quarta-feira, 14 de outubro de 2015

Chernobyl é o paraíso de “animais radioactivos”


Segundo um estudo do jornal científico Current Biology, o pior desastre nuclear da história, para além de ter transformado Chernobyl numa cidade fantasma, transformou também 4200 quilómetros de área num paraíso para animais com níveis de radiação cerca de 20 vezes superior ao emitido pela bomba atómica de Hiroshima. Devido à evacuação quase completa dos humanos, a vida selvagem reina mais rica e variada do que nunca.


“O nosso trabalho mostra que, apesar dos possíveis efeitos da radiação em animais individuais, não foi detectado efeito sobre as populações de mamíferos”, explicou Jim Smith, líder do estudo, ao jornal El País. “Este é um exemplo notável: o desaparecimento da presença humana na zona de Chernobyl permitiu que os animais prosperassem”.


Segundo o estudo, o número de lobos é sete vezes maior na reserva contaminada pela radiação que em outras regiões semelhantes. A “zona morta” tem mais fauna que flora, sendo hoje o número de animais na região mais elevado do que na época do acidente. Até voltou uma espécie de urso, o pardo, que tinha desaparecido do local.

2 comentários:

wind disse...

Sobreviveram, mas a que preço!
Basta ver as imagens!

FireHead disse...

Bom, agora a brincar, há que ver o lado positivo da coisa: já viste o que é que é matar um borrego com oito patas para comer? :P