segunda-feira, 12 de outubro de 2015

"Bispa" lésbica sueca manda tirar as cruzes para não ofender os muçulmanos!

Mais um fantástico caso que confirma que a Suécia caminha a passos largos para se transformar num país do terceiro mundo: Eva Brunne, uma "bispa" de uma seita protestantóide qualquer (possivelmente da "clássica" seita anglicana) que é também uma lésbica activista, decidiu retirar as cruzes da sua pequena "igreja", em Estocolmo, para não ofender os imigrantes muçulmanos. Como se isso não bastasse, na "igreja" há sinais de direcção para Meca.

video

Ponto assente: essa mulher não é cristã. Primeiro: não é cristã porque é uma "bispa", ainda por cima homossexual. Segundo: não é cristã porque dá abébias aos muçulmanos. Não sabe ela o que é que os muçulmanos acham da homossexualidade? E não sabe ela que o islão é anticristão?

4 comentários:

wind disse...

É doida!

Anónimo disse...

Só falta colocar o simbolo da crescente no alto das igrejas, e fazer a "sharada"( confissão islâmica), pois para os muçulmanos , não ser muçulmano já é ofensivo.

FireHead disse...

Wind,

Completamente. Ela quer é que os cristãos se tornem muçulmanos. Se calhar está ainda a pensar como é que vai aliar a sua homossexualidade à sua condição de "dhimmi".

FireHead disse...

Anónimo,

E também tirar Jesus Cristo da cruz porque para os muçulmanos Jesus não morreu na cruz coisa nenhuma. Dizer aos muçulmanos que o "profeta Isa" foi crucificado é uma ofensa para eles.