quarta-feira, 19 de agosto de 2015

Casos de sucesso entre os chineses em Portugal

O Diário de Notícias falou de alguns exemplos da comunidade chinesa em Portugal que são casos de sucesso. Actualmente, os chineses são a quinta maior comunidade imigrante em Portugal, aumentando 14,8% em 2014 e contando já com 21.402 residentes conforme o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras. Os chineses, que ainda estão atrás dos brasileiros, ucranianos e romenos, são até os imigrantes que mais têm crescido quando a tendência no fluxos para Portugal é para diminuir. Muitos vão para fazer negócios, o que facilita a sua entrada em Portugal, e muitos vão ao abrigo do reagrupamento familiar.

Li Man
Li Man, de 40 anos, chegou a Portugal com oito anos de idade e começou muito cedo a trabalhar no restaurante dos pais no Cais de Sodré. Licenciada em Direito, é actualmente coordenadora da carteira de clientes chineses na sociedade de advogados PLMJ, para onde foi estagiar depois do curso e acabou por ficar. "O meu pai é admirado na comunidade chinesa por nos ter dado uma boa educação, sempre a apoiar nos estudos", disse Li Man, que nasceu na província de Wenzhou, tal como o seu marido. A maioria dos chineses radicados em Portugal é precisamente de Wenzhou.

Jei Zhu
Jei Zhu tem 31 anos, chegou a Portugal com três anos e é formada em Contabilidade pelo Instituto Superior de Contabilidade e Administração do Porto, e tem um escritório em Vila do Conde, o Números e Letras, aberto em parceria com uma sócia portuguesa. O negócio está a correr bem e ambas têm muitos clientes chineses. Os pais de Jei Zhu têm uma loja em Santa Maria da Feira, onde ela chegou também a trabalhar. "Ajudei os meus pais desde que me lembro. Só deixei de ajudar quando acabei o curso. Os meus colegas iam de fim-de-semana ou de férias e eu ficava. E também estudava. Nós, asiáticos, somos um pouco competitivos, queremos ser os melhores. Em Portugal, contentam-se em ter nota positiva", justificou.

Miguel Xu
O jovem Miguel Xu, de 21 anos, vive no Porto, é licenciado em Engenharia Civil e nasceu em Portugal. A sua mãe chegou a Portugal grávida dele. "Os meus pais deram-me boas condições, estudei em colégios, sempre me apoiaram quando joguei andebol federado. E acho natural ajudá-los, é o mínimo que posso fazer por eles". A sua família tem agora uma loja de decoração de interiores e já teve um restaurante e um pronto-a-vestir. "Nas férias e nos fins-de-semana estou praticamente sempre a ajudar os meus pais quando vejo todos os meus amigos a ir de férias, mas não acharia correcto se fosse de outra forma", acrescentou. Miguel Xu viveu em Wenzhou (é primo de Lin Man) para aprender mandarim e o dialecto local antes de regressar a Portugal.

Lilin Chow
Lilin Chow, de 40 anos, também nasceu em Portugal e é descendente de uma das primeiras famílias chinesas no Porto. O seu bisavô começou por vender gravatas e inaugurou, em 1966, o Chinês da Ponte, ao pé da ponte D. Luís. O seu pai é o famoso líder da comunidade chinesa em Portugal, Y Ping Chow, o presidente da Liga dos Chineses em Portugal. Esta licenciada em Gestão que criou a empresa de consultadoria TaxSolution, que apoia empresas chinesas, estudou no Colégio Alemão do Porto, onde tem agora os seus três filhos, por entender que a comunidade chinesa acha que o ensino português é pouco exigente. Os seus pais "sempre tiveram uma mentalidade mais ocidental": "É natural, vivem cá há mais de 50 anos". E são católicos, ao contrário da maioria dos chineses, que são budistas, embora festejem mais o Ano Novo Chinês do que o Natal. O seu marido é português e isso não estranhou nem mereceu a oposição dos seus pais. Lilin vê que as coisas estão a mudar mais com a nova geração, sem esquecer as raízes. "Já estudam cá, divertem-se e fazem férias, como os portugueses, como eu. Os meus clientes chineses dizem que estou sempre de férias".

Segundo a socióloga Sofia Gaspar, a nova geração da comunidade chinesa, com muitos jovens já nascidos em Portugal e eventualmente possuidores de nacionalidade portuguesa, tem um comportamento diferente em relação aos mais velhos. São aqueles que a sociologia das migrações caracteriza de "geração 1.5", ou seja, gente educada entre Portugal e a China, com dois tipos de educação e de cultura. "A geração que imigrou nos anos 1990 fazia mais isso do que os imigrantes mais recentes, até porque já têm uma maior implementação, conhecem melhor esta realidade e a maioria dos filhos já nasceu cá", afirmou. No futuro, será interessante verificar se são empreendedores como os pais, com a vantagem de terem formação superior. E certamente já nada a ver com os chineses da China e muito menos com o Partido Comunista.

16 comentários:

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

ASIATICO E COMERCIO NUNCA VI UM NASCEU PRO OUTRO; SEJA OS MONGOLIDEOS OU OS CAUCASOIDES

FireHead disse...

Pois, e contribuem para a economia e tal...

Anónimo disse...

Puta que pariu a merda dos chinocas. Ladrões e mal educados, porcos.

Entra-se numa loja deles, diz-se "bom dia" e os filhos da puta nem respondem.

No fim pagamos e os filhos da puta nem "obrigado" dizem.

Esta merda é tão esterco, quanto os muslas.

Gaudio

FireHead disse...

Puta que pariu o racista do Gaudio.

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

Blogger FireHead disse...
Puta que pariu o racista do Gaudio.

21 de agosto de 2015 às 18:19

FODA-SE TU NÃO AMA A HIERARQUIA DO PC?

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

POIS O UNICO CHINES QUE NÃO FUI COM A CARA ATÉ HOJE FOI UM FILHO DE UM DONO DE RESTAURANTE ELE TINHA ASPECTO DE FILHINHO DE PAPAI DAQUELES METE NOJINHO MAS FILHINHO DE PAPAI TEM DE VARIOS ASPECTOS; O FACTO DE SER SINAE TAMBEM AJUDOU SUB-CATAI MAS A MÃE DELE DE OUTRA GERAÇÃO PARECIA ATÉ JAPONESA DE TÃO EDUCADA

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

OS OUTROS CHINESES QUE VI MUITO CIVILIZADOS; ESSE DE SINAE JA É ACULTURADO ENTÃO ISSO PESA MUITO; JA TEM AQUELE JEITO MALICIOSO CONVIVENDO COM OS DE CA

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

MAS O GAROTINHO CHINES DA PASTELARIA TINHA ATÉ BOCHECHAS ROSADAS E UMA FACE DE ADULTO RESPONSAVEL MESMO MIUDO ISSO SIM É UM GENOMA DECENTE ACHO QUE ERA DE CATAI PELO TIPO RACIAL

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

EU TERIA ORGULHO SE TIVESSE UM FILHO DAQUELE JEITO

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

O GAROTO DA PASTELARIA FIQUEI ADMIRADO COM A RAÇA DELE - PARECIA AQUELES GURIS DA MONGOLIA COM A BOCHECHA ROSADA; UM TIPO RACIAL DE BONS TRAÇOS

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

PENSEI LOGO QUE QUERIA TER UM FILHO ASSIM MAS COMO NÃO SOU DO NORTE DA CHINA OBVIO QUE NÃO IA SAIR DAQUELE JEITO

FireHead disse...

Eu percebo o que tu queres dizer com esta pergunta em relação ao anormal do Gaudio. É a tal coisa: se eu sou politicamente correcto então tu és um ser racional. Agora liga o modo irónico para perceberes o que eu quis dizer com isso. :)

Quanto ao resto, epá, só te enterras. Cala-te lá que é melhor. XD

Anónimo disse...

Ahahahahahb! Eu é que sou anormal por relatar aquilo que vejo!

Já deixei de ir às lojas dos teus compatriotas porque, à péssima qualidade do que vendem, junta-se à má educação e antipatia.

É mais lixo a invadir a Europa.

Gaudio

KVRGANIVS NOSTRATORVM disse...

Quanto ao resto, epá, só te enterras. Cala-te lá que é melhor. XD

24 de agosto de 2015 às 14:43

NÃO TU QUE METEU NA TUA CABEÇA QUE EU SOU OCIDENTALISTA COMO O DIREITA

FireHead disse...

Gaudio,

A gente aqui não quer saber se algum chinês te foi ou não ao cu e te deixou sequelas.

Os meus compatriotas não são chineses, mas como já vi que tu és também mais um alucinado merdoso o melhor é eu não jogar pérolas ao porco que és tu. Queres qualidade? Pois que compres sempre produtos nacionais como a pêra rocha. Gasta lá mais dinheirinho que a economia agradece. :)

Sim, de facto o lixo que os chineses são é péssimo. Afinal de contas todos os dias ouvimos relatos de crimes relacionados com chineses, tipo assassinatos, violações, imposição da cultura chinesa, etc. Com os chineses posso eu bem, mas de certeza que tu preferes antes os ciganos ou os muçulmanos.

FireHead disse...

KVRGANIVS NOSTRATORVM,

Não, eu não meti nada disso na minha cabeça, ó sul-americano! Se fosse como o outro, eu chamar-te-ia favelado!