quinta-feira, 8 de outubro de 2015

A dupla Merkel/Hollande teme o "fim da Europa"


No Parlamento Europeu, em Estrasburgo, o presidente súcia francês alertou para as consequências da guerra da Rússia contra o terrorismo na Síria. Para este, regressar também ao tempo das fronteiras nacionais, por causa da crise dos refugiados, leva ao "fim da Europa" e acusou os países que rejeitam a imposição das quotas. A chanceler alemã denunciou o sistema de asilo (o Protocolo de Dublin) "obsoleto" e criticou o crescimento dos partidos nacionalistas e Viktor Orbán, o primeiro-ministro húngaro, por mandar construir várias vedações ao longo da sua fronteira com a Sérvia e a Croácia. 
As reacções não se fizeram esperar: a líder da Frente Nacional, Marine Le Pen, deu uma valente lição de História a Hollande, chamando-o de "vice-chanceler, administrador da província França":


Já Nigel Farage, o líder do UKIP, minimizou o papel de Paris e acrescentou que a Europa é totalmente dominada pela Alemanha:


Em cheio! É assim que se responde a estúpidos!

2 comentários:

Saraiva disse...

Marine Le Pen e Nigel Farage já conhecia a coragem e o desejo de “defesa da Pátria” em contrapartida achei imensa hipocrisia, cinismo e falsidade o Sr. Hollande e essa Srª Merkel quando ouvi ela dizer: "Rejeitar migrantes como princípio é um perigo para a Europa, e fico triste por serem precisamente os países que tiveram a sorte de assistir ao fim da Guerra Fria, que agora pensam que podem ficar de fora de certos desenvolvimentos da globalização”… Só se forem “desenvolvimentos” para a agressão, violação, discriminação, autoritarismo, xenofobia, porque nas regiões da Europa onde eles já são maioritários, são esses os únicos “desenvolvimentos”.
Rejeitar migrantes é um perigo para a Europa??? Perigo para a Europa é ACEITAR OS MIGRANTES, a todos níveis, seja ECONÓMICO, SOCIAL, POLÍTICO, etc. isso é que é um perigo para a Europa!
Esses dois países, Alemanha e França, juntamente com os E.U.América, Inglaterra, Arábia Saudita, os Emirados Árabes Unidos, o Catar e até o Irão, têm todo o interesse em que a Guerra na Síria continue e através da Irmandade Muçulmana com alguns “engravatadinhos” do Ocidente que ajudam financeiramente esses “diabos” do Estado Islâmico.
A guerra na Síria já existe desde 2011 e agora que a Rússia decidiu “tomar as rédeas” (pois eles faziam de conta) é que estão preocupados, pois têm medo que o plano que eles seguem cegamente não vá para a frente?
A guerra foi provocada e é do interesse desses países que ela continue, não só por interesses financeiros, fornecimento de armamento, bem como do petróleo, mas sobretudo porque toda esta INVASÃO de MIGRANTES JÁ ESTAVA PROGRAMADA, com o PLANO COUDENHOVE-KALERGI, (este plano maquiavélico precursor da união Europeia, desenvolvido em 1923 por esse político e teve a PARCERIA DE MAÇONS PARA DESTRUIR A EUROPA E EXTREMINAR A RAÇA BRANCA, ATRAVÉS DA IMIGRAÇÃO DE AFRICANOS, ASIÁTICOS e ÁRABES PARA MISTURAR RACIALMENTE, onde pretendem uma Nova Ordem Mundial; à semelhança do Clube “Secreto” de Bilderberg cujos objectivos são semelhantes, onde há uns anos foi convidado e compareceu o “Socretino” (o que está em prisão domiciliária, domicílio esse que até uma piscina coberta tem).
OS OBJECTIVOS QUE PRETENDEM CUMPRIR são muito mais importantes que os DANOS COLATERAIS que provocam. (Mas ao contrário do que diz o tratado, em que a SUPREMACIA seria Judia, no século XXI isso nunca acontecerá, mas, “mal por mal” (não tenho nada contra os Judeus, muito pelo contrário), prefiro mil vezes a supremacia Judia à dos radicais Islâmicos) infelizmente a supremacia parece vir a ser destes últimos. . .

