quarta-feira, 30 de setembro de 2015

Querem mesmo chorar por criancinhas? Então chorem pelas nossas, seus hipócritas!


Apresento-vos o Zolika, de 8 anos. O Zolika é um menino sérvio que vive em Horgoš, uma localidade da Sérvia próxima da fronteira com a Hungria.


Desde há algumas semanas, o Zolika e a sua avó adoptaram uma nova rotina. Todos os dias, depois de o Zolika sair da escola, vão os dois juntos recolher as roupas e a comida deixada para trás pelos "refugiados", os tais coitadinhos que são maioritariamente homens em idade militar e que, supostamente, "fogem à guerra". 

A ajuda "humanitária" da UE aos imigrantes não chega à família do Zolika. E nem o Guterres, nem o Papa Chico, nem a Federica Mogherini, nem a Angela Mer(d)kel, nem as ONGs da caridadezinha universalista pedem o que quer que seja aos governos europeus para dar ao Zolika e à sua família. 

Ele é apenas mais um entre milhões de meninos europeus deixados à sua sorte... 

... Se queremos evitar que os nossos recursos deixem de ir para os refujiadistas parasíticos e vão antes para os meninos europeus como o Zolika, então só nos resta mesmo optar pelo Nacionalismo. Porque só mesmo Nacionalismo dá prioridade ao nativo sobre o alógeno!


Sem comentários: