quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Jornalistas assassinados em directo

Na Virgínia, nos EUA, um homem assassinou dois jornalistas em directo, filmou o crime e publicou-o depois na Internet. O atirador, Vester Lee Flanagan, que se descreveu a si próprio como um "antigo empregado descontente" da estação televisiva dos dois jornalistas assassinados - Alison Parker, de 24 anos, e Adam Ward, de 27 (a mulher que estava a ser entrevistada, Vicki Gardner, foi atingida por uma bala nas costas, mas sobreviveu) -, a WDBJ7 TV, acabou por morrer no hospital depois de se ter despistado durante uma perseguição na auto-estrada. Segundo o jornal The Guardian, Vester disparou contra ele próprio numa tentativa de suicídio quando foi confrontado pela polícia. E qual foi motivo que o levou a cometer o crime? "O que me fez passar foi o tiroteio na igreja (de Charleston)... mas a minha raiva estava a crescer progressivamente... Há algum tempo que sou um barril de pólvora humano... à espera de explodir!!!!", podia ler-se num fax que o próprio enviou à estação televisiva ABC, uma história que dizia querer passar e que se queixava também de discriminação por ser negro e gay, antes de fazer o que fez ontem.


E quem era esse Vester Lee Flanagan para além de negro, gay e ex-funcionário da WDBJ7 TV? Era também uma testemunha de Jeová de 42 anos que já foi modelo...


Vamos uma vez mais ficar à espera sentados que digam que este foi mais um crime de ódio racial como tantos que tem havido lá nos EUA envolvendo polícias e «jovens» delinquentes (chamem o White Life Matters!). E não me venham com tretas: mesmo que ele tenha sido discriminado forte e feio por ser negro e gay, nada justifica o que ele fez! Já estamos fartos do recalcamento psicológico de certas pessoas duma determinada raça minoritária que passam a vida a queixar-se de discriminação quando nos EUA e mesmo nas principais cidades do Ocidente existe gente de (quase) todas as raças e etnias, e raramente ouvimos os outros a queixarem-se de racismo.

4 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Coitado do "jovem", pá! Foi vítima de "racismo"! Temos de compreender, aqueles dois repórteres oprimiram-nos!

Aliás, o nosso problema é que somos "jovens" e não percebemos o que os "jovens" sofrem na pele! Se fossemos mesmo inteligentes, como os suecos, percebíamos! E baixávamos as calcinhas e deixávamo-nos enr…. eeer, perdão, enriquecer!

wind disse...

Animal do caraças!

FireHead disse...

Afonso de Portugal,

É de prever que em Portugal muitos alentejanos se revoltem com as inúmeras piadas sobre eles e comecem a matar pessoas...

FireHead disse...

Wind,

Não estejas a ofender os animais, amiga. :)