terça-feira, 6 de outubro de 2015

Luso-descendente jihadista detido


Ficámos a saber que há um jihadista português, ou melhor, luso-descendente, nas fileiras do Estado Islâmico (EI), que foi detido. Trata-se de Fábio A., natural de França e filho de madeirenses ou açorianos (o jornal DN não esclarece), que foi detido numa operação em Espanha e em Marrocos. O terrorista tem 30 anos e apaixonou-se por uma marroquina muçulmana radical tendo-se convertido ao islão ainda em França, o que o levou a juntar-se a uma base do EI em Toledo, Espanha, e é um dos 10 detidos que faziam parte de uma rede internacional activa de captação, doutrinamento radical, recrutamento e apoio logístico do grupo terrorista que entretanto já destruiu mais um património da humanidade na cidade síria de Palmira, o Arco do Triunfo romano que era o "ícone de Palmira", e crucificou 12 mártires cristãos ex-muçulmanos por estes se negarem a abraçar de novo a "fé" islâmica (a população cristã síria ficou com menos de 2/3 do que era desde que começou a guerra no país, em 2011, graças aos opositores do regime secular de Bashar al-Assad financiados e armados pelos mulatos Obamas da vida airada). "Os detidos em Espanha são duas mulheres de nacionalidade marroquina e dois homens: um deles de origem marroquina com nacionalidade espanhola e o outro um muçulmano convertido, de nacionalidade portuguesa. Todos formavam parte activa de uma rede com dimensão internacional que operava principalmente em Espanha e Marrocos", explicou a polícia espanhola.
A parte mais engraçada é que, segundo comentários da edição online do DN que citaram a TVE, Fábio A. é de origem marroquina. Será então ele filho de marroquinos com nacionalidade portuguesa naturais da Madeira ou dos Açores? Será filho de marroquinos com nacionalidade portuguesa que são católicos para se ter convertido à seita islâmica? Será apenas uma tentativa de "desportuguesificar" o terrorista muçulmano?
Aproveito aqui para dizer também o seguinte: força, Vladimir Putin! Arrebenta com eles todos!

Sem comentários: