quinta-feira, 27 de agosto de 2015

Dia da Memória


Foi celebrado no passado dia 25 o "Dia da Memória" na Índia, dia em que os cristãos indianos recordam todos os fiéis que foram chacinados pelos irracionais dos hindus em 2007 e 2008 no estado de Orissa. A chacina foi considerada uma "limpeza étnica" e "fruto de um terrorismo de sinal hindu" que culminou com a destruição de mais de 300 igrejas e de mais de 5000 habitações, assassinatos, estupros e mais de 54 mil refugiados. O arcebispo local, D. Raphael Cheenath, chegou a afirmar em 2013 que "somos perseguidos sobretudo devido ao nosso esforço social em favor dos pobres. Nunca fizemos proselitismo, mas sempre buscámos dar um bom exemplo nas obras assistenciais. Acho que para estes grupos (hindus) que começaram com o massacre, a nossa aproximação caridosa é uma culpa imperdoável". Em relação à destruição dos bens dos católicos numa localidade onde os católicos são uma pequena comunidade, "cerca de 1% da população" cujos "fiéis apoiam uma convivência pacífica com os que pertencem a outros credos", o arcebispo implorou na altura a Deus para que "tudo isto termine logo e se volte à razão". De acordo com a agência Fides, actualmente a situação inter-religiosa em Orissa está sob controlo, embora sempre com apertada vigilância, tendo os cristãos locais conseguido fazer com que as autoridades proíbam a entrada do líder extremista hindu Pravin Togadia, da organização Vishva Hindu Parishad (VHP - Conselho Mundial Hindu), de entrar no distrito de Kandhamal, pois é um reconhecido anticristão primário cujos discursos provocam a violência.
Os hindus são pagãos. Mais palavras para quê?

2 comentários:

Afonso de Portugal disse...

Que estranho, não vi nem li acerca deste dia em nenhum dos nosso veículos me(r)diáticos!...

FireHead disse...

Sim, notícias destas só vêm em fontes tendenciosas, como por exemplo o sítio católico ACI Digital...