onde é que estão agora os imbecis que disseram doutra vez que os refugiados não deitaram a comida da Cruz Vermelha fora e que foi tudo inventado pelos islamofóbicos?

video

Também na Finlândia a comida foi recusada pelos refugiados. Para eles, a comida que lhes é oferecida só é boa para os cães... e para as mulheres! Não há dúvida que para esses muçulmanos a mulher está ao mesmo nível de um cão.

video

Em Bresso, perto de Milão, em Itália, também um grupo de migrantes económicos barafustou contra as "pobres condições" do centro de refugiados da Cruz Vermelha local.

video

Razão tinha o ditador líbio Muammar Kadhafi sobre o que iria acontecer à Europa se ele fosse abaixo. E depois ainda continuam os idiotas úteis encabeçados pelos EUA do mulato estúpido Barack Hussein Obama a querer mandar o regime de Bashar al-Assad abaixo em nome da "democracia"! Nós todos vimos o resultado da porcaria da democracia no Egipto!

Ele, o Mubarak e o Saddam eram ditadores, mas impediam a invasão da Europa
E esta enchente de invasores que se tornou possível após a queda dos ditadores continua a causar imensos problemas na Europa. Em Calais houve uma invasão colectiva planeada dos migrantes económicos no túnel da Mancha, interrompendo o tráfego e provocando alguns feridos.

video

Palavras sábias do primeiro-ministro húngaro, Viktor Orbán, na ONU no passado dia 30 de Setembro sobre a invasão da Europa:

video

Quo vadis, Europa?

13 comentários:

Bella Condessa disse...

Nem quero imaginar daqui uns anos como estaremos com essa gente entre nós!
(publiquei esse post no meu blog, espero que não te importes).
Quanto mais partilharmos melhor, estão todos a quererem ser solidários mas....a fatura vai aparecer mais dia menos dia, e vamos pagar por ela.

FireHead disse...

É claro que não só não me importo como até te agradeço! :)

Pois, pois, querem todos ser solidários... mas abrir a porta de casa aos refugiados que é bom e dá saúde está mas é quieto. Tê-los perto de casa também está fora de questão... É tão fácil ser solidário apenas nas palavras. Nós é que estamos mal, pois nem hipócritas e mentirosos sabemos ser. :)

Beijinhos e obrigado.

p disse...

Refugiado nao escolhe destino. Sao eles invasores . Refugiados seriam se fugissem para regioes vizinhas aos conflitos - na propria siria ou em israel por ex exemplo.nao estao atras de refugio, sao sim oportunistas querendo usufruir de sociedades que nao ajudaram a construir .

Ivan Baptista disse...

O que me preocupa é o abuso de poder dos médias !
Que raio de direitos e liberdades é que se está a viver, se está a estampar a identidade das pessoas de exprimem a sua "livre" opinião ?
E então e o direito á imagem ? Essas pessoas até podem ter ideias erradas ou certas, mas censura-las desta maneira ?

Não foi para isto que se pediu a democracia se as pessoas vivem com medo !
Depois de ver a tua posta e se o que ai está corresponde com a verdade, cada vez mais eu acredito nas teorias da conspirações, pois os médias só nos montra aquilo que eles querem e não aquilo que de verdade existe !
Isto é assustador, é um autentico thriller de terror !!!

FireHead disse...

p,

Digamos que são refugiados espertos. Já que é para se refugiarem, que seja num país fixe que os sustente. Os exilados em regra também fazem o mesmo. O Mário Soares não esteve também em França quando podia ter ido para o Afeganistão? E o pai do rei de Espanha não esteve em Cascais quando se calhar podia ter ido para o Djibuti? :)

FireHead disse...

Ivan Baptista,

É só para tu veres a quanto anda o já elevado grau de esquerdização das sociedades ocidentais. É como o facto do extremismo ser mau mas só para a Direita, tipo a FN, PVV, PNR, etc., mas com os Syrizas, Podemos, Blocos, etc. a cantiga já é outra.

Os gajos que são conotados com o nazismo por estarem contra a islamização (acolhimento de refugiados) deviam protestar nas ruas com cartazes que demonstrem a simpatia do Hitler pelo islão, como o encontro do Führer lá com o grande mufti da puta que o pariu, ou citações pró-islão do Hitler que é para que a canalha esquerdista, imbecil e ignorante engula os seus sapinhos.

Não leste aqui no meu blogue a posta da Maçonaria por detrás da crise dos refugiados? Não convém que o povo saiba das coisas más sobre os refugiados, pois isso faz com que o povo se revolte, o que é chato para as elites reinantes que querem destruir o Ocidente em nome da NOM. Todos precisam de ser como carneirinhos e aceitar pacificamente a invasão e posteria substituição e transformação do povo.

As notícias que eu aqui coloco são de fontes credíveis, logo não se tratam de mentiras.

Ivan Baptista disse...



Falas muito no Hitler e então porque não também no Stalin ?
Ora bem lá, é como eu te digo, isso de se pertencer a uma ideologia não faz nenhum sentido, até porque tanto o socialismo como o capitalismo, ambos, podem muito bem perfeitamente por em prática a eugenia.
Pois é, a eugenia é a lei dos mais aptos e isso provavelmente aplicasse em muito no capitalismo, repara lá no palavrão que se houve cada vez mais: Competitividade, isso da eugenia não me parece que se seja lá muito cristião, não me parece que cristo veio ao planeta azul para dizer a toda a gente, só os seres superiores é que teem uma longa vida no céu e o resto, é para abortar ou então reciclagem !
Ou então, só quem trabalha mais é que merece o paraiso e o resto, é para abortar ou então reciclagem !
Essa história sobre quem trabalha e quem não trabalha, tanto hoje tal como hontem, aplicasse dividindo as pessoas em fazer aquilo que os outros não querem fazer, ou, uns trabalharem para outros e etc... e isto, só divide as pessoas e não as une.
Não tenho nada contra os ricos ( já tive essas ideias por causa do bloco de esterco), logo, não ando para ai a dizer coisas do tipo, os ricos que paguem a crise porque este slogan, redus os ricos a serem a principal causa de todos os males no mundo.
Lembro-me qualquer coisa sobre história que no capitalismo também se explora, escraviza e até mesmo se mata ( cruz credo)..onde se não houver limites, tudo é possível !
Repara lá na perda de recursos ambientais que são explorados em nome do lucro e do consumo !
É uma Ilusão pensar que poderemos ser todos como o Ronaldo ou o Mourinho, aca é uma estupidez sermos todos obrigados a o ser.
O ideal para mim seria um sistema tipo liberal em que tu podes escolher ser o que bem entenderes na tua vida, mas sem te preocupar em não ser apto a ser "alguém" na vida, podendo se viver muito bem a vida sem luxos mas com dignidade.

dasss eu só quero é a minha vida, quero lá saber em ser o melhor do mundo

Quanto ao elevado grau de esquerdização das sociedades, sim, já reparei nisso, e quem pensa que ser-se de esquerda é ser-se justo com os mais fracos, tá completamente eludido, quem pensa que a esquerda é sinónimo de justiça social, tambem está a levar no pacote porque esta frase, Dinheiro é Poder e Poder é Dinheiro, assenta que nem uma luva tanto na esquerda aca na direita.
Conheço esquerdume com a sua ideologia escrita na testa mas, incentiva ou investe no privado, há N de exemplos e é só escolher, pois parece que há serviço publico a trabalhar no privado, investido ou incentivado pelo esquerdume.
É um polvo com tentaculos em todo lado, tipo máfia :( (medo) !
Portanto, as pessoas votam no politico tal porque tem cara de boa pessoa e tudo o mais, e o resto é "amor á camisola".

Ivan Baptista disse...

Vi um filme engraçado sobre o que o futuro nos reserva se tivermos um desinteresse na alfabetização e nos deveres intelectuais na sociedade.
idiocracy é um filme que fala sobre a degradação social por não se ter um esforço na formação intelectual e educação e mais coiso ..
Mas aqui é que está um problema, é que no meu caso por exemplo, interesso-me por coisas interessantes e de assuntos sérios de alguma dificuldade, mas não consigo ser igual ao Einstain !
Gosto de alguns assuntos, só não tenho é aptidão para fazer igual, até porque provavelmente sou def,tecla 3 !
Por isso é que eu digo, quero lá saber em ser igual aos melhores, Ronaldo, Mourinho e Sara Sampaio, são só e unicamente, um de cada .
Não acredito nada sobre estatisticas de que um pais tem mais cérberos, melhores atletas e pessoas mais bonitas por causa do Trabalho, trabalho e mais trabalho.
Dou é uma certa razão secalhar á selecção natural, as pessoas são o que são porque nasceram assim, por mais que se esforçe, ninguem é mais qualquer coisa porque se esforça demasiado.
O trabalho faz parte da nossa vida mas, essa converssa sobre o trabalho é mais para nos escravizar do que outra coisa, é só isso e nada mais

FireHead disse...

É apenas uma questão de justiça, meu caro. Se tu trabalhas e produzes mais que o teu vizinho, achas bem que tu ganhes tanto como ele? Que tu tenhas tanto como ele? Num sistema socialista, os que mais trabalham puxam a média para cima, e os que menos fazem acomodam-se.

O Cristianismo defende que todos os trabalhadores merecem o seu salário e há por exemplo a parábola dos talentos. É verdade também, contudo, que a quem muito for dado, muito será exigido.

O capitalismo é, em princípio, melhor que o socialismo (como abordei no primeiro parágrafo), mas não exageremos. Existe o capitalismo selvagem e desumano que não olha aos meios para atingir os fins. E é por causa do grande capital que os empresários sem escrúpulos exploram, escravizam e importam, com as suas visíveis consequências.

O Estaline foi um dos maiores tiranos da História da humanidade. Ele e o Mao juntos foram responsáveis pela morte de mais de 100 milhões de pessoas. Os ateus costumam atirar a culpa desta matança ao comunismo, que eles convenientemente descartam do ateísmo, mas é uma tentativa vã porque o ateísmo está associado intimamente ao comunismo. Ainda hoje o Estado chinês é um Estado oficialmente ateu. E o outro lá da Albânia, o Enver Hoxha, quis de facto instalar o ateísmo a nível oficial e perseguir tudo o que fosse religião. Mas isso são contas doutro rosário.

FireHead disse...

Quanto ao teu último comentário, é o trabalho que faz o homem porque o trabalho dignifica-o. Também aí há muito de cristão. Mesmo um homem rico, que tem o suficiente para passar o resto da sua vida sem precisar de trabalhar, tem e deve trabalhar.

Eu acredito que há pessoas que nascem com talento para uma ou mais coisas e há outras que, mesmo não sendo talentosas, conseguem, com muito esforço, sacrifício e dedicação, atingir as metas a que se propõem. Além do mais, ninguém é perfeito. Uma pessoa que não faz tão bem A como uma outra pessoa sabe fazer não significa que não seja melhor que essa pessoa a fazer B.

Ivan Baptista disse...

Olha, o que me faz diferença é a pobreza que creche de dia para dia, é que não se vê nenhuma alternativa, a culpa é da esquerda ou da direita ?
Pois é, para mim ambos o teem, pois uns cortam aqui e ali e outros esbanjam fortunas.
Discordo contigo em relação ao exemplo do A e B porque, vês licenciados atrás das caixas do super mercado ou então, vês pessoas que perderam o seu ganha pão porque hoje em dia, tudo é made in china!
Percebes ? É uma luta desigual, é a Globalização !
E atenção que não tenho nada contra a China ou aos Chineses, muito antes pelo contrario, tenho uma grande admiração pela Asia.
Portugal secalhar nunca deveria ter tido entrado na moeda única, agora que entrou, então cala e come..

Ivan Baptista disse...

que cresce de dia para dia

FireHead disse...

O facto de haver licenciados a trabalhar nas caixas do supermercado mostra-nos apenas a realidade de que em Portugal o mercado de trabalho não tem condições para absorver todas as pessoas que se licenciam e não tem propriamente a ver com a questão do talento. Existem cursos para encher chouriços (i.e. sem saídas profissionais) em Portugal e que não deveriam simpelsmente existir; ou então abrir apenas quando há procura. O que acontece é que há mais oferta que procura; nos tempos dos nossos pais acontecia precisamente o inverso: trabalho havia e muito, mas havia pouca oferta em termos de mão-de-obra qualificada. Por isso que naqueles tempos quem tinha a sorte de ter posses e poder tirar um curso tinha automaticamente a vida feita.

Eu sou um exemplo de alguém que nunca trabalhou na sua área em Portugal. Tirei uma licenciatura, depois um curso profissional e por fim um curso técnico, tudo áreas que nada têm a ver entre si. A nível profissional adquiri mais experiência foi na área da logística, embora também tenha adquirido alguma experiência em estágios na área administrativa, coisa que eu agora faço aqui em Macau. Encaro cada experiência profissional como conhecimento adquirido, pois também não deixa de ser verdade que ainda há muita gente que pensa que depois de se licenciar tem e deve logo cair de paraquedas num emprego bom para a vida inteira, sem precisar de continuar a aprender e ganhar calo.

Deixa-me também dizer-te que neste altura do campeonato ter um trabalho é uma coisa muito boa. Se alguém anda com esquisites, então o melhor é não trabalhar mesmo. Além de que trabalhar, seja no que for, é digno. Onde é que está o problema de trabalhar na caixa dos supermercados? E se for licenciado, há problema? Não é uma profissão digna como qualquer outra? Vergonha? Meu, vergonha teria eu de estar desempregado e de precisar de ser ajudado tipo vivendo de subsídios que nem um parasita!

Pá, o mercado está globalizado porquê?? Eu sou a favor de que cada país devia apostar mais e melhor nos seus próprios produtos. Importar só aquilo que o país não consegue produzir. Afinal de contas para que é que precisaríamos então de produzir se importássemos tudo? E assim o que é que exportaríamos? Até o bacalhau é importado! Mas a coisa está logo à partida condenado a partir do momento em que as pessoas pensam que tudo o que vem de fora é que é bom. E os produtos chineses? Olha, são baratos! É por serem baratos é que fazem sucesso. E depois os chineses fartam-se de trabalhar, trabalham também aos fins-de-semana e aos feriados, e enquanto uns queixam-se de concorrência desleal, muitos dão um saltinho até às lojas dos chineses para comprar cuecas ou utensílios para a cozinha nos fins-de-semana. E qualquer dia já nenhum português fará tapetes de Arraiolos - isso passará a ser exclusivo dos tailandeses.