sábado, 3 de outubro de 2015

Crescimento do ocultismo aumenta demanda por exorcistas na Igreja


O crescimento, qual epidemia, de práticas ocultas e satânicas (ou seja, práticas pagãs) no mundo está a fazer com que a Igreja Católica espere a nomeação de um maior número de exorcistas. 
De acordo com a Associação Internacional de Exorcistas, existem 400 sacerdotes exorcistas inscritos em todo o mundo e o seu presidente, Pe. Francesco Bamonte, salientou o agravar-se da actual emergência do ocultismo e do satanismo, sendo portanto necessário haver um empenho pela formação de todos os sacerdotes e pela preparação dos mesmos ao discernimento prévio dos vários casos relativos a esse fenómeno. O próprio Papa Francisco já encorajou o surgimento de novos exorcistas porque a Igreja tem o dever de estar preparada para acolher os pedidos de ajuda de quem acredita ter distúrbios ligados à acção do demónio. Isso também porque o acesso a práticas perigosas é cada vez mais fácil hoje em dia, principalmente entre os mais jovens. 
Segundo frei Benigno Palilla, franciscano exorcista da arquidiocese de Palermo, Itália, é fácil cair nas redes que abrem espaço para o maligno como por exemplo o espiritismo. "Difundiu-se nas escolas, com uma rapidez impressionante, o jogo 'Charlie, Charlie'. Trata-se de dois lápis sobrepostos em forma de cruz, que estão em equilíbrio. Em baixo, há uma folha de papel com a palavra 'sim' de um lado e 'não' do outro. Pergunta-se a Charlie se ele está presente. O lápis sozinho se move, virando para o 'sim'. Bem, se não há uma causa natural, como o vento, o lápis por si só não pode mover-se. Se se move, pode-se dizer que há uma entidade que a move. Ora, essa entidade não pode ser Deus, porque Ele não se presta a esse tipo de coisa. De onde só pode ser o demónio. É ele quem é invocado por meio desse jogo, que, para ser mais preciso, não se trata de um jogo, mas de uma sessão espírita, onde se invoca um espírito maligno", disse o frei. É assim também com a chamada psicografia ou com aqueles que supostamente têm o poder mediúnico de estabelecer contacto com defuntos. "O ocultismo contribui para criar uma mentalidade do 'não fazer', do 'não agir', à espera de algum 'poder externo'", acrescentou. 
Pe. Bamonte afirmou que, na luta contra o demónio, os exorcistas têm uma aliada extraordinária que é a Virgem Maria e que o terço, quando bem rezado, é particularmente temido pelo demónio.

2 comentários:

Anónimo disse...

Tudo o que façamos que nos afaste de Deus, são portas abertas para o demónio.Até com coisas que nunca imaginaríamos.

Já deves ter ouvido falar do padre Sousa Lara, um jovem filho do Sousa Lara que foi secretário de estado da cultura do Cavaco e afrontou a escardalhada, não passando cartão ao Saramago. Grande escândalo, à data.

O Padre Sousa Lara é dos poucos exorcistas portugueses autorizados. Conviveu em Roma, mais de 10 anos com um grande mestre italiano.

Deu-nos muitos exemplos de práticas perigosas que abrem a porta ao maligno. Uma delas é o ioga, que deslumbra as sociedades ocidentais, que relaxa, dá serenidade, etc.Pretende tornar-nos auto suficientes, sem precisão de Deus.

É capaz de andar na net uma entrevista que o padre deu ao Expresso, há poucos meses. Vale a pena, ler.

gaudio

FireHead disse...

Claro que já ouvi falar do Pe. Sousa Lara. Falei dele aqui:

http://bloguedofirehead.blogspot.com/2015/05/pe-sousa-lara-o-maior-exorcista.html

Também sei quem é o Sousa Lara, pois defendi o meu relatório de estágio no final do curso perante ele. Mandou lixar o bazófia ateu e comuna do "Prémio Nobel" Samarago por causa do seu "evangelho" segundo Jesus Cristo que não passa de um rol de ordinarices.

Também tenho entradas no blogue sobre o ioga, o reiki e outras práticas ocultas. Olha por exemplo aqui:

http://bloguedofirehead.blogspot.com/2015/01/o-reiki-as-praticas-do-oculto-o-demonio.html

Infelizmente são práticas que são cada vez mais apreciadas. É sinal de que há gente que não tem o mínimo de juízo e consciência.

Um abraço.