domingo, 11 de outubro de 2015

1283 anos da Batalha de Tours


Fez ontem 1283 anos que o grande Carlos Martel impediu a invasão islâmica a partir da Península Ibérica. Tal como a Batalha de Lepanto, esta foi uma enorme vitória do Cristianismo, da Europa e da superior civilização ocidental sobre a tirania, a selvajaria e a alogenia que constituem o islão. Que pena passados estes anos todos o islão continuar a crescer no continente e desta vez sem o recurso de armas, como profetizou Muammar Khadafi. A imigração e as altas taxas de natalidade dos muçulmanos encarregar-se-ão de islamizar o continente que apostatou, colocou Deus e a Sua Santa Igreja de lado e abraçou a diturada do relativismo, o politquismo correcto e o marxismo cultural.

2 comentários:

Ivan Baptista disse...

Desta vês, se a coisa for resolvida, será por armas nucleares ou coisa do género.
Tou a caricaturar a cena, mas olha que estamos á beira de algo de parecido aqui no ocidente, já ouvi falar que os gajos do ei teem em suas mãos, armas de destruição maciça para ser utilizada em qualquer altura, depois disso, será a confusão total pois não haverá organização suficiente para fazer frente a militantes que aparecem do nada sabe-se lá como ! E desta vês, não serão um ou dois como no Charlee hebdou, serão ás centenas ou até mesmo aos milhares armados até aos dentes. É um cenário infantil pois parece mais um videojogo do que outra coisa, mas é o que os gajos das teorias das conspirações afirmam, se eles o dizem, e se então metade do que falam é verdade, estamos á beira de algo muito pior do que o 11 de Setembro.
Só que desta vez, será aqui na Europa e secalhar um ou outro ataque nos USA também ! Tenham medo, tenham muito medo :(

FireHead disse...

Na Europa o mais próximo disso que poderá acontecer são as guerras civis, mas até lá creio que o nacionalismo tem uma palavra a dizer nos países mais islamizados e multiculturalistas. Quanto ao EI, não sei por quanto mais tempo vai a organização aguentar, agora que o Putin está mesmo tão decidido em acabar com o terrorismo.