http://pt.metapedia.org/wiki/Plano_Kalergi

Até no site a seguir vem explicar tudo….

http://omarxismocultural.blogspot.pt/2014/11/o-plano-coudenhove-kalergi-e-o.html

Segundo o site a seguir até alguns já receberam prémios

http://acordem.com/blog/30721/

De acordo com a jornalista Espanhola Cristina Martín Jiménez, que escreveu o livro “O Clube Secreto dos Poderosos” afirma que a crise foi planeada…. Sobre isso não tenho qualquer dúvida….

http://portugalglorioso.blogspot.pt/2014/06/afinal-o-que-e-o-clube-bilderberg.html

http://www.tsf.pt/economia/interior/a_crise_foi_planeada_pelo_clube_bilderberg_4359579.html

FireHead disse...

Exactamente. Não tenho dúvidas nenhumas que tudo isto que está a acontecer já tinha sido previamente planeado e preparado. A Maçonaria está por detrás de tudo. Bildeberg também é um tentáculo da Maçonaria.

Putin já afirmou que só vai parar quando acabar com o terrorismo, ou seja, quando o EI desaparecer. Ele é o único político lúcido na senda internacional, o único que decidiu finalmente fazer o que está certo, e por causa disso é criticado pelos do costume que têm os interesses encalacrados na área de conflito. Os EUA só pensam na porcaria da democracia que querem instalar nos países que não são democráticos (Síria, China, etc.), mas não caem na real e enxergam o facto de que nem todos os países podem ser democráticos porque isso simplesmente é impossível. Todos nós vimos o que é que a "bendita" Primavera Árabe, desejada e festejada pelos imbecis até do Ocidente, fez aos países como a Tunísia, o Egipto ou a Líbia. A crise dos refugiados começou precisamente aí. Tivemos a Irmandade Muçulmana no poder no Egipto. E agora temos o Estado Islâmico. Tudo frutos da mesma árvore que foi plantada pelos ocidentais encabeçados pelos EUA.

Aceitar os refugiados, sim. Mas só os verdadeiros! É preciso haver uma triagem. Ou então ajudá-los nas terras deles atacando o mal pela raiz. De que adianta por exemplo um refugiado cristão fugir da terra dele porque os muçulmanos o perseguem pela sua religião para depois chegar à Europa e sofrer exactamente a mesma coisa? E em relação a isso, à perseguição dos cristãos no Médio Oriente, quando é que o mundo se digna em fazer finalmente algo? Estar contra o Cristianismo faz parte da agenda esquerdista marxista cultural. Sem o Cristianismo, a esquerda fica com o caminho mais livre para conseguir o que quer.

Acredito que a Nova Ordem Mundial não tem grandes hipóteses de se concretizar a nível mundial. Tudo o que poderá, e porventura conseguirá, fazer é destruir o Ocidente, terminando com a civilização cristã da Europa e da América e também com o povo branco. Não é por acaso que há quem acredite que o futuro da raça branca está na Rússia. E também do outro lado de lá do mundo está a China, esse dragão gigante cada vez mais poderoso, que também não papa grupos nem alinha em conversetas da treta do politicamente correcto.

Eu também não tenho nada contra os judeus. Prefiro-os aos muçulmanos e podemos ver que Israel é o único Estado democrático do Médio Oriente e que até tem servido de refúgio para não-judeus, como por exemplo os cristãos. Israel é a fronteira que separa a civilização ocidental da selvajaria muçulmana. Se Israel um dia for abaixo, coisa que a esquerdalha deseja fortemente, a Europa poderá ir logo de seguida.