domingo, 30 de agosto de 2015

Resposta a Ricardo Araújo Pereira


Exmo. Senhor Ricardo Pereira, 

Li ontem, com toda a atenção, o artigo que escreveu na última edição da "Visão". Versa o excelso artigo produzido sobre o tema que agora está na moda: Quais os Portugueses que mais se evidenciaram ao longo da nossa história. 
Ensaia V. Exª. ao longo do mesmo artigo um conjunto de afirmações sobre Oliveira Salazar: Começa por afirmar a sua admiração pela sua inclusão na famosa "Lista", compara-o a Adolfo Hitler e termina, afirmando, que se Salazar ganhasse o concurso seria a primeira vez que teria ganho umas eleições democraticamente. 
Perante o estilo leviano do artigo e a piadinha fácil, não me surpreende a comparação com A. Hitler. Surpreende-me, isso sim, que se tenha esquecido do óbvio. O tal Adolfo foi eleito democraticamente na Alemanha. 
E democraticamente eleito conquistou quase toda a Europa e democraticamente eleito ordenou o holocausto. Numa guerra onde morreram milhões e milhões de Europeus. 
Conclusão óbvia: As eleições, mesmo as "democráticas" valem o que valem. Nesta guerra não morreram Portugueses em combate. Sabe o Exmo. Senhor a quem deve tal feito: Pois é! Ao tal que não foi democraticamente eleito.
Sabe o Exmo. Senhor os esforços diplomáticos que foram feitos para evitar a entrada de Portugal na Guerra?
Sabe quem gizou diariamente a estratégia? Sabe os riscos que corremos? As pressões que sofremos?
Estimará quantos morreriam se tivéssemos entrado briosamente no conflito? Muitos de nós hoje não estaríamos cá, pois os nossos pais ou avós teriam certamente tombado em combate!
Sabe o estado em que Salazar herdou o país após a espantosa 1ª. República, que é tanto admirada pela família Soares? Eleita democraticamente claro está!
Sabe a que estado de miséria chegou o povo que em 1928 abominava os partidos políticos, os quais os considerava os criminosos responsáveis pelo estado de ruína a que o país se encontrava?
Sabe quem delineou, pela primeira vez, a viragem para a actual U.E.? Pois é: O tal que não foi democraticamente eleito. Vá verificar, caro amigo. Leia. Sabe quem nunca fez obra? 
O que mandou construir a Ponte sobre o Tejo, a barragem de Castelo de Bode, o Aeroporto da Portela. Sabe quem nunca abandonou 1 milhão de Portugueses nas ex-colónias à sua sorte/morte? Pois é, pois é. 
Fácil foi fazer como se fez a seguir ao 25 de Abril. Fugir é sempre fácil. Além de ser próprio dos fracos. 
Sabe quem morreu na miséria, tendo servido a causa pública sem receber uma atenção, uma recompensa, um prémio, uma benesse, uma jóia, um diamante? 
Sabe quem foi íntegro no exercício do poder? Pois é, pois é. 
Se V. Exa. tem dúvida que Salazar ganharia todas as eleições durante o período que esteve no poder, está muitíssimo mal informado. Leia. Estude sobre a época. Que era alérgico a elas. Sem dúvida. E com razão, a meu ver. Estude a 1ª República. Os governos que se sucederam. O desgoverno que se atingiu. Vem daí a alergia. 
E quanto à censura: Pois. E a informação que temos hoje? 
Eu prefiro a censura. 
Evitaria ter de ler, por exemplo, o que tão infantilmente escreveu. Numa palavra: Não escreva sobre o que não sabe. 
E ainda tem uma surpresa. Num país infestado pela corrupção, pela mediocridade e pela ambição desmedida pelo poder na busca da corrupção, eu voto no Salazar. E não serei o único. Garanto-lhe. 

Cumprimentos do, 
Pedro Mota 

PS: Não tenho 100 anos. Tenho 43. Não vivi no tempo da "maldita" Ditadura. Ao invés, li e estudei muito sobre ela.


Fonte: Facebook

12 comentários:

Fatyly disse...

Pois é ambos os dois falam. Comparar Salazar a Hitler é comparar o possível com o impossível embora acho que venha o diabo e escolha como diz o outro!

Do holocausto tem-se uma estimativa de quantos milhões morreram barbaramente. No entanto e pela destruição oportuna ou inoportuna dos arquivos da PIDE foram queimados e destruídos milhares de registos de quem foi "abatido" só porque pensava e era contra o regime e também numa se não gostava do teu vizinho ou conhecido...pela calada da noite todos eram levados para onde? pois...

Estamos melhor? Claro que não, mas pelo menos posso escrever o que escrevo, como tu podes falar do que te apetece em LIBERDADE sem seres preso, NÃO JULGADO, e morto sem que se saiba.

Não quero de forma alguma mudar as tuas ideias e nem as ideias dos dois que escreveram...porque a minha Fé diz para ser tolerante, apaziguadora, amiga, solidária e respeitar as diferenças na raça, religião e sexo!

Um abraço rapaz e tudo de bom para ti e para todos os teus

Lura do Grilo disse...

Eu voto Salazar

FireHead disse...

Fatyly,

Como é evidente, viver numa ditadura como a do Salazar também não é um mar de rosas. Mas eu comparo as coisas e vejo depois para que lando pendem o pratos da balança.

Comparar o que o Hitler fez com a PIDE é de muito mau gosto. É só o que tenho a dizer sobre isso.

Sim, hoje em dia é verdade que há a dita liberdade. Mas também à pala disso é que o nível da criminalidade está como está. E, para piorar, muita dessa criminalidade passa impune, a começar pelos que estão em cima na hierarquia (corrupção, incompetência, etc.).

Hoje há desemprego, continua a haver pobreza e miséria como havia, há fome... Mas dantes pelo menos havia trabalho, não havia? Não havia patrões que roubavam os seus empregados, ou pelo menos não havia tanto como há agora, né? E se os patrões bandidos fossem apanhados, havia justiça para eles, não havia? E não havia incendiários que queimam as terras dos outros, ou havia? E, acima de tudo, não havia bancarrota, a balança comercial registava valores positivos, havia mais segurança, respeito...

Que tu és abrilista, eu já sei e tento compreender o teu ponto de vista. Mas que eu tenho saudades do Salazar, alguém que morreu muito antes de eu morrer, lá isso eu tenho! Que fazer, né? Os abrilistas foleiros e irracionais dir-me-iam para eu dar um tiro nos "cornos" que é para ir ter com ele. Mas será que essa escumalha não tem saudades do entes queridos deles que já faleceram, sei lá, tipo avós, pais, filhos..?? Também dariam um tiro na cornadura deles?

Beijinhos! :)

FireHead disse...

Lura do Grilo,

Eu também votaria nele se ele concorresse nas próximas eleições. :)

Fatyly disse...

Credo rapaz não faças mal a ti próprio para ires ter com o dito, nada disso, puxa vida. Fazes falta, sei e respeito a defesa das tuas ideologias que fazes "pacificamente" e não como muitos que só o fazem através de atrocidades.

Beijocas e um bom dia

FireHead disse...

Fatyly,

Eu pelo menos tenho argumentos que me permitem defender o que eu defendo, não sou como muitos que defendem o que defendem só porque "tem que ser" ou porque é chique, fixe, porreiro, liberal, etc.

Eu não gosto nada de ver Portugal como está presentemente. Se há gente que viveu nos outros tempos e prefere os actuais, então espero bem pela sua saúde que nunca lhe aconteça nada de mal, tipo ser assaltada na Amadora, no Cacém, em Chelas, etc. e depois ainda ver os criminosos a saírem ilesos. Ou então levar com uns tipos duma determinada etnia, que não pagam impostos e que também gozam de tal liberdade que até lhes permite passar à frente dos outros nas filas da Segurança Social.

No entanto, temos que ser optimistas e acreditar que o futuro será melhor...

Anónimo disse...

Grande carta. Muito bem escrita mas melhor ainda fundamentada.

Eu votaria, sem dúvida em Salazar em qualquer circunstância e no que quer que fosse.

Está na moda-já esteve mais-, falar mal de Salazar, do Estado Novo sem o conhecer, sem o ter estudado, (os mais novos). Sem conhecer a decrépita monarquia constitucional e a sua herdeira natural, a Primeira República, que conduziram Portugal à maior indigência da sua História.

Salazar é a antítese dos políticos atuais, em tudo. Por isso é cada vez mais admirado e estudado.

Pena que muitos falem de cor, porque engoliram uma cassete, como é o caso deste palhacito que medra pelo bloco do esterco.

Gaudio

Anónimo disse...

Mas há mais. Essa de comparar Salazar a Hitler é de uma estupidez, ignorância e imbecilidade sem limites.

Hitler compara-se a todos os da sua família política: os socialistas. Pessoas como Estaline, Mao Tsé-Tung, Pol Pot que assassinaram dezenas de milhões de pessoas. Estes eram socialistas marxistas, internacionalistas. Hitler era um socialista nacionalista.

O socialismo-qualquer que seja a sua vertente-, herdeiro do protestantismo alemão é ideologia criminosa e assassina.

Gaudio

Anónimo disse...

Fire Head.

Falas de patrões criminosos.

Conheci uma família proprietária de uma fábrica de refinação de óleos alimentares. Trabalhavam lá o pai e dois filhos.

Cometeram o crime de falsificar os óleos com a adição de glicerina e outras merdas.

Acabaram na cadeia. O velhote morreu lá. Se fosse depois da abrilada, tenho a convicção que ficariam impunes. Agora poderia ser diferente, pois parece que isto está a mudar.

Gaudio

FireHead disse...

Gaudio,

Também eu votaria no Salazar. De caras. Nem pestanejava sequer.

Sim, seremos sempre criticados e atacados por defendermos o salazarismo. O que é que se há-de fazer quando a ignorância é tanta e de tal maneira atroz entre os portugueses? Em nome da "liberdade", esses gajos possivelmente nem se importam que Portugal desapareça do mapa desde que, claro, a "democracia", por muito que ela já tenha deixado de funcionar e sirva para colocar corruptos e incompetentes no poder, continue a existir.

Se o socialismo é ou não herdeiro do protestantismo, duvido. Mas que é um braço do comunismo, é. E o comunismo rima mais é com o ateísmo. Mas voltando ao socialismo, e apesar de tudo o que já foi historicamente verificado e comprovado, infelizmente ainda há-de haver sempre quem seja socialista e vote em partidos socialistas. Em Portugal, por exemplo. Dizem que preferem o socialismo de novo, essa mesma merda que trouxe a troika a Portugal três vezes por ter deixado o país quase na bancarrota, do que a Direita sob a forma da coligação. Se essa gente não é parva e masoquista, então não sei o que é.

Depois da abrilada, qualquer merda que fosse contra o Salazar teria motivos para ser condecorado, por se ter oposto à opressão, à censura, ao ditador Salazar, como "símbolos de resistência". Como o Mário Soares, Otelo e companhia que passaram de traidores da Pátria a heróis nacionais. E essa gente acredita que o povo português tem o dever e a obrigação de lhe estar eternamente grato. Roma não paga a traidores, mas em Portugal infelizmente as coisas não são assim. Resta acreditarmos que existe mesmo a Justiça Divina...

ruixonaco disse...

Então mas não é de admirar que um anormal como esse ricardo araujo (com letra pequena sim) diga essas anormalidades sem saber o que diz. tem tromba de estúpido e faz por ainda ser mais estúpido com as despiadas que tem... esse é um daqueles cagalhões que nem devia ter nascido!

FireHead disse...

É como eu digo: o Ricardo Araújo Pereira só é excelente na condição de benfiquista. De resto é para esquecer.