sexta-feira, 25 de setembro de 2015

Haji mortal


717 muçulmanos morreram esmagados e 805 ficaram feridos na sequência de uma debandada que houve em Mina, perto de Meca, a pior tragédia dos últimos 25 anos por causa do haji, ou seja, a "peregrinação" islâmica a Meca, que é um dos cinco pilares do islão. A tragédia terá começado depois de uma disputa que houve entre os "peregrinos" que se dirigiam a Jamarat, uma estrutura com vários níveis a partir da qual os fiéis apedrejam simbolicamente o diabo (Alá?). Mesmo assim não bateu o registo de 1990: 1426 muçulmanos mortos.


Eu não consigo ter pena nenhuma dos muçulmanos que morreram. Morreram porque queriam ir adorar um calhau. E que dizer da Arábia Saudita, tão criticada por não querer aceitar refugiados, que leva agora com todos estes mortos? Payback is a bitch, né? Mas vejamos o lado positivo: os muçulmanos que morreram e que estavam radicados no Ocidente pelo menos para lá já não vão novamente...
Allau Akbar! Allahu Akbar! Allahu Akbar!...

Sem comentários: