sexta-feira, 16 de outubro de 2015

Estar contra o influxo de muçulmanos selvagens da Somália não é racismo!

Mas sim "sobrevivencialismo"! No Estado norte-americano do Minnesota, um território empestado por imensos muçulmanos vindos da Somália que contribuem enriquecidamente para o terrorismo islâmico internacional e para o aumento da taxa de violação, o governador Dayton parece ignorar o que diz o xerife de Hennepin County, Rich Stanek, que falou há uns anos atrás do crescimento da ameaça por parte de gangues muçulmanos.


E como nada se faz contra isso, é normal que coisas como estas vão continuando a acontecer por lá: um motorista muçulmano somali de 32 anos e de nome Mahmud Dabshir Aden, que bazou para os EUA como "refugiado" há oito anos atrás, foi preso por ter exigido sexo oral a uma passageira grávida de apenas 16 anos:


Mandar os estrangeiros criminosos de volta para as suas terras, que é bom e dá saúde, é que está mas é quieto...

Sem comentários: